Inside (jogo eletrônico)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Inside
Desenvolvedora(s) Playdead
Publicadora(s) Playdead
Motor Unity
Plataforma(s) Xbox One, Microsoft Windows, Playstation 4
Data(s) de lançamento Xbox One
29 de Junho de 2016
Windows
7 de Julho de 2016
PlayStation 4
23 de Agosto de 2016
Gênero(s)
Modos de jogo Single player

Inside é um jogo eletrônico em desenvolvimento de quebra-cabeça em plataforma. Ele foi desenvolvido pela Playdead. Este é o segundo jogo da desenvolvedora, sendo o primeiro o aclamado Limbo. O jogo é tematicamente e visualmente semelhante a Limbo, aonde o jogador controla um menino em uma paisagem estranha e praticamente monocromática, resolvendo quebra-cabeças enquanto evita a morte do personagem.

Inside foi lançado no Xbox One em 29 de Junho de 2016, no Microsoft Windows em 7 de Julho de 2016 e no Playstation 4 em 23 de Agosto de 2016.

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

Inside é um jogo eletrônico de quebra-cabeça em plataforma, em qual o jogador controla um menino que explora um ambiente surreal que nos é apresentado de forma quase monocromática, utilizando apenas alguns traços de cores para realçar certas partes do ambiente. O jogador pode fazer o menino andar, correr, nadar e usar objetos do ambiente para progredir no jogo.[1] Mais tarde no jogo, o garoto ganha a capacidade de controlar o corpo de alguns mortos para completar certos desafios, Marty Sliva da IGN comparou esta mecânica com a de The Swapper.[2] O menino pode morrer, tanto por outros personagens como por alguns desafios caso não sejam concluídos rápido o suficiente; e como em Limbo, as mortes são acompanhadas por animações violentas antes do jogo retornar ao último ponto salvo.[2]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Inside conta a história de um menino enquanto ele luta para sobreviver contra as forças do mal que estão tentando dominar o mundo através de experimentos em corpos humanos de uma forma totalmente questionável. O menino começa a sua jornada em uma floresta onde estranhas sombras o perseguem. Após despistá-las, o menino encontra um armazém, aonde ele vê uma entidade fazendo experimentos de controle da mente em pessoas. Incomodado com isso, ele decide procurar um meio de impedir que isto continue a acontecer. [1]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Playdead lançou Limbo, um jogo independente em preto-e-branco [3] que vendeu quase um milhão de cópias,[4] em Julho de 2010. O estúdio começou a trabalhar em seu segundo jogo, Inside, no mesmo ano.[5][6] Um ano após, ainda em estágio de desenvolvimento, Playdead falou que o jogo era bastante similar ao projeto anterior, só que mais "louco", "estranho", e em 3D.[6] Alguns dos elementos em Inside foram derivados de algumas "sobras" de Limbo quando ainda estava em desenvolvimento.[4] O desenvolvimento do jogo foi parcialmente financiado por uma subvenção do governo Dinamarquês.[7] Inside está sendo feito no motor de jogos Unity.[4]

Microsoft anunciou Inside durante sua conferência na Electronic Entertainment Expo.[3] O jogo inicialmente foi planejado para ser lançado no PlayStation 3, Xbox 360, Microsoft Windows, e OS X.[4] Playdead propositalmente esperou quatro anos para anunciar o jogo, pois eles queriam que o mesmo só ocorresse quando ele estivesse perto de ser lançado.[6] A IGN escreveu que o anúncio foi um sinal do comprometimento da Microsoft com o desenvolvimento de jogos independentes[8] e Ryan McCaffrey disse que foi a sua maior surpresa do ano.[9] Os desenvolvedores adiaram o lançamento do jogo, haviam chances de ser lançado no começo de 2015, mas acabou não havendo nenhuma notícia sobre o jogo.[5] Uma demonstração foi preparada para um evento que a Microsoft viria a participar em Agosto de 2015, e que ocorreu antes da PAX Prime.[10] O jogo está planejado para ser lançado no Xbox One,[3] mas a Playdead também demonstrou interesse em outros consoles.[6]

Durante a Electronic Entertainment Expo de 2016, a Playdead anunciou que Inside estará disponível no Xbox One em 29 de Junho de 2016 e no Microsoft Windows via Steam em 7 de Julho de 2016. Como parte do anúncio do lançamento, Playdead temporariamente permitiu que os jogadores obtivessem Limbo de graça em ambas as plataformas.[11]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Inside foi um dos lançamentos de 2016 mais antecipados pela Polygon e a IGN.[12][13] Após assistir a prévia do jogo na E3 2016, Sliva considerou o jogo como "Super Limbo", "Do mesmo jeito que a Nintendo pegou os princípios de games de Nintendo Entertainment System como Mario, Zelda e Metroid e aperfeiçoou cada um deles nas sequências de Super Nintendo Entertainment System, Inside pega tudo que a Playdead Studios fez de certo em Limbo e eleva o nível."[14][2] Kirk Hamilton da Kotaku chamou o jogo de uma "evolução" do que a Playdead conseguiu fazer com Limbo.[15] Jaz Rignall do USgamer jogou a demonstração de Inside e escreveu que foi um dos melhores quebra-cabeça em plataforma que ele já jogou, melhor que seu predecessor.[16]

Inside recebeu "aclamação mundial" de acordo com o agregador de críticas, Metacritic.[17] Críticos compararam favoravelmente o título como um incrível sucessor de Limbo, jogo anterior da Playdead.[18][19][20][21]

Críticas profissionais
Pontuações agregadas
Fonte Avaliação
Metacritic 92/100[17]
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Destructoid 9.5/10[22]
EGM 9.5/10[23]
Game Informer 9.75/10[24]
Game Revolution 4.5 de 5 estrelas.[25]
GameSpot 8/10[26]
GamesRadar 4.5 de 5 estrelas.[27]
Giant Bomb 5 de 5 estrelas.[28]
IGN 10/10[29]
Polygon 9.5/10[30]
VideoGamer.com 10/10[31]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b Rignall, Jaz (13 de Junho de 2016). «Xbox One Inside is a Superlative Platform Puzzler». US Gamer. Consultado em 13 de Junho de 2016 
  2. a b c Sliva, Marty (13 de Junho de 2016). «E3 2016: INSIDE IS SUPER LIMBO IN THE BEST POSSIBLE WAY». IGN. Consultado em 13 de Junho de 2016 
  3. a b c Philip Kollar. «Inside is the next game from Limbo creators Playdead Studios». Polygon 
  4. a b c d Andrew Goldfarb (27 de julho de 2012). «Limbo Follow-Up Project 2 is 'At Least 2 Years Away'». IGN 
  5. a b Samit Sarkar. «Inside, upcoming game from Limbo developer Playdead, delayed past 'early 2015'». Polygon 
  6. a b c d Andrew Goldfarb (28 de outubro de 2011). «Limbo Follow-Up Will be 'More Crazy'». IGN 
  7. Andrew Goldfarb (14 de junho de 2012). «Details, Screenshot of Limbo Follow-up Emerge». IGN 
  8. Lucy O'Brien (9 de junho de 2014). «E3 2014: Microsoft is all About the Games». IGN 
  9. IGN Staff (24 de dezembro de 2014). «The Biggest Surprises of 2014». IGN 
  10. Brandin Tyrrel (14 de agosto de 2015). «Limbo Followup Inside Playable at Xbox PAX Event». IGN 
  11. Sanchez, Miranda (13 de Junho de 2016). «E3 2016: LIMBO FOLLOW-UP INSIDE GETS A RELEASE DATE». IGN. Consultado em 13 de Junho de 2016 
  12. «Ooooh pretty - The games of 2016». Polygon.com 
  13. Chloi Rad (1 de Janeiro de 2016). «32 Games to Keep on Your Radar in 2016». IGN 
  14. E3 2016: INSIDE É COMO UM SUPER LIMBO DA MELHOR MANEIRA POSSÍVEL, IGN BR.
  15. Hamilton, Kirk (13 de Junho de 2016). «The Limbo Crew's New Game INSIDE Is Utterly Fantastic». Kotaku. Consultado em 13 de Junho de 2016 
  16. «Xbox One Inside is a Superlative Platform Puzzler». USgamer 
  17. a b «Inside for Xbox One Reviews». Metacritic. Consultado em 29 de junho de 2016 
  18. Dolan, Christian (28 de junho de 2016). «Inside Review». Eurogamer. Consultado em 28 de junho de 2016 
  19. Peckham, Matt (28 de junho de 2016). «Inside Review». Time. Consultado em 28 de junho de 2016 
  20. Kohler, Chris (28 de junho de 2016). «Inside Review». Wired. Consultado em 28 de junho de 2016 
  21. Webster, Andrew (28 de junho de 2016). «Inside is an incredible, unsettling adventure from the creators of Limbo». The Verge. Consultado em 28 de junho de 2016 
  22. Makedonski, Brett (28 de junho de 2016). «Review: Inside». Destructoid. Consultado em 28 de junho de 2016 
  23. Carsillo, Ray (28 de junho de 2016). «Inside review». Electronic Gaming Monthly. Consultado em 28 de junho de 2016 
  24. Hillard, Kyle (28 de junho de 2016). «An Engaging Interactive Nightmare - Inside - Xbox One». Game Informer. Consultado em 28 de junho de 2016 
  25. Paras, Peter (28 de junho de 2016). «Inside Review». Game Revolution. Consultado em 28 de junho de 2016 
  26. Newhouse, Alex (28 de junho de 2016). «Inside Review». GameSpot. Consultado em 28 de junho de 2016 
  27. Sullivan, Lucas (28 de junho de 2016). «Inside review». GamesRadar. Consultado em 28 de junho de 2016 
  28. Shoemaker, Brad (28 de junho de 2016). «Inside Review». Giant Bomb. Consultado em 28 de junho de 2016 
  29. McCaffrey, Ryan (28 de junho de 2016). «Inside Review». IGN. Consultado em 28 de junho de 2016 
  30. Robinson, Nick (28 de junho de 2016). «Inside Review». Polygon. Consultado em 28 de junho de 2016 
  31. Orry, Tom (28 de junho de 2016). «Inside Review». VideoGamer.com. Consultado em 28 de junho de 2016 

Links externos[editar | editar código-fonte]