Instagram

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde agosto de 2012). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde agosto de 2012). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Instagram
Instagram icon.png
Instagram logo.svg
Autor Kevin Systrom, Mike Krieger (Burbn, Inc.)
Desenvolvedor Facebook, Inc.
Lançamento 6 de outubro de 2010 (6 anos)
Versão estável 8.5.1 (14 de Julho de 2016)
Versão em teste
  • Windows Phone:
    0.4.3.0 (2 de setembro de 2015; há 11 meses)[1]
[+/-]
Idioma(s) Multilinguagem (25)
Sistema operativo iOS 7.0 ou superior;[2]
Android 2.2 ou posterior;
Windows Phone 8;[3]
Windows 10 Mobile[4]
Gênero(s) Foto e vídeo
Licença Freeware
Estado do desenvolvimento Ativo
Tamanho 34,2 MB (iOS)[2]

16,26 MB (Android)

Página oficial instagram.com

Instagram é uma rede social online de compartilhamento de fotos e vídeos entre seus usuários, que permite aplicar filtros digitais e compartilhá-los em uma variedade de serviços de redes sociais, como Facebook, Twitter, Tumblr e Flickr.[5] Originalmente, uma característica distintiva era a limitação as fotos para uma forma quadrada, semelhante ao Kodak Instamatic e de câmeras Polaroid, em contraste com a relação a proporção de tela de 16:9 tipicamente usada por câmeras de dispositivos móveis. Contudo, desde a versão 7.5, lançada em agosto de 2015, podem ser enviadas mídias em qualquer proporção. Os vídeos foram permitidos na rede em junho de 2013, com um limite de 15 segundos e uma resolução fixa de 640x640; desde julho de 2015, permite-se o envio de vídeos em 1080p, e pode-se também publicar gravações de até 60 segundos, desde janeiro de 2016.[6]

O Instagram foi criado por Kevin Systrom e Mike Krieger e lançado em outubro de 2010. O serviço rapidamente ganhou popularidade, com mais de 100 milhões de usuários ativos em abril de 2012.[7][8] O Instagram é distribuído através da Apple App Store, Google Play e Windows Phone Store.[9] O suporte foi originalmente disponível apenas para o iPhone, iPad e iPod Touch; em abril de 2012 foi adicionado suporte para Android's com câmera. Aplicativos de terceiros do Instagram estão disponíveis para BlackBerry 10 e dispositivos Nokia Symbian.[10][11] Em 22 de outubro de 2013, durante o Nokia World em Abu Dhabi, Emirados Árabes Unidos, Kevin Systrom confirmou que o app oficial do Instagram estaria disponível nas próximas semanas para o Windows Phone.[12] Em 21 de novembro de 2013, o oficial Instagram Beta para Windows Phone foi lançado para o Windows Phone 8 permitindo que o usuário do Windows Phone obtenha um acesso mais rápido aos serviços do Instagram, embora o aplicativo ainda esteja em desenvolvimento com a falta de gravação de vídeo e captura de imagem por meio de aplicativo.[13][14] O serviço foi adquirido pelo Facebook em abril de 2012 por cerca de 1 bilhão de dólares em dinheiro e ações.[15]

Empresa[editar | editar código-fonte]

A empresa desenvolvedora do aplicativo foi aberta por Kevin Systrom e Mike Krieger, também desenvolvedores do software, sem qualquer capital ou modelo específico de negócios.[16] A empresa não havia recebido financiamentos até fevereiro de 2011, quando anunciou que estaria recebendo US$ 7 milhões em aporte financeiro proveniente de inúmeros investidores, incluindo Benchmark Capital, Jack Dorsey, e D'Angelo Adam. A empresa ainda não declarou como pretende tornar rentável seu produto, embora tenha deixado implícita a possibilidade de futuramente implementar publicidade paga.

Em novembro de 2010, Dan Frommer da Business Insider afirmou que a Instagram era a desenvolvedora de aplicativos para iPhone mais "promissora", até o momento[17].

Em setembro de 2011, a Instagram já tinha conquistado quase dez milhões de usuários, possuindo uma equipe de apenas seis funcionários[18].

No dia 3 de abril de 2012, a Instagram disponibilizou o seu aplicativo para a plataforma Android, do Google. Um dia depois, o Instagram para Android atingiu cerca de um milhão de downloads no Google Play. A disponibilidade do aplicativo para outras plataformas gerou descontentamento por parte de alguns consumidores.[19].

Em 9 de abril de 2012, o Facebook adquiriu o Instagram por aproximadamente 1 bilhão de dólares.[20][21][22][23]

Em 3 de abril de 2012, Instagram para Android foi lançado[24]. Na mesma semana, Instagram levantou $U.S 50 milhões do capital de risco para uma parcela da empresa que valorizava em $U.S 500 milhões. Nos próximos três meses Instagram foi avaliado mais de 1 milhão de vezes no Google Play que foi o quinto app a atingir 1 milhão nas avaliações no Google Play americano.

Em Julho de 2012, o Instagram chegou aos 80 milhões de utilizadores em todo o mundo.[25][26][27]

Em fevereiro de 2013 o Instagram chegou a 100 milhões de utilizadores no mundo, sendo publicadas fotos inclusive da isolada Coreia do Norte.[28]

Além do Instagram para os sistemas operacionais Android e iOS, a Microsoft anunciou no evento Nokia World, no dia 22 de outubro de 2013, que o aplicativo oficial do Instagram estaria disponível para a plataforma do Windows Phone 8 nas próximas semanas, o aplicativo foi disponibilizado para todos no dia 20 de novembro de 2013 na versão beta.

Em Outubro de 2015, a empresa lançou o 'Boomerang', aplicativo para transformar as imagens em minivídeos.  Com o aplicativo, o usuário pode capturar dez fotos em sequência e criar um vídeo curto e em looping, semelhantes aos GIFs.[29]

Funcionalidades[editar | editar código-fonte]

Colagem de uma imagem modificada com a aplicação de 15 diferentes filtros

Quando a aplicação de fotografia Instagram ficou disponível para Android, o seu uso e popularidade aumentaram consideravelmente.

O Instagram, como aplicativo e rede social, teve recentemente o seu conteúdo expandido para além destes sistemas móveis estando agora disponível também em computadores pessoais, nomeadamente com sistema operativo Windows.

Tal fato foi possível através de uma aplicação para Windows designada Instagrille, que foi desenvolvida pela empresa SweetLabs que tem como objectivo a criação de software e aplicações em HTML5 através da aplicação designada Pokki.

Em Junho de 2013, o Instagram lançou oficialmente o suporte a vídeos com 15 segundos de duração. São 13 opções de filtros desenvolvidos especialmente para a nova função.[30]

No ano de 2013 a plataforma completou 3 anos e outras inovações do Instagram surpreenderam: Nova opção de edição de correção de ângulos, melhora da ferramenta para web e anúncios no feed dos usuários.

Em setembro de 2015, o Instagram liberou a ferramenta de Instagram Ads[31] para todos os usuários. Os anúncios são criados através de uma plataforma dentro do Facebook e são de 3 tipos: cliques no site, visualização de vídeo e envolvimento com aplicativo.

Polêmica[editar | editar código-fonte]

Em 18 de dezembro de 2012, o Instagram modificou seu contrato de adesão. Entre outras alterações, poderia passar a vender fotos de usuários para fins comerciais ou publicitários, sem que o autor da foto desse outro consentimento ou recebesse compensação financeira. [32]

Face às reações de indignação de usuários, principalmente nos Estados Unidos, o Instagram retrocedeu, corrigindo a redação do contrato em 21 de dezembro de 2012. [33] Ainda assim, a base de usuários caiu de 16,4 milhões para 12,4 milhões, entre 19 e 27 de dezembro. [34]

No Brasil[editar | editar código-fonte]

O Instagram é bastante popular entre os brasileiros que têm acesso à internet. Desde 2015, a presença de brasileiros na plataforma é maior do que a média global - naquele ano, 55% dos usuários de internet estavam presentes na rede social de fotografias, mais do que a média global de 32%. Em 2016, esse número subiu para 75%, mais do que os 42% da média global do mesmo ano[35]. Segundo especialistas, um dos motivos para a grande presença de brasileiros em mídias sociais e aplicativos como o Instagram é a combinação de um país bastante social com uma crescente penetração de smartphones no Brasil. Curiosamente, não se trata apenas de uma rede social utilizada pelos jovens - 57% dos usuários brasileiros de internet na faixa dos 55 aos 65 anos também usam o Instagram.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Facebook Inc. (22 de março de 2014). «Instagram BETA». Windows Phone Store. Microsoft Windows. Consultado em 10 de março de 2015. 
  2. a b «Instagram for iPhone, iPod touch, and iPad on the iTunes App Store» (em inglês). iTunes Store. Consultado em 13 de maio de 2016. 
  3. «Instagram BETA on Windows Phone Store» (em inglês). Windows Phone Store. 21 de novembro de 2013. Consultado em 21 de novembro de 2013. 
  4. «Instagram (Beta) - Windows Apps on Microsoft Store». Windows Store. Consultado em 13 de maio de 2016. 
  5. Frommer, Dan (1 de novembro de 2010). «Here's How To Use Instagram». Business Insider (em inglês). Consultado em 20 de maio de 2011. 
  6. Instagram Blog. Blog.instagram.com. Página visitada em 20 de agosto de 2013.
  7. «Press Center • Instagram» (em inglês). Instagram.com. Consultado em 14 de abril de 2013. 
  8. DesMarais, Christina (20 de janeiro de 2013). «Facebook's Instagram says it has 90 million monthly active users». PC World (em inglês). Consultado em 1 de fevereiro de 2013. 
  9. Murph, Darren (3 de abril de 2012). «Instagram comes to Android, available to download now». Engadget (em inglês). Consultado em 13 de agosto de 2012. 
  10. «Instagraph - Windows Phone Apps». Microsoft. Consultado em 17 October 2013. 
  11. «BlackGram» (em inglês). Blackberry World. Consultado em 24 de dezembro de 2013. 
  12. Tom, Warren (22 de outubro de 2013). «Official Instagram Windows Phone app arriving in the 'coming weeks'». The Verge (em inglês). Consultado em 22 de outubro de 2013. 
  13. Tom, Warren (21 de novembro de 2013). «Instagram arrives on Windows Phone, lacks video recording». The Verge (em inglês). Consultado em 21 de novembro de 2013. 
  14. Crabbe, Lauren (21 de novembro de 2013). «Instagram beta comes to Windows Phone 8» (em inglês). DPreview. Consultado em 21 de novembro de 2013. 
  15. «Facebook compra o Instagram por US$ 1 bilhão». Diário do Nordeste. Editora Verdes Mares Ltda. 10 de abril de 2013. Consultado em 25 de abril de 2014. 
  16. Após pane, Instagram volta a funcionar
  17. Here's How To Use Instagram Business Insider, 1 de novembro de 2010 (em inglês)
  18. TechCrunch Disrupt: Tumblr, Instagram discuss growing pains. CNN Money, 25 de maio de 2011 (em inglês)
  19. Aplicativo Instagram chega a Android e "comove" usuários
  20. http://economia.ig.com.br/empresas/facebook-anuncia-compra-do-instagram/n1597736735082.html
  21. Instagram levou apenas um ano e meio para valer US$ 1 bilhão
  22. O criador do Instagram acabou o curso, virou as costas a Zuckerberg e estagiou no Twitter
  23. Facebook anuncia compra do Instagram, aplicação de partilha de fotos para smartphones
  24. Instagram para Android lançado
  25. http://blog.instagram.com/post/28067043504/the-instagram-community-hits-80-million-users
  26. http://www.wecodeforyou.pt/instagram-80-milhoes-utilizadores/
  27. http://poweruser.aeiou.pt/blog/instagram-ja-tem-mais-de-80-milhoes-de-utilizadores/
  28. «Instagram chega à Coreia do Norte». Jornal de Notícias (Portugal). Consultado em 1 de março de 2013. 
  29. «App do dia: Boomerang - PSafe Blog». PSafe Blog. Consultado em 2015-10-28. 
  30. http://www.zuti.com.br/2061-agora-voce-pode-adicionar-videos-no-seu-instagram/
  31. E-Dialog (15 de setembro de 2015). «Como Anunciar no Instagram». Consultado em 21 de dezembro de 2015. 
  32. http://www.correiodoestado.com.br/noticias/instagram-muda-regra-e-passa-a-vender-fotos-de-usuarios_169275/
  33. http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2012/12/facebook-explica-que-fotos-do-instagram-nao-serao-vendidas.html
  34. http://dailycaller.com/2012/12/29/instagram-privacy-debacle-sparks-debate-over-user-decline/
  35. «Kantar - Aumenta uso de Snapchat e Instagram, inclusive entre público mais velho». br.kantar.com. Consultado em 2016-12-05. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]