Insanidade Temporária

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Insanidade Temporária"
Single de Marisa Orth
do álbum Romance Vol. II
Lançamento 18 de Março de 2010
Formato(s) Digital
Gravação Estúdio
Gênero(s) MPB
Duração 2:37
Gravadora(s) Lua Music
Composição André Abujamra
Flávio de Souza
Produção BossaNovaFilms
Informações sobre o vídeo musical
Gravação 24 e 25 de Fevereiro de 2010, São Paulo - Brasil
Lançamento 12 de Maio de 2010
Director(es) Ivy Abujamra
Duração 2:40
Cronologia de singles de Marisa Orth
"I'm Not in Love"
(2009)
"As Dores do Mundo" (2010)

Insanidade Temporária é o quarto single e o primeiro videoclipe do álbum de estréia, Romance Vol. II, da cantora e atriz Marisa Orth.[1]

Recepção[editar | editar código-fonte]

A canção é romântica e suave, assim como todas as faixas do álbum Romance Vol. II, que seguem-se o ritmo de uma história.

Insanidade Temporária, assim como todas as faixas do álbum, foi apresentada a partir de junho de 2008 na turnê (e também peça de teatro musical) Romance Volume II.

O vídeo clipe da canção foi lançado apenas em maio de 2010. Mas, como o último single do álbum (Romance Vol. II), foi lançado em dezembro de 2009 e o vídeo clipe de "Insanidade Temporária" em 12 de maio, a canção foi lançada como single em 18 de março de 2010, no primeiro show de 2010 da turnê Romance Volume II.

Até parecia uma resposta ao machismo velado da letra de "Insanidade Temporária", cujo tema é a loucura da "TPM", algo que conforme a música de Flavio Souza e André Abujamra, só entende "Quem teve a sorte ou azar/ De vir ao mundo descendente da mãe Eva". As mulheres eram maioria nos bastidores das gravações do vídeo clipe, que aconteceu em um estúdio em São Paulo, na última semana de fevereiro.[2]

A começar pela cantora, Marisa Orth, que estava à frente de uma banda formada por cinco músicos, todos homens. A coordenadora de produção, a diretora-geral, a diretora de arte, a diretora de fotografia, as assistentes e até duas cinegrafistas: Todas mulheres! E todas extremamente bem-humoradas. "A música foi feita por dois homens. É uma visão masculina da TPM. Acho que eles exageraram. Eu, por exemplo, fico irritada (no período prémenstrual), mas não chegaria a tanto", diverte-se a atriz.

Ivy Abujamra, a diretora-geral, fez a concepção do clipe. Ela conta que sempre acompanhou a carreira musical de Marisa Orth. Aos 36 anos, prestigiou a atriz em projetos como a banda "Lume" (anos 80) e o grupo "Vexame" (anos 90). Mas foi no em 2009, quando conferiu a atriz em uma das apresentações do show Romance Volume II, em São Paulo, que a diretora teve uma ideia imediata para um video clipe da canção "Insanidade Temporária".

O fato de Ivy ser parente de André Abujamra, um dos autores da música, não interferiu na decisão da atriz. A diretora chegou a ficar surpresa quando descobriu que a letra da canção era de autoria do primo com o amigo Flávio de Souza. "Ela chegou e logo disse: 'Não é porque é do meu primo, tá?'", riu Marisa ao relembrar a reunião que tiveram.

Quando decidiu lançar o disco, a atriz sabia que era um projeto inicialmente pequeno e que teria que investir em gastos e energia para realizá-lo. "No início, era 'meutrocínio', mas a coisa foi crescendo. Fiquei feliz quando ganhei o clipe. Se eu e minha banda estivéssemos em uma grande gravadora, acho que eu escolheria essa mesma música", completou Marisa, que também contribuiu com ideias para a concepção do vídeo.

Videoclipe[editar | editar código-fonte]

Marisa Orth matou o marido (o baixista "Bira") na cozinha de casa e tenta explicar para o delegado que foi tudo culpa da TPM. Bom, Glamurama explica: a historinha é o roteiro do clipe da canção "Insanidade Temporária", do disco Romance Vol. II, de Pedro Almodóvar, e em musicais como "Chicago". Glamurama mostra com exclusividade uma imagem do making of no dia 24 de fevereiro de 2010, em São Paulo, SP.

A diretora do videoclipe, Ivy Abujamra, diz ter ido assistir o show, Romance Volume II, com uma amiga que ela tem em comum com Marisa Orth.

A diretora diz ter tido uma ideia imediata para um videoclipe quando escutou a canção "Insanidade Temporária". "Eu não conhecia a música, mas assim que a ouvi, já vieram umas imagens na minha cabeça. Algo meio "Volver", de "Almodóvar": Uma mulher gostosona com uma faca enorme na mão, que tivesse uma pegada latina", contou.

Na época, ela chegou a assistir novamente o show antes de procurar Marisa e apresentar sua ideia. "Fizemos uma reunião e a Marisa topou." Mas como ela só conhecia Marisa de "Oi", achou um pouco difícil que essa ideia chegasse até Marisa.

Mas mesmo assim resolveu escrever um projeto. E pela a amiga delas, pediu para que fizesse um encontro com Marisa para que elas conversassem sobre um futuro vídeo clipe.

A tal amiga (advogada de Marisa Orth), disse ter falado com Marisa e que ela tinha adorado a ideia. E, por fim, quando Ivy levou toda a ideia e seu projeto, Marisa Orth adorou e disse que já queria começar a gravar.

Pela produtora BossaNovaFilms, as gravações foram divididas em dois dias: Quarta-feira, 24 de fevereiro e quinta-feira 25 de fevereiro, em São Paulo, Capital. No primeiro, Marisa ainda está na cozinha de sua casa, com uma faca na mão e corta o pênis do marido depois de uma crise nervosa. No segundo dia, foi a vez de ela gravar na prisão, quando ela alega ao delegado que a culpa era mesmo da TPM. O clima para a segunda parte foi inspirado do musical vencedor do Oscar, Chicago, com direito a um corpo de baile formado por quatro detentas. "Eu nunca seria capaz de fazer isso, 'tá?", brincou Marisa Orth, em um intervalo. O videoclipe foi lançado em 12 de maio de 2010.

Faixa[editar | editar código-fonte]

Descarga digital
N.º Título Compositor(es) Duração
1. "Insanidade Temporária"   André Abujamra, Flávio de Souza 2:37

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um single é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde junho de 2015).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.