Instituto Plinio Corrêa de Oliveira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Instituto Plinio Corrêa de Oliveira
Fundação 08 de dezembro de 2006 (11 anos)
Tipo associação de direito privado
Sede São Paulo, SP,  Brasil
Filiação Igreja Católica
Fundador(a) Brasil Adolpho Lindenberg
Sítio oficial Instituto Plinio Corrêa de Oliveira

O Instituto Plinio Corrêa de Oliveira (IPCO) é uma associação católica tradicionalista de direito privado que reclama a herança direta da Tradição, Família e Propriedade (TFP) e defende o pensamento de Plinio Corrêa de Oliveira. A sua sede principal funciona na antiga sede da TFP, no bairro de Higienópolis, em São Paulo, Brasil.[1]

História e objetivos[editar | editar código-fonte]

O Instituto Plinio Corrêa de Oliveira foi fundado em 8 de Dezembro de 2006 por um grupo de membros da Associação dos Fundadores da TFP, passando a sua presidência para Adolpho Lindenberg, primo do fundador da TFP. A sua criação resultou das disputas judiciais pela posse da organização e do seu nome, que fora ganha pelo grupo de João Scognamiglio Clá Dias, fundador dos Arautos do Evangelho, que, na herança direta da TFP original, se organizara como associação de Direito Pontifício, em 2001, e vencera legalmente a disputa judicial, em 2004. Na mesma altura, era criada a Associação dos Fundadores da TFP, depois obrigada legalmente a se chamar apenas Associação dos Fundadores. A disputa chegaria depois ao Supremo Tribunal Federal do Brasil, onde se encontra atualmente.[2]

O IPCO pretende seguir fielmente os mesmos objectivos da TFP, sendo contra o socialismo, o comunismo e a maçonaria, e defendendo a mobilização da sociedade civil com vista à preservação dos "pilares básicos da Civilização Cristã ameaçados pela Revolução anticristã."[3] O IPCO, à semelhança da TFP original, defende a missa tridentina e é crítico do Concílio Vaticano II.[4] O IPCO tem promovido campanhas de mobilização civil em diversas cidades do Brasil contra temas como o aborto e o casamento homossexual. Também se tem pronunciado contra a reforma agrária no Brasil, o que chamam de "psicose ambientalista", inclusive contra a encíclica Laudato Si' do Papa Francisco.

Para além do núcleo histórico dos "Fundadores", o IPCO conta entre os seus membros o Chefe da Casa Imperial do Brasil, Dom Luiz de Orléans e Bragança e o Príncipe Imperial Dom Bertrand de Orléans e Bragança.[5]

O IPCO divulga a sua atividade e o seu ideário através do seu site oficial e da revista Catolicismo, de publicação mensal.[6] O IPCO está associado a nível internacional com várias organizações similares, e com todas as TFP's que atuam publicamente como fazia a TFP brasileira antes da cisão.[7]

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]