Instituto Tecnológico Vale

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

O Instituto Técnológico Vale é uma instituição privada sem fins lucrativos de ensino e pesquisa brasileira associada à Vale S.A.

O instituto foi idealizado por Roger Agnelli, com inspiração no Instituto Tecnológico da Aeronáutica e no IInstituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT).[1]O primeiro diretor do instituto foi Luiz Eugênio Mello (atual diretor científico da FAPESP[2]), que começou a atuar no projeto em 2008[3]

Pesquisa[editar | editar código-fonte]

O estudo desenvolve pesquisas na área de biodiversidade, sustentabilidade e mineração.[4]

Uma das linhas de pesquisa é o desenvolvimento de tecnologias para reaproveitamento de rejeitos de mineração, fornecendo alternativas para as barragens de rejeito.[5] Problemas com barragens de rejeito ocasionaram os desastres de Mariana e de Brumadinho.[5]

Ensino[editar | editar código-fonte]

A instituição compreende cursos de pós graduação lato sensu e stricto sensu voltados à temas relacionados a mineração e uso sustentável de recursos naturais. [6]

Campi[editar | editar código-fonte]

  • Instituto Tecnológico Vale Desenvolvimento Sustentável: Belém - PA
  • Instituto Tecnológico Vale Mineração: Ouro Preto - MG

Referências

  1. «Luiz Eugênio Mello: Para pensar o futuro». revistapesquisa.fapesp.br. Consultado em 21 de agosto de 2020 
  2. «FAPESP :: CTA - Luiz Eugênio Mello». www.fapesp.br. Consultado em 21 de agosto de 2020 
  3. «Luiz Eugênio Mello: Para pensar o futuro». revistapesquisa.fapesp.br. Consultado em 21 de agosto de 2020 
  4. «Pesquisa : Instituto Tecnológico Vale». www.itv.org. Consultado em 21 de agosto de 2020 
  5. a b Odilla, Fernanda (29 de janeiro de 2019). «Quais são os tipos de barragem e por que a Vale construiu a menos segura em Brumadinho?». BBC News Brasil 
  6. «Ensino : Instituto Tecnológico Vale». www.itv.org. Consultado em 21 de agosto de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]