Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional da Universidade Federal do Rio de Janeiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde janeiro de 2012).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
Instituto de Pesquisa e
Planejamento Urbano e Regional
IPPUR
Universidade Minerva UFRJ.jpg UFRJ
Tipo de instituição Órgão suplementar
Localização Rio de Janeiro, RJ Brasil
Site ippur.ufrj.br

O Programa de Pós- Graduação em Planejamento Urbano e Regional - PUR - da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) foi criado em 1971, no âmbito da Coordenação dos Programas de Pós-Graduação em Engenharia - COPPE. Um dos primeiros a oferecer cursos de pós-graduação nesta área no país, o PUR deu origem, em 1987, ao Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional - IPPUR - instituto especializado que integra o Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas. Ao longo de seus 40 anos de existência o PUR/IPPUR formou aproximadamente 350 mestres e 100 doutores em Planejamento Urbano e Regional.

Diferentemente de outras áreas das Ciências Sociais Aplicadas, não existe no Brasil uma formação universitária, em nível de graduação, em Planejamento Urbano e Regional. Além disso, é amplamente reconhecido que o estudo e a análise de questões urbano-regionais não podem prescindir de uma abordagem interdisciplinar, combinando conhecimentos de Sociologia, Economia, Geografia, Urbanismo, Ciência Política e Direito. Portanto, o desenvolvimento de estudos e pesquisas na área do PUR deve ser pautado, necessariamente, por forte conteúdo de natureza interdisciplinar. No caso do IPPUR, pelo fato de o programa não estar ligado a uma graduação, seja disciplinar, seja profissional, foi possível desenvolver forte interdisciplinaridade, ancorada nas Ciências Sociais – Economia, Sociologia e Ciência Política. Essa interdisciplinaridade se manifesta claramente na formação do corpo docente permanente do Programa, que envolve professores formados em Arquitetura e Urbanismo, Sociologia, Economia, Engenharia, Geografia, História e Administração Pública. Como conseqüência, o Programa tem recrutado estudantes de diversas formações e com diferentes inserções profissionais.

O Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional da Universidade Federal do Rio de Janeiro - IPPUR/UFRJ como centro de referência nacional e latino-americano. Nos últimos anos, o IPPUR ampliou relações de intercâmbio e sua presença nas relações com centros tradicionais dos Estados Unidos e da Europa, com uma crescente e promissora experiência de intercâmbio na África – notadamente, África do Sul – e na Ásia – notadamente, Índia e Tailândia. Este processo, afirma ainda mais o IPPUR como núcleo ativo e inovador do pensamento crítico, que aposta na possibilidade e relevância de se constituírem nos países periféricos, e na América Latina em particular, centros autônomos de produção de conhecimentos que, voltados para a produção de conhecimentos e a formação de uma intelligentzia acadêmica e profissional, sejam capazes de:

-Confrontar os pacotes teórico-conceituais e metodológicos que dominam nossa área, com dramáticas consequências sobre a realidade econômica, social, cultural e ambiental de nossas cidades e regiões; -Participar, enquanto segmento acadêmico crítico, do processo coletivo de elaboração de alternativas teórico-conceituais e metodológicas que fortaleçam processos sócio-político-institucionais voltados para a construção de alternativas aos modelos dominantes de desenvolvimento urbano e regional, que sejam simultaneamente mais democráticas e socialmente mais justas; -Contribuir decisivamente para a formação de uma nova geração de pesquisadores e profissionais atuantes no campo do planejamento e dos estudos urbanos e regionais capacitados a refletir não apenas sobre as realidades urbanas e regionais brasileiras e dos países periféricos em geral, mas também a intervir decisivamente para a afirmação de novos padrões de ação pública–governamental e não governamental.