Instituto Federal Goiano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano
IFGoiano na cidade de Urutaí
IFGOIANO
Fundação 29 de dezembro de 2008
Tipo de instituição Pública Federal
Localização Ceres
Urutaí
Rio Verde
Morrinhos
Iporá
Campos Belos
Catalão
Cristalina
Hidrolândia
Ipameri
Posse
Trindade,  Goiás
Docentes 367
Reitor(a) Vicente Pereira de Almeida
Vice-reitor(a) Claudecir Gonçales
Orçamento anual 116.692.408,00 (2012)
Página oficial http://www.ifgoiano.edu.br/

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano foi criado, de acordo com a Lei 11.892/2008, mediante integração do Centro Federal de Educação Tecnológica de Rio Verde, Centro Federal de Educação Tecnológica de Urutaí, e da Escola Agrotécnica Federal de Ceres. Sua Reitoria está instalada em Goiânia.

Atualmente conta com 12 campi nas cidades de: Campos Belos, Catalão, Ceres, Cristalina, Hidrolândia, Ipameri, Iporá, Morrinhos, Posse, Rio Verde, Trindade e Urutaí.

Histórico[editar | editar código-fonte]

As Instituições que formam hoje a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica são originárias, em grande parte, das 19 escolas de aprendizes artífices instituídas por um decreto presidencial de 1909, assinado pelo então presidente Nilo Peçanha. Essas escolas, inicialmente subordinadas ao Ministério dos Negócios da Agricultura, Indústria e Comércio, são transferidas em 1930 para a supervisão do Ministério da Educação e Saúde Pública. Sete anos depois, são transformadas nos Liceus Industriais. Um ano após o ensino profissional ser considerado de nível médio, em 1942, os liceus passam a se chamar escolas industriais e técnicas e em 1959, escolas técnicas federais – configuradas como autarquias.

Ao longo desse tempo, constituiu-se uma rede de escolas agrícolas – as Escolas Agrotécnicas Federais. Esse ensino técnico teve ênfase numa época em que o Brasil, em franco desenvolvimento agrícola e industrial, necessitava ampliar seu contingente de mão de obra técnica especializada. Logo a Educação Profissional e Tecnológica assumiu valor estratégico para o desenvolvimento nacional resultante das transformações das últimas décadas.

Na mais recente dessas transformações nasce o Instituto Federal Goiano (IF Goiano), criado por meio da Lei 11.892, de 29 de dezembro de 2008, juntamente com outros 37 Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia. As novas instituições são fruto do reordenamento e da expansão da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica, iniciados em abril de 2005.

De acordo com o disposto na Lei, o Estado de Goiás ficou com dois Institutos: o Instituto Federal Goiano (IF Goiano) e o Instituto Federal de Goiás (IFG). O IF Goiano integrou os antigos Centros Federais de Educação Tecnológica (Cefets) de Rio Verde, de Urutaí e sua respectiva Unidade de Ensino Descentralizada de Morrinhos, mais a Escola Agrotécnica Federal de Ceres (EAFCE) – todos provenientes de antigas escolas agrícolas. Como órgão de administração central, o IF Goiano tem uma Reitoria instalada em Goiânia, Capital do Estado. Em 2010, a Instituição inaugurou mais um campus em Iporá e em 2014 iniciou atividades em três novos campi, em Campos Belos, Posse e Trindade. Além destes, a Instituição também possui quatro campi avançados, nas cidades de Catalão, Cristalina, Ipameri e Hidrolândia, totalizando doze unidades em Goiás.

O IF Goiano é uma autarquia federal detentora de autonomia administrativa, patrimonial, financeira, didático-pedagógica e disciplinar, equiparado às universidades federais. Oferece educação superior, básica e profissional, pluricurricular e multicampi, especializada em educação profissional e tecnológica nas diferentes modalidades de ensino. Atende atualmente mais de seis mil alunos de diversas localidades.

Na educação superior prevalecem os cursos de Tecnologia, especialmente na área de Agropecuária, e os de bacharelado e licenciatura. Na educação profissional técnica de nível médio, O IF Goiano atua preferencialmente na forma integrada, atendendo também ao público de jovens e adultos, por meio do Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação Jovens e Adultos (Proeja). A Instituição também atua na pós-graduação, com a oferta de três cursos de mestrado e, atualmente, é o único Instituto Federal do país a ofertar curso de doutorado.

Mais recentemente o IF Goiano aderiu a Escola Técnica Aberta do Brasil (e-Tec) e passou a ofertar inicialmente, desde 2012, sete Cursos Técnicos na modalidade semipresencial, segundo os pressupostos da Educação a Distância. O IF Goiano oferta cursos em EaD em todas as microrregiões geográficas do Estado de Goiás, atingindo mais de 60 municípios que firmaram parceria para abertura de 55 pólos de EaD, com aproximadamente quase 7.000 estudantes matriculados.[1]

Campi[editar | editar código-fonte]

Campus Campos Belos[editar | editar código-fonte]

O Campus Campos Belos iniciou suas atividades de ensino no mês de agosto de 2014 ofertando duas turmas do curso técnico em Informática (na modalidade Concomitante e Subsequente) totalizando 80 vagas, para os períodos matutino e vespertino. O

mesmo ocorreu no primeiro semestre de 2015, entretanto, além das duas novas turmas de Informática, os cursos técnicos de Administração, Meio Ambiente e Segurança do Trabalho passaram a ser ofertados na modalidade Ensino à Distância, totalizando 240 vagas para estes cursos. Para o segundo semestre de 2015, estão sendo ofertadas 80 vagas para o curso técnico em Comércio, sendo uma turma para a modalidade integrado ao ensino médio (PROEJA) e outra na modalidade Concomitante/Subsequente.

Em 2017, o IF Goiano - Campus Campos Belos está ofertando cursos gratuitos nas seguintes áreas: Agropecuária, Comércio, Informática e Pós Graduação Lato Sensu.

A modalidade do Curso técnico integrado ao ensino médio é aquela que contempla, ao mesmo tempo, a formação de nível médio e profissional. O estudante obtém o certificado de conclusão do ensino médio e também a certificação de formação profissional, de nível técnico, na área do curso. Nessa modalidade oferecemos dois cursos: Técnico em Agropecuária e Técnico em Informática para Internet.

A modalidade Concomitante/Subsequente é voltada àqueles candidatos que já estão cursando o Ensino Médio em outra instituição ou que já concluíram o Ensino Médio e que desejam obter diploma profissionalizante. Nessa modalidade oferecemos dois cursos: Técnico em Comércio e Técnico em Informática para Internet.

Cursos Técnicos[editar | editar código-fonte]

  • Técnico em Comércio
  • Técnico em Informática para Internet
  • Ensino Médio integrado ao técnico em Agropecuária
  • Ensino Médio integrado ao técnico em Informática para Internet

Especializações[editar | editar código-fonte]

  • Ensino de Ciências e Matemática
  • Ensino de Humanidades
  • Produção Sustentável de Bovinos

Campus Ceres[editar | editar código-fonte]

A história do Instituto Federal Goiano, Campus Ceres, começa a ser traçada com a criação da Escola Agrotécnica Federal de Ceres que teve início a partir de um projeto apresentado pelo então vereador Benito César Caldas ao Congresso Nacional. A implantação da Escola era um anseio de toda a sociedade local, que esperava, com isso, implementar o plantio, ensinando aos jovens técnicas de cultivo para melhorar a produção já existente, além de possibilitar a implantação de novas culturas. Mas sua construção só teve início no dia 1º de novembro de 1988, com a garantia de que sua conclusão se daria no final de 89, o que não ocorreu. Por mais de três anos a obra ficou paralisada, sendo necessário muito trabalho, sacrifício e luta de todos os segmentos organizados de Ceres, políticos, empresários, representantes de classe e trabalhadores.

Em 30 de janeiro de 1993, a Escola foi criada e transformada em autarquia federal. Sua inauguração ocorreu um ano mais tarde, em 30 de janeiro de 1994, tendo as atividades letivas se iniciado no dia 06 de março de 1995, com a primeira turma de técnicos em agropecuária composta por 160 alunos.

Cursos Superiores[editar | editar código-fonte]

  • Zootecnia
  • Sistemas de Informação
  • Agronomia
  • Ciências Biológicas
  • Química

Cursos Técnicos[editar | editar código-fonte]

  • Técnico em Administração
  • Técnico em Agropecuária
  • Técnico em Informática
  • Técnico em Meio Ambiente

Especialização[editar | editar código-fonte]

  • Ciências da Natureza

Mestrado[editar | editar código-fonte]

  • Irrigação no Cerrado

Campus Iporá[editar | editar código-fonte]

A construção do Campus Iporá do IF Goiano começou em 2008, quando a unidade foi criada, vinculada ao então Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet) de Rio Verde. Naquele mesmo ano, o governo federal reestruturou a rede federal de educação profissional e tecnológica, criando os Institutos Federais. Pela nova organização, o Instituto Federal Goiano reuniu a Escola Agrotécnica de Ceres, o Cefet de Urutaí e sua unidade de Morrinhos, e o Cefet de Rio Verde e sua recém-criada unidade de Iporá.

A inauguração do Campus Iporá, já como unidade autônoma em relação a Rio Verde, aconteceu em 1º de fevereiro de 2010, enquanto as atividades letivas tiveram início em agosto daquele ano.

A escolha de Iporá para implantação de uma unidade da rede federal de educação foi, principalmente, resultado da intensa mobilização da população do município. Dessa maneira, desde sua implantação, o campus busca responder às demandas por formação profissional e difundir conhecimentos científicos e tecnológicos para oferecer suporte aos arranjos produtivos não só de Iporá, mas de toda região oeste de Goiás, que ainda possui baixos indicadores de desenvolvimento econômico e social, em relação ao restante do estado.

Cursos Técnicos[editar | editar código-fonte]

  • Técnico em Informática
  • Técnico em Química
  • Técnico em Agropecuária

Cursos Superiores[editar | editar código-fonte]

  • Química

Campus Morrinhos[editar | editar código-fonte]

Em atividade desde 1997, o IF Goiano - Campus Morrinhos é referência na região Sul de Goiás como instituição pública federal promotora de Educação Profissional, Científica e Tecnológica nas áreas de Ciências Agrárias, Alimentos, Pedagogia e Informática.

Em sua história, o Campus Morrinhos já passou por diversas fases. No início, a instituição foi criada como Escola Agrotécnica Federal de Urutaí - Unidade Descentralizada (Uned) de Morrinhos, resultado da parceria entre o Governo Federal, o Governo do Estado e a Prefeitura de Morrinhos. Posteriormente, as escolas técnicas passaram por mudança em todo o Brasil e a unidade passou a se chamar Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet) de Urutaí - Uned Morrinhos.

Em dezembro de 2008, o antigo Cefet - Uned Morrinhos tornou-se o Instituto Federal Goiano - Campus Morrinhos, de acordo com o disposto na Lei 11.892, de 29 de dezembro de 2008, que cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia em todo o país.

A Unidade Descentralizada foi, então, elevada à categoria de campus do Instituto Federal Goiano, ao lado das demais unidades da instituição: Ceres, Iporá, Rio Verde e Urutaí. A mudança trouxe autonomia administrativa plena para a instituição, possibilitando um desenvolvimento mais acelerado, maior qualidade no serviço prestado e maior celeridade no cumprimento das demandas internas.

Cursos Técnicos[editar | editar código-fonte]

  • Técnico em Informática Modular Pós-Médio
  • Ensino Médio integrado ao Técnico em Agropecuaria.
  • Ensino Médio integrado ao Técnico em Alimentos.
  • Ensino Médio integrado ao Técnico em Informatica.
  • Técnico em Alimentos
  • Técnico em Agropecuária

Cursos Superiores[editar | editar código-fonte]

  • Agronomia
  • Alimentos
  • Ciência da Computação
  • Pedagogia
  • Química
  • Tecnologia em Sistemas para Internet
  • Zootecnia

PROEJA[editar | editar código-fonte]

  • AgroIndustria

Campus Posse[editar | editar código-fonte]

Fruto da segunda etapa do plano de expansão da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica, o Campus Posse iniciou suas atividades em 2013, com a oferta de cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC), e abriu, em 2014, o curso técnico em Informática. Após mapear as demandas de formação profissional e tecnológica da região, em 2015 passou a ofertar dois novos cursos técnicos: Administração e Agropecuária. Em 2016, além destes cursos, oferta também o Técnico em Agropecuária Integrado ao Ensino Médio. Já em 2017, foi formada a primeira turma do curso de pós-graduação lato sensu de Ensino de Humanidades. Em 2018, iniciou-se o primeiro curso superior do campus: bacharelado em Agronomia, reafirmando o compromisso com o desenvolvimento da região, oferecendo formação desde a educação básica até a pós-graduação.

Ainda em caráter provisório, sua estrutura física oferece as condições necessárias para o bom funcionamento da unidade, com salas de aulas, laboratórios e biblioteca climatizados, secretaria e demais setores administrativos devidamente equipados. O espaço definitivo do campus está em construção, com previsão de entrega para 2018. A sede fica às margens da Rodovia GO-453, SN, Fazenda Vereda do Canto, na entrada do município. A nova estrutura terá capacidade para aproximadamente 1,2 mil alunos, sendo que o projeto prevê também uma fazenda-escola.

O Campus Posse vem se destacando como instituição pública de ensino em decorrência do comprometimento de seus servidores com o desenvolvimento socioeconômico do nordeste goiano e com a superação das profundas desigualdades socioeconômicas que estigmatizam o município de Posse/GO e região.

Cursos Técnicos[editar | editar código-fonte]

  • Técnico em Informática
  • Técnico em Agropecuária
  • Técnico em Administração
  • Ensino Médio Integrado ao Técnico em Agropecuária

Cursos Superiores[editar | editar código-fonte]

  • Bacharelado em Agronomia (Primeira turma ingressante 2018/1)

Especializações[editar | editar código-fonte]

  • Ensino de Humanidades

Campus Rio Verde[editar | editar código-fonte]

O Campus Rio Verde do Instituto Federal Goiano está localizado na região sudoeste do Estado de Goiás; oferece educação Técnica e Tecnológica gratuita.

Sua história começa a ser escrita aos 05 de junho de 1967 quando é instalado e começa a funcionar como Ginásio Agrícola. Passam-se os anos e o Ginásio Agrícola é transformado em Colégio Agrícola no ano de 1969, passando a oferecer o curso de Técnico Agrícola. Continuando sua jornada como ponto de referência do ensino agrícola, no estado de Goiás e no cenário nacional; em 1979 o Colégio Agrícola de Rio Verde – GO é transformado em Escola Agrotécnica Federal de Rio Verde – GO, continuando assim a escrever sua história. É chegado o ano de 2002 e por Decreto do então Presidente da República, a Escola Agrotécnica Federal de Rio Verde passa a denominar-se Centro Federal de Educação Tecnológica de Rio Verde – GO.

EJA[editar | editar código-fonte]

  • Ensino Médio integrado ao Técnico na Modalidade EJA

Cursos Técnicos[editar | editar código-fonte]

  • Técnico em Administração
  • Técnico em Agropecuária
  • Técnico em Alimentos
  • Técnico em Comércio
  • Técnico em Contabilidade
  • Técnico em Cooperativismo
  • Técnico em Informática
  • Técnico em Secretariado
  • Técnico em Zootecnia

Cursos Superiores[editar | editar código-fonte]

  • Agronegócio
  • Agronomia
  • Engenharia de Alimentos
  • Engenharia Ambiental
  • Engenharia Civil
  • Gestão Ambiental
  • Licenciatura/Bacharelado em Ciências Biológicas
  • Licenciatura/Bacharelado em Química
  • Produção de Grãos
  • Zootecnia

Mestrado[editar | editar código-fonte]

  • Agroquímica
  • Ciências Agrárias
  • Zootecnia

Doutorado[editar | editar código-fonte]

  • Ciências Agrárias

Campus Trindade[editar | editar código-fonte]

Fruto da segunda etapa do plano de expansão da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica, o Câmpus Trindade iniciou suas atividades no primeiro semestre de 2015, com a oferta dos cursos técnicos em Informática para Internet, Eletrotécnica, Edificações, e Automação Industrial. Por ser uma unidade urbana, os cursos previstos para este campus estão voltados, preferencialmente, para as áreas de Indústria e Serviços. A expectativa é que em 2018 a unidade ofereça graduações em Engenharias Civil, Elétrica e Mecatrônica e Ciências da Computação.         

A unidade está construída em uma área de 43 mil metros quadrados, na zona urbana da cidade. Sua estrutura contempla um auditório para 200 pessoas, biblioteca, laboratórios profissionais para atividades práticas dos cursos técnicos, laboratórios específicos de informática, química, física e biologia, salas de aula e dependências administrativas. A construção da segunda etapa do unidade, programada ainda para 2015, prevê ginásio poliesportivo, espaço de vivência, bloco administrativo e prédio para Educação a Distância (EaD).

Além das capacitações presenciais, o Cãmpus trindade também é responsável pela produção das aulas dos cursos a distância do IF Goiano. Atualmente a Instituição oferta seis cursos técnicos nessa modalidade, atendendo a mais de 70 municípios em Goiás.

Cursos Técnicos[editar | editar código-fonte]

  • Técnico em Informática para internet
  • Técnico em Eletrotécnica
  • Técnico em Edificações
  • Técnico em Automação industrial

Campus Urutaí[editar | editar código-fonte]

O Campus Urutaí foi criado pela lei 1.923 de 28 de julho de 1953, com a denominação de Escola Agrícola de Urutaí-Go, subordinada a então Superintendência do Ensino Agrícola e Veterinário – SEAV, do Ministério da Agricultura, iniciou suas atividades em março de 1956, nas instalações da antiga Fazenda Modelo, oferecendo o Curso de Iniciação Agrícola e de Mestre Agrícola.

Em 13/02/64 foi alterada a denominação de Escola para Ginásio Agrícola de Urutaí-GO, pelo Decreto nº 53558. E a partir de fevereiro de 1970, o estabelecimento recuperou suas condições de Ginásio Agrícola e, posteriormente, em 21/12/77, foi autorizado a funcionar com o Curso Técnico em Agropecuária em nível de 2º Grau, com a denominação de Escola Agrotécnica Federal de Urutaí, conforme portaria n º 32, de 21/12/77. Já em 16 de novembro de 1993, a Escola Agrotécnica Federal de Urutaí-GO foi constituída sob a forma de Autarquia Federal, mediante a Lei 8.731/93, vinculada à Secretaria de Educação Média e Tecnológica do Ministério da Educação e do Desporto-MEC. O atual Regulamento Interno foi aprovado em agosto de 1998, pelo MEC. Através da portaria nº 46, de 13 de janeiro de 1997, o Ministro de Estado da Educação e do Desporto autorizou a Escola Agrotécnica Federal de Urutaí-GO a promover o funcionamento da Unidade de Ensino Descentralizada – UNED de Morrinhos-Go. Em 1999, ainda com Escola Agrotécnica, foi implantado o Curso Superior de Tecnologia em Irrigação e Drenagem, curso este que credenciou a Instituição junto ao MEC para o processo de Cefetização. Em 16 de Agosto de 2002, foi transformada em Centro Federal de Educação Tecnológica, por força de um decreto presidencial e em 2003 foi implantado o Curso Superior de Tecnologia em Sistemas de Informação. A partir de 29 de Dezembro de 2008 passou a se chamar Instituto Federal Goiano Campus Urutaí.

Cursos Técnicos[editar | editar código-fonte]

  • Técnico em Redes
  • Técnico em Agropecuária
  • Ensino Médio integrado ao Técnico em Informatica, Agropecuária e Administração e Biotecnologia.

Cursos Superiores[editar | editar código-fonte]

  • Bacharelado em Medicina Veterinária
  • Bacharelado em Agronomia
  • Bacharelado em Engenharia Agrícola
  • Licenciatura em Ciências Biológicas
  • Licenciatura em Matemática
  • Tecnologia em Alimentos
  • Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas
  • Tecnologia em Gestão Ambiental
  • Tecnologia em Gestão da Tecnologia da Informação
  • Tecnologia em Irrigação e Drenagem

Cursos de Pós-Graduação - Stricto Sensu[editar | editar código-fonte]

Cursos de Pós-Graduação - Latu Sensu[editar | editar código-fonte]

  • Pós-graduação Lato Sensu em Ensino de Humanidades

Campi Avançados[editar | editar código-fonte]

Catalão[editar | editar código-fonte]

O Município de Catalão foi selecionado na política de expansão dos Institutos Federais para a implantação de Unidade de Educação Profissional, segundo Ofício nº 564/2013/SETEC/MEC, de 10/04/2013 e conforme ainda as Portarias do MEC, nº. 1.291, de 30/12/13 e nº 505 de 10/06/2014, culminando com Protocolo de Intenções firmado entre o IF Goiano, a Prefeitura Municipal de Catalão e a Secretaria de Estado da Educação de Goiás, em 10 de maio de 2013.

O IF Goiano - Câmpus Avançado Catalão está situado à Av. 20 de Agosto, em prédio escolar onde funcionava a Escola Estadual Joaquim de Araújo e Silva. A utilização do espaço foi garantido mediante Termo de Cessão de Uso concedido pela Secretaria de Estado da Educação de Goiás em 04 de abril de 2014, até que sejam ultimados os procedimentos de doação. A unidade recebeu da Prefeitura municipal de Catalão a doação de área na zona rural do município, às margens da Rodovia GO-330, a 7 km de Catalão.

A microrregião de Catalão é compreendida dos municípios de Ouvidor, Três Ranchos, Cumari, Goiandira, Anhanguera, Nova Aurora, Corumbaíba, Davinópolis, e Campo Alegre. No âmbito da educação, possui a UEG/Ipameri, o Centro de Ensino Superior de Catalão-CESUC e a UFG/Catalão. No tocante a Educação Profissional, encontram-se unidades do SESI/SENAI, SENAC e SEPAC/Sectac. O IF Goiano, no entanto, é a única Instituição Federal de Ensino Profissional de Nível Médio da região.

O Campus Avançado Catalão oferece, desde fevereiro de 2014, os Cursos Técnicos em Informática e em Mineração, na modalidade concomitante e, a partir de janeiro de 2015, também na modalidade Integrados ao Ensino Médio, ministrados por profissionais especialistas, mestres e doutores, proporcionando à população oportunidades de qualificação profissional para ocupar postos de trabalho dentro das inúmeras empresas e indústrias da região. Também oferece os cursos de Formação Inicial e Continuada, via PRONATEC e Educação à Distância-EAD, de nível técnico, iniciados em 2012, como proposta de educação profissional.

Cursos Técnicos[editar | editar código-fonte]

  • Técnico em Mineração
  • Técnico em Informática

Cristalina[editar | editar código-fonte]

Para a implantação do Campus Avançado Cristalina, o Instituto Federal Goiano (IF Goiano) recebeu como contrapartida da Prefeitura de Cristalina terreno com 14.935 m2, que possui prédio com 1.700 m2 de área. O terreno e o prédio estão localizados na rua Araguaia, esquina com a rua Tuiuti, quadra 11, lote 12, Setor Oeste, CEP: 73.850-000, na região urbana de Cristalina, próximo a BR-050.

Como proposta de educação profissional, são ofertados, a partir de 2015, neste Campus Avançado, os Cursos Técnicos em: Agropecuária e em Informática na modalidade Integrado. Os cursos de Nível Médio Integrado ao Ensino Médio, ou seja, cursos destinado a alunos oriundos do Ensino Fundamental, na modalidade presencial, com matrícula única, possuem a proposta de conduzir o aluno à habilitação profissional técnica de nível médio ao mesmo tempo em que conclui a última etapa da Educação Básica. Ao concluir o curso, com todas as exigências previstas no Projeto Pedagógico, o aluno receberá a habitação de “Técnico em Agropecuária” ou “Técnico em Informática”.

Os cursos são ofertados, anualmente, considerando as condições (infraestrutura e corpo docente) do CampusAvançado Cristalina, local de funcionamento do curso. Sua oferta é no turno integral (matutino/vespertino) com 40 vagas por turma.

Cursos Técnicos[editar | editar código-fonte]

  • Técnico em Informática
  • Ensino Médio integrado ao técnico em Informática e Agropecuária

Hidrolândia[editar | editar código-fonte]

O Campus Avançado Hidrolândia esta localizado a 8,5 KM da cidade, contamos com transporte para os alunos cedido pela prefeitura.

São oferecidos cursos de Técnico em Informática e Agropecuária, com duração de 1 ano e meio com funcionamento nos turnos matutino ou vespertino. Estes cursos oferecem capacitação profissional e o aluno já sai apto para o mercado de trabalho.É oferecido ainda o curso de Técnico em Informática Integrado ao Ensino Médio, onde além da capacitação profissional, os alunos cursam o Ensino Médio, em turno integral (matutino e vespertino). A Instituição oferece café da manhã, almoço e lanche da tarde para esses discentes. O Ensino do IF Goiano vem se destacando no ENEM com ótima colação.

O corpo docente do Instituto conta com professores concursados com títulos de especialistas, mestres, doutores e pós-doutores. Além das aulas os professores oferecem atendimento individual uma vez por semana.

O Campus Avançado Hidrolândia apesar de novo, já conta com ótima estrutura, tendo já em funcionamento Laboratório de Informática, Bovinocultura, Suinocultura, Piscicultura e Refeitório. E em construção o laboratório de Fisiologia Vegetal, Guarita e também reformas em todo o Campus.

Cursos Técnicos[editar | editar código-fonte]

  • Técnico em Manutenção e suporte em informática

Ipameri[editar | editar código-fonte]

Visando ampliar a oferta de cursos técnicos na região, o Câmpus Urutaí, a partir de 2014, conta com três novos Câmpus Avançados: Catalão, Cristalina e Ipameri, conforme Portaria nº 505 de 10/06/2014, do Ministro da Educação, publicada no Diário Oficial da União em 11/06/2014.

Para a implantação do Câmpus Avançado Ipameri, o Instituto Federal Goiano (IF Goiano) recebeu as instalações do Câmpus IV, ora desativado, da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás), o qual ocupa uma área de 29,04 hectares, ou seja, 6.00 alqueires, localizado às margens da Rodovia Lídio de Faria GO 307, no município de Ipameri-GO.

Como proposta de educação profissional, são ofertados, desde 2014, neste Câmpus Avançado, os Cursos Técnicos em: Administração e em Informática (modalidade concomitante/subsequente), considerando o estudo de demanda realizado no município e em sua área de abrangência. Além destes cursos, são ofertados Cursos de Formação Inicial e Continuada, via PRONATEC e Educação à Distância, em nível técnico.

Em 2015, como projeto de ampliação de sua oferta de ensino, foram implantados os seguintes cursos: Curso Técnico em Comércio Integrado ao Ensino Médio e Curso Técnico em Redes de Computadores.

Com o objetivo de construir os Projetos Pedagógicos dos Cursos (PPCs) foram realizadas discussões com o grupo de profissionais, pertencentes ao Campus Avançado Ipameri, que visou à realidade do município de Ipameri para definir as prioridades e desenhar o perfil de atuação dos egressos dos cursos, considerando a perspectiva dos novos avanços tecnológicos que precisam ser dominados, no atual mundo do trabalho, e que exigem profissionais qualificados e com possibilidades de permanecerem em busca do conhecimento.

Cursos Técnicos[editar | editar código-fonte]

  • Técnico em Informática
  • Técnico em Redes de computadores
  • Técnico em Administração
  • Técnico em Comércio

Ingresso[editar | editar código-fonte]

O ingresso no IFGoiano se dá por meio ao Sistema de Seleção Unificado do MEC (SiSU) e processo seletivo próprio utilizando as notas obtidas no Enem nos 3 anos anteriores, sendo que a nota maior é a utilizada. São mais de 1300 vagas em 17 cursos superiores distribuídas nos 9 campus da Instituição que oferecem cursos superiores.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.
  1. Ascom. «Instituição». www.ifgoiano.edu.br. Consultado em 19 de março de 2018.