Instituto Rã-bugio para Conservação da Biodiversidade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Filomedusa (Phyllomedusa distincta), uma das riquezas da biodiversidade da Mata Atlântica que o Instituto Rã-bugio se propõe a defender.

O Instituto Rã-bugio para Conservação da Biodiversidade é uma organização não governamental (ONG), sem fins lucrativos, sediada em Jaraguá do Sul, Santa Catarina que tem como missão defender as áreas remanescentes de Mata Atlântica para salvar o que restou da biodiversidade.

Foi criado em 05/04/2003 [1] e está inscrito no Cadastro Nacional de Entidades Ambientalistas, pela Portaria n. 154 de 23/06/2004 do Ministério do Meio Ambiente.[2] Recebeu os títulos de Utilidade Pública Municipal em 01/06/2007, pela Lei Municipal nº 4.665/2007 e de Utilidade Pública Estadual em 02/04/2008, pela Lei Estadual nº 14.400/2008.

O Instituto Rã-bugio foi criado para institucionalizar o trabalho voluntário do casal Elza e Germano Woehl Jr. que, desde 1998, vêm desenvolvendo projetos de educação ambiental nas escolas da região de Jaraguá do Sul, com o propósito de popularizar a rica biodiversidade da Mata Atlântica, sobretudo dos anfíbios, para que a sociedade se conscientize sobre a importância de preservarmos o que restou da Mata Atlântica, a única forma de evitarmos a extinção das espécies.

Rã-bugio é o nome usado pelos moradores antigos da localidade Brüderthal, em Guaramirim, SC, para uma rã que ocorre na Mata Atlântica, devido ao coaxar que é parecido com o som emitido pelo macho do macaco bugio.

Atuação[editar | editar código-fonte]

Rã-bugio (Physalaemus olfersii), espécie de rãzinha da Mata Atlântica que deu o nome para a ONG e para a RPPN criada
Educação Ambiental é a principal ação do Instituto Rã-bugio. Esta imagem mostra estudantes sendo atendidos nas trilhas interpretativas da RPPN Santuário Rã-bugio, em Guaramirim, SC.

O Instituto Rã-bugio para Conservação da Biodiversidade atua na defesa das últimas áreas de Mata Atlântica através de uma consistente e bem planejada campanha de conscientização da população para assegurar a integridade dessas áreas para as gerações futuras, que prestam serviços ambientais de extrema relevância, como a proteção dos recursos hídricos. Portanto, as ações propostas visam não apenas a proteção deste valioso patrimônio nacional como também a proteção dos mananciais, que trazem benefícios diretos para a população, pois garante o abastecimento de água, fundamental para a continuidade do processo de desenvolvimento da região.

Referências

  1. Estatuto Registrado às Fls. 048 do Livro A-07 de Pessoas Jurídicas sob n. 633 do Cartório de Registro Civil de Guaramirim (SC), em 15/04/2003.
  2. Diário Oficial da União de 24/06/2004, Seção 1, página 108.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]