Nkisi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Inkice)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Nkisi é o nome pelo qual as divindades de origem bantu, cultuadas no candomblé Angola/Congo são conhecidos. Equivalentes aos Orixás de origem yorubá, cultuados no candomblé Ketu.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

"Inquice" é um termo que provém da língua africana quimbundo.[1]

Brasil[editar | editar código-fonte]

Os principais Minkisi (plural de Nkisi) no Brasil são:

  • Aluvaiá, Pambu Njila, Vangira, Maviletanga : intermediário entre os seres humanos e o outros Minkisi, é ele quem percorre todos os caminhos e encruzilhadas. Sendo uma divindade guardiã, Pambu Njila protege a Inzo (casa). Senhor da fecundação. Em algumas casas de culto a essa divindade, há quem afirme a existência de uma divindade feminina no culto aos familiares de Pambu Njila, sendo ela denominada de Panjira ou Vanjira.
  • Nkosi, Roxo Mukumbi, Panzuá, Xauê: - Nkisi de guerra e Senhor das estradas de terra, Nkisi do ferro e da forja, senhor dos metais e patrono dos ferreiros. Mukumbi, Biolê, Buré, Xoroquê, Megê, Naruê são qualidades desta divindade Nkisi.
  • Mukongo: engloba as energias dos caçadores de animais, pastores, criadores de gado e daqueles que vivem embrenhados nas profundezas das matas, dominando as partes onde o sol não penetra.
  • Gongobira ou Ngongobila: caçador jovem e pescador.
  • Nzazi: Kambarangunange: - é o próprio raio e o fogo, senhor da justiça entre os seres humanos.
  • Luango: é intitulado o "Trovão branco"
  • Kavungo, Kafungê ou Kafunjê, Kingongo, Kafundeji: nkisi da varíola, das doenças de pele, da saúde e da morte.
  • Nsumbo: senhor da terra, também chamado de Ntoto pelo povo do Congo.
  • Hongolo ou Angorô (masculino) e Angoroméa ou Hangoloméia (feminino): auxilia na comunicação entre os seres humanos e as divindades (representado por uma serpente).
  • Kindembu conhecido como Tempo: rei de Angola. Senhor do tempo e estações. É representado nas casas Angola e Kongo por um mastro com uma bandeira branca.
  • Matamba, Bamburucenda, Nunvurusemavula: guerreira, senhora das tempestades, comanda os mortos (Nvumbe).
  • Ndanda Lunda: Divindade aquática, ela é Nda (do quimbundo) ou Ndanda e nobríssima de Lunda, por isso é chamada de Ndanda Lunda - Senhora da fertilidade, e da Lua, muito confundida com Hongolo e Kisimbi.[2]
  • Nvunji: o mais jovem do Nkisi, Senhora da justiça. Representa a felicidade de juventude e toma conta dos filhos recolhidos.

O Deus supremo e Criador é Nzambi ou Nzambi Mpungu; abaixo dele, estão os Jinkisi/Minkisi, divindades da mitologia bantu. Essas divindades se assemelham a Olorun e orixás da mitologia iorubá, e a Olorum e orixás do candomblé queto.

Cuba e República Dominicana[editar | editar código-fonte]

  • Palo ou Las Reglas de Congo (com suas vertentes Palo Monte, Palo Mayombe, Brillumba e Kimbisa, todas de origem congolesa)

Haiti e República Dominicana[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 949.
  2. Ndanda Lunda
  3. simbi nkita e nkissi divindades
  4. Simbi, Nkita e Nkissi

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]