Instituto Arqueológico Alemão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Instituto Arqueológico Alemão (alemão: Deutsches Archäologisches Institut, DAI) é um instituto de pesquisa no campo da arqueologia (e campos relacionados),[1] e uma "corporação científica", sobre os auspícios do Ministério das Relações Exteriores da Alemanha.[2] [3] Hans-Joachim Gehrke foi presidente do instituto de março de 2008 a abril de 2011,[4] sendo sucedido por Friederike Fless.[5]

Origem[editar | editar código-fonte]

Eduard Gerhard foi o fundador do instituto, de acordo com a página inicial da DAI. Na ocasião de sua estadia em Roma, a sede do Instituto di corrispondenza archeologica estabelecido em Berlim em 1832,[6] através do instituto anteriormente fundado por Otto Magnus von Stackelberg, Panofka Theodor e August Kestner em 1829 em Roma.

Há escritórios em muitos outros países, atualmente, incluindo Madrid, Roma, Istambul, Atenas, Cairo, Damasco, Bagdá, Teerã e Sana. Sua Comissão Romano-Germânica (Römisch-Germanische Kommission) inclui a maior biblioteca do mundo para a arqueologia pré-histórica que localiza-se em Frankfurt, a Comissão de História da Antiguidade Clássica em Munique e a Comissão de Arqueologia de Culturas Não-Europeias em Bonn.

Referências

  1. «Deutsches Archäologisches Institut» (em alemão). Consultado em 01-07-2012. 
  2. «Deutsches Archäologisches Institut» (em alemão). Consultado em 01-07-2012. 
  3. «Federal Foreign Office» (em inglês). Consultado em 01-07-2012. 
  4. «Timeline of Hans-Joachim Gehrke» (em alemão). Consultado em 01-07-2012. 
  5. «Institut für Klassische Archäologie» (em alemão). Consultado em 01-07-2012. 
  6. «Deutsches Archäologisches Institut» (em alemão). Consultado em 01-07-2012.