Instituto Universitário da Maia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Instituto Superior da Maia)
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde junho de 2016).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
Ambox important.svg
Este artigo ou seção parece estar escrito em formato publicitário ou apologético.
Por favor ajude a reescrever este artigo para que possa atingir um ponto de vista neutro, evitando assim conflitos de interesse.
Para casos explícitos de propaganda, em que o título ou todo o conteúdo do artigo seja considerado como um anúncio, considere usar {{spam}}, regra n° 6 da eliminação rápida.


Instituto Universitário da Maia
ISMAI
Lema Bonum studium, Optimus labor
Fundação 1990
Tipo de instituição Privada
Localização Maia
Reitor(a) Domingos Oliveira Silva
Vice-reitor(a) Alexandra Isabel Alves Neves, Amadeu Joaquim Lima Fernandes, Eduardo Cândido Cordeiro Gonçalves, Rui Pedro Labrincha Azevedo
Página oficial http://www.ismai.pt/

o Instituto Universitário da Maia é uma instituição de ensino superior universitário, instalada num campus universitário com mais de 70.000 m2, que nos últimos anos, se tem evidenciado com a mais elevada população escolar do Ensino Superior Privado no norte do país.

Toda a comunidade escolar usufrui de ambiente privilegiado de bem-estar e conforto, estimulando a vida ativa e dinâmica, aberto à inovação, com permanente exigência e rigor, numa atmosfera pautada de valores, merecendo realce a amizade, o respeito e a responsabilidade.

No ISMAI está consolidada uma cultura de avaliação, que se exprime fortemente no processo de acreditação dos ciclos de estudos, com evidências na qualidade do corpo docente, das instalações, dos equipamentos, das interações com a sociedade envolvente e no esforço crescente de internacionalização, através da realização de projetos e criação de cursos em associação sustentados em parcerias, além dos incentivos aos estudantes internacionais.

História[editar | editar código-fonte]

O Instituto Superior da Maia foi instituído pela Maiêutica, Cooperativa de Ensino Superior, C.R.L. e iniciou o seu funcionamento em 1990, na Quinta da Gruta do Castêlo da Maia, cedida pela Câmara Municipal da Maia, com 117 alunos, que frequentavam quatro cursos de natureza politécnica.

A autonomia foi assegurada em 1995 com a aquisição de terrenos e a construção da 1.ª fase das instalações próprias que acolheram cerca de 2000 alunos. A 2.ª fase foi edificada em 2003 e, nessa altura, a população escolar do ISMAI ultrapassou os 4000 alunos, muito semelhante à de 2016.

O Projeto Maia Digital envolveu uma quantia de oito milhões e trezentos e cinquenta euros e foi concluído em 2006, com 98,8% de execução. No Relatório de Avaliação, apresentado em 17 de março de 2006, consta que "a Maia será o primeiro concelho do país onde quase todos os estabelecimentos de ensino irão beneficiar de um sistema integrado de gestão escolar".

Em 2004/2005, teve início o funcionamento dos cursos de Mestrado, o que reforçou a natureza universitária da Instituição e, no ano seguinte, foram criados os Cursos de Especialização Tecnológica (CET), formação que, na altura, se afirmava com significativo sucesso na Alemanha e Irlanda, visando diminuir o insucesso escolar, reduzir o abandono escolar precoce e antecipar os jovens na inserção na vida ativa. Com o processo de Bolonha, implementado a partir de 2006, desenvolveu-se no ISMAI uma cultura de autoavaliação, avaliação externa e internacional, estruturada e profissionalizada, proporcionando a avaliação realizada pela Associação Europeia das Universidades (EUA) em 2009 e 2010, com apoio financeiro da DGES.

Por ter reunido as condições previstas pela legislação em vigor e cumprir integralmente os requisitos previstos, pelo Decreto-Lei n.º 6/2014, de 14 de janeiro[1], foi alterado «o reconhecimento de interesse público do Instituto Superior da Maia, passando este a ter a natureza de Instituto Universitário e a adotar a denominação Instituto Universitário da Maia – ISMAI».


Em 2015/2016, por força do Decreto-Lei n.º 43/2014, de 18 de março[2], que criou os Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTeSP), com a duração de dois anos, o Instituto Universitário da Maia, como todas as instituições de ensino superior, deixou de ministrar os Cursos de Especialização Tecnológica (CET). Em consequência dessa opção da política educativa do governo, os responsáveis pela Maiêutica, no sentido de evitar a perda de uma população escolar de cerca de 500 alunos/ano reuniram condições para a criação do Instituto Politécnico da Maia, que iniciou o seu funcionamento em 2015/2016, com cursos de natureza politécnica, com o grau de Licenciatura e Cursos Técnicos Superiores Profissionais não conferentes de grau, com a duração de dois anos.[3][4]

Localização[editar | editar código-fonte]

O ISMAI ocupa instalações construídas de raiz, modernas, consideravelmente enriquecidas, com um Complexo Desportivo a ser edificado, com todos os espaços dotados de equipamentos atualizados e adequados à natureza dos seus cursos.

Ensino[editar | editar código-fonte]

A Oferta Informativa do Instituto Universitário da Maia está dividida em 4 Departamentos:

Departamento de Ciências da Educação Física e Desporto[editar | editar código-fonte]

Licenciatura[editar | editar código-fonte]

  • Educação Física e Desporto
  • Gestão de Desporto

Mestrado[editar | editar código-fonte]

  • Ciências da Educação Física e Desporto - Especialização em Exercício Físico e Saúde
  • Ciências da Educação Física e Desporto - Especialização em Treino Desportivo
  • Ensino da Educação Física nos Ensinos Básico e Secundário
  • Gestão do Desporto

Departamento de Ciências Sociais e do Comportamento[editar | editar código-fonte]

Licenciaturas[editar | editar código-fonte]

  • Criminologia
  • Psicologia

Mestrado[editar | editar código-fonte]

  • Criminologia
  • Psicologia Clínica e da Saúde
  • Psicologia Escolar e da Educação

Doutoramento[editar | editar código-fonte]

  • Psicologia, Especialidade de Psicologia Clínica

Departamento de Ciências Empresariais[editar | editar código-fonte]

Licenciatura[editar | editar código-fonte]

  • Contabilidade
  • Energias Renováveis
  • Engenharia de Segurança do Trabalho
  • Gestão da Qualidade, Ambiente e Segurança
  • Gestão de Empresas
  • Gestão de Marketing
  • Gestão de Recursos Humanos
  • Turismo

Mestrado[editar | editar código-fonte]

  • Gestão de Empresas
  • Gestão Estratégica de Recursos Humanos
  • Marketing
  • Turismo, Património e Desenvolvimento

Departamento de Ciências da Comunicação e Tecnologias da Informação[editar | editar código-fonte]

Licenciatura[editar | editar código-fonte]

  • Artes e Multimédia
  • Ciências da Comunicação
  • Informática
  • Relações Públicas
  • Tecnologias de Comunicação Multimédia

Mestrado[editar | editar código-fonte]

  • Tecnologias da Informação, Comunicação e Multimédia

Vida Académica[editar | editar código-fonte]

Ser estudante é mais do que ter uma formação de qualidade, é usufruir ao máximo da uma experiência académica. Explora a componente associativa e a dinamização cultural.

Investigação[editar | editar código-fonte]

As seis unidades de investigação dispõem do apoio de várias unidades funcionais, estruturadas e com vocação para contribuírem para a robustez da qualidade da lecionação de 16 cursos de 1.º ciclo (Licenciatura), 12 cursos de 2.º ciclo (Mestrados) e um curso de 3.º ciclo (Doutoramento), distribuídos por quatro departamentos, além de se destacarem na prestação de serviços à comunidade interna, como à externa.

Unidades de Investigação[editar | editar código-fonte]

  • Centro de Estudos de Desenvolvimento Turístico - CEDTUR [2]
  • Centro de Investigação em Desporto, Saúde e Desenvolvimento Humano - CIDESD [3]
  • Centro de Investigação em Tecnologias e Estudos Intermédia - CITEI
  • Unidade de Investigação em Ciências Empresariais e Sustentabilidade - UNICES [4]
  • Unidade de Investigação em Criminologia e Ciências do Comportamento - UICCC [5]
  • Unidade de Investigação em Desenvolvimento Humano e Psicologia - UNIDEP

Referências

  1. Decreto-Lei nº6/2014 , de 14 de janeiro de 2014
  2. [1]Decreto-Lei n.º 43/2014, de 18 de março
  3. Decreto Lei Nº114/2015, de 22 de junho.que reconheceu o interesse público do Instituto Politécnico da Maia
  4. Aprovação dos Estatutos pela Portaria Nº235/2015, de 7 de agosto

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Instituto Universitário da Maia