Inimigos do Rei

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Inimigos do Rei
Informação geral
Origem  Rio de Janeiro
País  Brasil
Gênero(s) Pop rock,
Período em atividade 1987 - 1998
2003 - atualmente
Gravadora(s) Epic Records, CID
Integrantes Marcus Lyrio
Marcelo Marques
Marcelo Crelier
Ex-integrantes Paulinho Moska
Luiz Nicolau
Luiz Guilherme
Lourival Franco
Página oficial www.inimigosdorei.com.br

Inimigos do Rei é uma banda brasileira formada em 1987,[1] no Rio de Janeiro, por cinco integrantes do grupo Garganta Profunda, cuja direção musical estimulava os componentes a, em suas apresentações, produzirem números em formações menores. Contava, no início, com sete integrantes: aos cinco ex-Gargantas Luiz Guilherme, Luiz Nicolau, Paulinho Moska, Marcelo Marques e Marcus Lyrio, agregaram-se o baixista Marcelo Crelier e o tecladista Lourival Franco. Ficou conhecida por seu estilo irreverente e humorístico, compondo músicas com duplo sentido e com acentuados jogos de vozes, além de excêntricas performances no palco.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1989, gravou o LP "Inimigos do Rei", destacando-se as faixas "Uma Barata Chamada Kafka" e "Adelaide" - versão para "You Be Illin" (Simmons, White e Mizell) do grupo de rappers/hip-hop Run DMC -, que fizeram sucesso nas emissoras de rádio[2] a ponto de consagrar à banda um Disco de Ouro.[1]

Em 1990, lançou o álbum "Amantes da Rainha" e, no ano seguinte, Paulinho Moska deixou o grupo para seguir carreira solo.[2]Em 1991, participaram do Rock in Rio II.[1]

Em 1997 gravaram mais um disco, então com seis integrantes, que contava com músicas inéditas e algumas regravações como "Mamãe Passou Açúcar em Mim", de Carlos Imperial (imortalizada na voz de Wilson Simonal), e "Come Together", de Lennon e McCartney (The Beatles). O Arquivo - Inimigos do Rei só sairia em 1998, junto com a primeira pausa da banda.[1]

Em 2005 participaram da gravação do DVD/CD Festa Ploc 80, no circo voador com mais de 3 mil pessoas na platéia, realizando o primeiro registro oficial ao vivo de seus sucessos "Uma Barata Chamada Kafka" e "Adelaide".

Em 2009 numa formação "power trio", os três integrantes remanescentes partem para a (r)evolução dos Inimigos do Rei e mudam o nome do grupo para INIMIX, mantendo o repertório da banda e acrescentando diversas músicas inéditas como "A Crise", "O Medo" e "A Vida".

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Formação atual[editar | editar código-fonte]

Ex-integrantes[editar | editar código-fonte]

  • Paulinho Moska (voz)
  • Luiz Nicolau (voz)
  • Luiz Guilherme (voz)
  • Lourival Franco (teclados)

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

Ano Detalhes do álbum Certificações
(vendas certificadas)
1989 Inimigos do Rei
  • ABPD: Ouro[1]
  • Vendas totais: 100.000
1990 Amantes da Rainha
  • Lançado: 1990
  • Gravadora: Epic Records
1998 Arquivo - Inimigos do Rei
  • Lançado: 1998
  • Gravadora: CID

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e Marcus Vinicius Jacobson (1 de março de 2012). «Entrevista Especial: Inimigos do Rei». MVHP. Consultado em 24 de fevereiro de 2013 
  2. a b «Inimigos do Rei - Dados Artísticos». Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira. Consultado em 24 de fevereiro de 2013 
Flag of Brazil.svgGuitarra masc.png Este artigo sobre uma banda ou grupo musical do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.