Inox (banda)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde Janeiro de 2017). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Inox
Informação geral
Origem São Paulo,  São Paulo
País  Brasil
Gênero(s) heavy metal
Período em atividade 1985 - 1987
Gravadora(s) Epic
Ex-integrantes Rolando Castello Junior
Fernando "The Crow" Costa
Paulo Toledo (Paulinho Heavy)
Ségis Capuano

Inox foi uma banda de heavy metal brasileira surgida em 1985.

História[editar | editar código-fonte]

Surgida em 1985 durante o "boom" do rock brasileiro dos anos 80, era formada por Rolando Castello Junior (bateria, ex- Patrulha do Espaço), Fernando "The Crow" Costa (guitarra e teclados), Paulo Toledo (vocal, ex- VJ do programa Som Pop da TV Cultura, também conhecido como Paulinho Heavy) e Ségis Capuano (baixo).

Origens[editar | editar código-fonte]

Paulo Toledo era assessor de imprensa na gravadora Odeon, em São Paulo. Nas horas vagas da noite, cantava em grupos de rock como o Hot Stuff que fazia covers de Deep Purple e Led Zeppelin. Ségis - com formação clássica em violoncelo e baixo acústico - e Fernando formavam o grupo de rock progressivo Quantum, que gravou um LP independente com o baterista Rolando Castello Júnior - ou simplesmente Júnior -, da Patrulha do Espaço. Júnior já estava na estrada há muito tempo, tendo passado por algumas das melhores e mais marcantes bandas de rock paulistas, entre elas o Made In Brazil. Paulo era o amigo comum de todos. Em 1985, formaram a banda Inox.

Primeiro LP[editar | editar código-fonte]

Em 1986, assinaram contrato com a gravadora Epic e lançaram o LP com o mesmo nome da banda, Inox, que foi produzido por Luis Carlos Maluly, que também produziu o LP Revoluções por Minuto, do RPM. O LP possui oito canções, sendo sete composíções próprias e uma versão em português da música "Nuclear Attack", de Gary Moore. O crítico Leopoldo Rey chegou a dizer em sua análise na revista Bizz, n° 14, de setembro de 1986 que "Se as letras fossem em inglês: o grupo passaria perfeitamente como estrangeiro. Eles conseguiram conciliar letras em português com o rock, tornando as interpretações audíveis" e acrescentou que "É um som pesado de cidade grande, falando de asfalto, motores, gatas, cabelões e gente insatisfeita com as coisas atuais".

O fim[editar | editar código-fonte]

A Epic optou por não lançar um novo álbum embora a banda já tivesse iniciado os trabalhos de gravação. Até hoje não se sabe o motivo pelo qual a gravadora não quis continuar com o grupo. Na opinião do baterista Júnior, "no Brasil nunca existiu muito espaço para as bandas boas e de rock pesado nos anos 70 e 80, somente nos anos 90 com bandas como Raimundos é que o gênero conseguiu se estabelecer no maistream e esse ficou sendo o padrão estabelecido para o gênero".[1]

Brasil Heavy Metal[editar | editar código-fonte]

Em 2011, Paulo foi convidado a participar dos vocais ao lado de outros artistas da música- tema do documentário Brasil Heavy Metal com lançamento nesse mesmo ano.[2]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Maiores sucessos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Antonio Celso Barbieri. «1985/1987 - Inox». rolandorock.com 
  2. «STAY HEAVY». stayheavy.com 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]