Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou seção está a ser traduzido de «IEEE» na Wikipédia em inglês. Ajude e colabore com a tradução.

O Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos ou IEEE (pronuncia-se I-3-E, ou, conforme a pronúncia inglesa, eye-triple-e) é uma organização profissional sem fins lucrativos, fundada nos Estados Unidos.[1] É a maior organização profissional do mundo dedicada ao avanço da tecnologia em beneficio da humanidade. O IEEE foi formado em 1963 pela fusão do Instituto de Engenheiros de Rádio (IRE) com o Instituto Americano de Engenheiros Eletricistas (AIEE). O IEEE tem filiais em muitas partes do mundo, sendo seus sócios engenheiros eletricistas, engenheiros da computação, cientistas da computação, profissionais de telecomunicações etc. Sua meta era promover conhecimento no campo da engenharia elétrica, eletrônica e computação, mas atualmente sua abrangência incorpora áreas como a micro e nanotecnologias, ultra-som, bioengenharia, robótica, materiais eletrônicos, e muitos outros. Um de seus papéis mais importantes é o estabelecimento de padrões para formatos de computadores e dispositivos.

Geralmente participa em todas as atividades associadas com organizações profissionais:

  • Editando e publicando jornais.
  • Estabelecendo atividades de padrões baseadas em consenso.
  • Organizando conferências.
  • Promovendo publicações técnicas, de seus próprios jornais, padrões e textos de membros.

História[editar | editar código-fonte]

Os principais interesses da  AIEE  eram comunicações fio (telegrafia e telefonia) e sistemas de luz e poder. A principal causa do  IRE incluia engenharia de rádio, e foi formado a partir de duas pequenas organizações, a Society of Wireless and Telegraph Engineers e a Wireless Institute. Com a ascensão de eletrônicos na década de 1930, engenheiros eletrônicos geralmente se tornaram membros da IRE, mas as aplicações da tecnologia de tubo de elétrons se tornou tão extensa que os limites técnicos de diferenciação do IRE ea AIEE tornaram-se difíceis de distinguir. Após a Segunda Guerra Mundial, as duas organizações tornaram-se cada vez mais competitivas, e em 1961, a liderança tanto da IRE quanto da AIEE resolveram para consolidar as duas organizações. As duas organizações se fundiram formalmente como o IEEE em 01 de janeiro de 1963.

Presidentes notáveis do IEEE e suas organizações fundadoras incluem  Elihu Thomson (AIEE, 1889–1890),Alexander Graham Bell (AIEE, 1891–1892), Charles Proteus Steinmetz (AIEE, 1901–1902), Robert H. Marriott (IRE, 1912), Lee De Forest (IRE, 1930), Frederick E. Terman (IRE, 1941), William R. Hewlett (IRE, 1954), Ernst Weber (IRE, 1959; IEEE, 1963), and Ivan Getting (IEEE, 1978).

Plano Estratégico IEEE 2015-2020[2][editar | editar código-fonte]

Os objetivos definidos pelo plano estratégico 2015-2020 do IEEE são:

  • Expandir e permitir que comunidades dinâmicas, ágeis, flexíveis e diversificadas ajudem pessoas de todo o mundo para compartilhar, colaborar, interagir, debater, e se envolver um com outro.
  • Fornecer fóruns tecnicamente vitais para a discussão, desenvolvimento e disseminação do conhecimento competente relacionados com as tecnologias tradicionais, enquanto se concentra mais de nossos recursos para servir os profissionais que trabalham em tecnologias emergentes e disruptivas.
  • Incentivar esforços humanitários ao redor do mundo à usar a tecnologia para resolver os problemas mais difíceis do mundo.
  • Alavancar insights pelas tecnologias do IEEE para fornecer governos, ONGs, outras organizações e o público com a recomendações práticas e inovadoras para abordar questões de política pública.

Missão[editar | editar código-fonte]

IEEE promove a inovação tecnológica e excelência para o benefício da humanidade.

Visão[editar | editar código-fonte]

IEEE será essencial para a comunidade técnica global e profissionais técnicos em todos os lugares, e ser reconhecido universalmente para as contribuições de tecnologia e de profissionais técnicos na melhoria das condições globais.

Ramos Estudantis[3][editar | editar código-fonte]

Bahia[editar | editar código-fonte]

  • Universidade Federal do Recôncavo da Bahia – UFRB
  • Universidade Federal da Bahia – UFBA
  • Universidade Salvador – UNIFACS
  • Faculdade de Ciência e Tecnologia – ÁREA 1
  • Faculdade de Tecnologia e Ciência – FTC
  • Faculdade Ruy Barbosa – FRB
  • Instituto Federal da Bahia– IFBA

Centro-Norte Brasil[editar | editar código-fonte]

  • Universidade de Brasília – UnB
  • Universidade Federal do Pará – UFPA-Belém
  • Universidade do Estado de Mato Grosso – UNEMAT-Sinop
  • Universidade Federal do Tocantins – UFT-Palmas

Minas Gerais[editar | editar código-fonte]

São Paulo[editar | editar código-fonte]

  • Escola Politécnica da USP – São Paulo
  • Universidade de São Paulo – São Carlos
  • UNESP – Guaratinguetá
  • UNESP – Bauru
  • Faculdade de Engenharia Industrial – FEI
  • UNESP – Ilha Solteira
  • Universidade Presbiteriana Mackenzie

Rio de Janeiro[editar | editar código-fonte]

  • Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca - CEFET/RJ
  • Universidade Católica de Petrópolis – UCP
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Universidade Federal Fluminense

Sul Brasil[editar | editar código-fonte]

  • Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE
  • Universidade de Londrina – UEL
  • Universidade do Contestado – UnC
  • Universidade de Santa Catarina – UFSC
  • Universidade do Rio Grande do Sul – UFRGS

Grupos de Interesse[editar | editar código-fonte]

A organização da IEEE inclui a existência de dezenas de grupos de interesse, sendo que o maior deles é quase uma associação própria, a IEEE Computer Society.[4][5]

Ações Voluntárias[editar | editar código-fonte]

O IEEE promove, através de seus ramos estudantis, oportunidades para os universitários promoverem atividades sociais e ciêntíficas em suas universidades. Adicionalmente, existem capítulos profissionais dos seus Grupos de Interesse e capítulos focados para os formados na última década, chamado GOLD.

Padrões notáveis do IEEE[editar | editar código-fonte]

IEEE 488[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: IEEE-488

Padrão de comunicação digital paralelo de 8 bits, ainda usado para conectar instrumentos de teste em rede. Também conhecido como GPIB e HP-IB.

IEEE 754[editar | editar código-fonte]

Aritmética de ponto flutuante, possibilitando uma maior precisão em cálculos.

IEEE 802[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: IEEE 802

Os padrões IEEE 802 são referentes às redes locais e redes metropolitanas.

Camadas da arquitetura IEEE 802:

  • Física/Physical Layer (PHY): camada responsável pelo estabelecimento, manutenção e liberação de conexões físicas. A transmissão dos bits é feita através de um meio físico, podendo ser cabo coaxial, cabo par trançado ou Fibra óptica. Responsável pelo método de codificação e pela taxa de transmissão.
  • Controle de acesso ao meio/Médium Access Control (MAC): camada responsável pela organização do acesso ao meio físico compartilhado. O controle é feito por técnicas: CSMA/CD (802.3), Token Bus (802.4), Token Ring (802.5), DQDB (802.6).
  • Controle de enlace lógico/Logical Link Control (LLC): camada independente da camada MAC que é responsável pela multiplexação e por controle de erros e de fluxo.

Alguns sub-padrões do IEEE 802 conhecidos:

  • IEEE 802.1: Padrão que especifica a relação entre os padrões IEEE e sua interação com os modelos OSI, assim como as questões de interconectividade e administração de redes.
  • IEEE 802.2: Controle lógico de enlace (LLC), que oferece serviços de conexão lógica a nível de capa 2.
  • IEEE 802.3: Padrão que especifica as camadas de ligação de dados do Modelo OSI para a interconexão de redes locais.
  • IEEE 802.11: Padrão para redes sem fio.

IEEE 829[editar | editar código-fonte]

Documentação de Teste de Software

IEEE 896[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Futurebus

IEEE 1003[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: POSIX

IEEE 1076[editar | editar código-fonte]

IEEE 1284[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: IEEE 1284

IEEE 1394[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Firewire

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Através de seu programa de prêmios, o IEEE reconhece as contribuições que avançam os campos de interesse do IEEE. Por quase um século, o Programa de Prêmios IEEE prestou homenagem aos profissionais técnicos cujas realizações e contribuições excepcionais deixaram um impacto duradouro sobre a tecnologia, a sociedade e a profissão de engenharia.

Os fundos para o programa de prêmios, que não os fornecidos pelos patrocinadores corporativos para alguns prêmios, são administrados pela Fundação IEEE.

Medalhas[editar | editar código-fonte]

Notas e Referências

  1. E. Ferreira, Rubem. «23». In: Novatec. Linux:guia do adminitrador do sistema. Janeiro de 2013 2ª edição ed. (São Paulo [s.n.]). ISBN 9788575221778. 
  2. «IEEE IEEE Strategic Plan 2015-2020». www.ieee.org. Consultado em 2016-06-17. 
  3. «IEEE Brasil - Conselho Região 9». IEEE – Instituto dos Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos. Consultado em 2016-06-17. 
  4. «IEEE Societies & Communities». www.ieee.org. Consultado em 2016-06-17. 
  5. «IEEE IEEE Society Memberships». www.ieee.org. Consultado em 2016-06-17. 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]