Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis
Insígnia do IBAMA - com simbologia da Flora (folha), da Fauna (pássaro) e dos Recursos Naturais Renováveis (leito de rio).
(IBAMA)
Fundação 22 de fevereiro de 1989[1]
Tipo autarquia federal
Sede Brasília, DF
 Brasil[2]
Línguas oficiais Português
Filiação Ministério do Meio Ambiente[1]
Presidente Marilene Ramos[3]
Sítio oficial www.ibama.gov.br

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, mais conhecido pelo acrônimo IBAMA, criado pela Lei nº 7.735 de 22 de fevereiro de 1989, é uma autarquia federal vinculada ao Ministério do Meio Ambiente (MMA). É o órgão executivo responsável pela execução da Política Nacional do Meio Ambiente (PNMA), instituída pela lei nº 6.938, de 31 de agosto de 1981, e desenvolve diversas atividades para a preservação e conservação do patrimônio natural, exercendo o controle e a fiscalização sobre o uso dos recursos naturais (água, flora, fauna, solo, etc). Também cabe a ele conceder licenças ambientais para empreendimentos de sua competência.

Em 2012, pelo segundo ano consecutivo, o Ibama conseguiu executar quase integralmente o orçamento aprovado pela lei orçamentária: do total de R$ 1.159.370.416,50.

História[editar | editar código-fonte]

Criado pela Lei nº 7.735 de 22 de fevereiro de 1989, o IBAMA foi formado pela fusão de quatro entidades brasileiras que atuavam na área ambiental: Secretaria do Meio Ambiente (SEMA), Superintendência da Borracha (SUDHEVEA), Superintendência da Pesca (SUDEPE) e Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Florestal (IBDF).[1]

Em 1990, foi criada a Secretaria do Meio Ambiente da Presidência da República – SEMAM, ligada à Presidência da República, que tinha no IBAMA seu órgão gerenciador da questão ambiental.

O IBAMA procura preservar a natureza.

Entre 3 e 14 de junho de 1992, realizou-se na cidade do Rio de Janeiro a Conferência da ONU sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, mais conhecida como Rio-92,[1] da qual participaram 170 países. A questão ambiental no Brasil tornou-se mais discutida, envolvendo a sociedade brasileira, que já vinha se organizando nas últimas décadas, no sentido de pressionar as autoridades brasileiras pela proteção ao meio ambiente de forma mais concisa. Desta forma foi reformulada a sua estrutura burocrática e em 16 de outubro de 1992, foi criado o MMA,[1] com o objetivo de estruturar a política do meio ambiente no Brasil, ao qual o IBAMA agora está vinculado (não há subordinação entre o MMA - órgão da Administração Direta - e o IBAMA, autarquia federal que compõe a Administração Indireta).

Em 2007, foi criado o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), autarquia responsável pela gestão das unidades de conservação nacionais, retirando do IBAMA esta competência legal.

Presidentes[editar | editar código-fonte]

Estes foram os presidentes do Ibama, em ordem cronológica[4] :

# Presidente Formação Início Término Observações
01 Fernando César Mesquita  ?  ?  ? -
02 Werner Eugenio Zulauf  ?  ?  ? -
03 José Carlos Carvalho  ?  ?  ? -
04 Tânia Maria Tonelli Munhoz  ?  ?  ? -
05 Eduardo de Souza Martins  ?  ?  ? -
06 José Roberto Alves Corrêa  ?  ?  ? -
07 Maria Tereza Jorge Pádua  ?  ?  ? -
08 Flávio Miragaia Perri  ?  ?  ? -
09 Humberto Cavalcante Lacerda  ?  ?  ? -
10 Simão Marrul Filho  ?  ?  ? -
11 Nilde Lago Pinheiro  ?  ?  ? -
12 Raul Jungmann  ?  ?  ? -
13 Eduardo de Souza Martins  ?  ?  ? -
14 Marília Marreco Cerqueira  ?  ?  ? -
15 Hamilton Nobre Casara  ?  ?  ? -
16 Rômulo José Fernandes Barreto Mello  ?  ?  ? -
17 Marcus Luiz Barroso Barros  ?  ?  ? -
18 Bazileu Alves Margarido Neto  ?  ?  ? -
19 Roberto Messias Franco  ?  ?  ? -
20 Abelardo Bayma Azevedo  ?  ?  ? Abelardo proibiu entrevistas dos servidores e punições sem autorização. Foi exonerado a pedido da então presidente Dilma Rousseff junto com dois outros servidores considerados de confiança no Ministério do Meio Ambiente, o chefe da área de Planejamento e Orçamento, Gerson Galvão, e o diretor de Gestão Estratégica, Guilherme Brandão.[5]
21 Américo Ribeiro Tunes  ?  ?  ? -
21 Curt Trennepohl  ?  ?  ? -
22 Volney Zanardi Júnior  ? 2012, maio 2015, maio -
23 Marilene Ramos Engenheira 2015, maio atualidade -

Referências

  1. a b c d e IBAMA. "Histórico" (em português). Consultado em 19 de janeiro de 2009. 
  2. IBAMA. "Sala de Imprensa" (em português). Consultado em 19 de janeiro de 2009. 
  3. http://www.ibama.gov.br/institucional/presidencia.  Falta o |titulo= (Ajuda)
  4. Presidentes do Ibama. Recanto das Letras
  5. O Eco: Presidente do Ibama é o primeiro a cair

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]