Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde dezembro de 2011)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.

O Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais (IHGMG), entidade cultural civil sem fins lucrativos, foi fundado em 1907 na capital mineira Belo Horizonte, a exemplo do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB), fundado no Rio de Janeiro em 1838.

História[editar | editar código-fonte]

No final do Império e nos anos iniciais da República, inúmeros estados criaram seus institutos históricos e geográficos. Foi no "Clube Floriano Peixoto", uma sociedade cívica de debates republicanos, sediada em Belo Horizonte, presidido pelo Coronel Júlio César Pinto Coelho que corporificou-se a ideia da fundação do IHGMG. O Clube programou uma reunião para 16 de junho de 1907, quando discursou o Dr. Augusto de Lima, "fazendo entrega da organização do Instituto a seus sócios fundadores."

Estiveram envolvidos na fundação do IHGMG os doutores Augusto de Lima, Prado Lopes, João Luiz Alves, Francisco Alves Júnior, Cel. Francisco Bressane, Olinto Meireles, Estevam Pinto, Pedro Sigaud, Major João Líbano Soares, Rodolfo Jacob e o Coronel Júlio César Pinto Coelho. O presidente do Estado de Minas Gerais, João Pinheiro da Silva foi escolhido por aclamação para presidir as sessões. No dia 12 de julho, a Comissão reunida elegeu a primeira Diretoria do IHGMG:

A instalação solene ocorreu em 15 de agosto de 1907, no salão da Câmara dos Deputados, situada na Av. Afonso Pena esquina de Rua da Bahia, sob a presidência do Dr. João Pinheiro e secretariado pelo senhor Max Fleiuss, Presidente do IHGB.

O discurso oficial foi do Dr. Diogo de Vasconcelos. Vasconcellos organizou seu discurso como forma de exaltação da grandiosidade do Estado de Minas Gerais. Em 1927 ele foi eleito o orador perpétuo da instituição até a sua morte.

O IHGMG, em sua fundação, foi marcadamente republicano, criado em um regime fortemente federalista, e como uma instituição local, defendia uma proeminência de Minas em relação aos demais membros da Federação. Embora a instituição tivesse essa ligação com a República, havia importantes membros que ainda traziam consigo as tradições monárquicas. Diogo de Vasconcellos é o mais expressivo desses intelectuais atuantes na época.

Os primeiros artigos dos estatutos do IHGMG são muito semelhantes aos do IHGB, já que o último serviu como modelo para a elaboração do primeiro.

O IHGMG publica a “Revista do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais” que não segue uma periodicidade regular em suas publicações. A revista é impressa, mas seus primeiros números podem ser consultados do site do Arquivo Público Mineiro. O IHGMG foi criado quando o APM já estava em funcionamento, desde sua fundação em 1895, no entanto os dois órgãos guardavam entre si diferenças circunstanciais, enquanto o IHGMG foi criado como uma instituição particular, o APM foi criado pelo Governo do Estado de Minas e nesse sentido foi-lhe atribuído uma tarefa da qual o IHGMG não exerceria: estava sob a guarda do APM os originais da "Constituição Política do Estado".

Presidentes do IHGMG[editar | editar código-fonte]

Ano Presidente
1907-1909 Presidente do Estado de Minas Gerais João Pinheiro da Silva
1910-1911 Desembargador João Bráulio Moinhos de Vilhena
1911 Doutor Carlos Honório Benedito Ottoni
1911 Senador Virgílio de Melo Franco
1911-1924 Doutor Rodolfo Jacob
1925-1938 Professor Aurélio dos Santos Pires
1939-1943 Professor Aníbal Pinto de Matos
1943-1949 Doutor Benedito Quintino dos Santos
1950-1955 Doutor Polycarpo de Magalhães Viotti
1955-1958 Historiador Salomão de Vasconcellos
1958-1969 Professor Copérnico Pinto Coelho
1969-1976 Doutor Dermeval José Pimenta
1976-1991 Professor José Geraldo de Faria
1991-1992 Doutor Alberto Barroca
1992-1994 Historiador Celso Falabella de Figueiredo Castro
1994-1996 Doutor Wilson Veado
1996-1998 Professor Herbert Sardinha Pinto
1998-2001 Doutor Miguel Augusto Gonçalves de Souza
2001-2004 Doutor Syllas Agostinho Ferreira
2004-2007 Doutor Marco Aurélio Baggio
2007-2010 Doutor Fernando Antônio Xavier Brandão
2011-2013 Doutor Jorge Lasmar
2013- Doutor Wagner Fonseca Colombarolli

Objetivos[editar | editar código-fonte]

O Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais tem como objetivos: investigar, coligir, metodizar, publicar ou arquivar os documentos concernentes à história e à geografia de Minas Gerais, e à arqueologia, etnografia e língua de seus indígenas; manter correspondência com as sociedades e academias estrangeiras de igual natureza, bem como as associações congêneres existentes na Capital Federal e nos diversos estados da República, para mais fácil desempenho dos fins a que se propõe; publicar, uma ou mais vezes por ano, uma revista, na qual se conterão os seus trabalhos (atas das sessões, discursos do presidente e do orador, relatório do 1.º secretario, lista dos sócios, estudos e artigos, etc).

O IHGMG é uma academia que reúne homens e mulheres interessados em preservar e cultivar a memória mineira, no que tange as humanidades, a geografia, a história e as tradições culturais e cívicas do povo mineiro.

A Associação tem por finalidade o estudo, a pesquisa e a divulgação das seguintes áreas do saber humano: História, Geografia, Geologia, Arqueologia, Antropologia, Sociologia, Paleontologia, Heráldica, Genealogia, Medalhística, Indigenismo e Estatística, além de outras de caráter complementar, com ênfase especial e permanente em todos os estudos que se referirem ao Estado de Minas Gerais.

Instalações[editar | editar código-fonte]

Em 1967, o Instituto recebeu a escritura de doação em comodato de área construída de 500 metros quadrados, localizado na sobreloja do Edifício Juscelino Kubitschek, Rua Guajajaras 1268, por doação do então governador Israel Pinheiro da Silva.

O IHGMG conta com uma biblioteca cujo acervo compõe-se de cerca de 29 mil livros, com destaque para a História do Estado de Minas Gerais. Dispõe ainda, de primorosa mapoteca, constituída por 723 preciosos mapas históricos e geográficos. Possui dois auditórios, sendo um para sessões solenes, com 145 poltronas e outro menor.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • CALLARI, Cláudia Regina. Os Institutos Históricos: do patronato de D. Pedro II à construção do Tiradentes. Revista Brasileira de História, 21(40):59-83. São Paulo, 2001.
  • LASMAR, Jorge. O Instituto Histórico e Geográfico: uma história centenária. 2008
  • MACHADO, Rodrigo . Diogo de Vasconcellos e o IHGMG: os parâmetros para a história de Minas Gerais. História da Historiografia. número 05: 247-263 Ouro Preto. Setembro 2010 - (Transcrição Comentada)[1]
  • Revista do Archivo Publico Mineiro. Bello Horizonte: Imprensa Official de Minas Geraes, 1927, p. 101-145
  • VASCONCELLOS, Diogo de. Discurso de inauguração do IHGMG. Revista do Archivo Publico Mineiro. Ano XIV. Bello Horizonte: Imprensa Official de Minas Geraes, p. 211-220, 1909

Ligações externas[editar | editar código-fonte]