Instituto de Pesquisas Ecológicas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde junho de 2015). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Instituto de Pesquisas Ecológicas
(IPÊ)
Tipo Organização não-governamental
Fundação 1992 (26 anos)
Estado legal Ativo
Sede Brasil Nazaré Paulista, Brasil
Fundadores Cláudio Pádua e Suzana Pádua
Empregados 10 Doutores e 20 Mestres [1]
Sítio oficial http://www.ipe.org.br/
Suzana Pádua, presidente do IPÊ - Instituto de Pesquisas Ecológicas e fellow da Ashoka

O IPÊ - Instituto de Pesquisas Ecológicas é uma organização não governamental brasileira, considerada uma das maiores do país.[2] Foi fundada oficialmente em 1992 pelo casal Suzana e Cláudio Pádua e alguns pesquisadores, envolvidos nos estudos para a preservação do Mico-leão-preto.[3]

Promove ações para proteção do ambiente, acolhendo diversas causas, auxilia populações a criarem práticas ecológicas[4] e contribui na educação pela ESCAS - Escola Superior de Conservação Ambiental e Sustentabilidade que foi criada em 2005 e forma pesquisadores e líderes especialistas em assuntos ambientais,[5] arquitetando um laço socioambiental, sendo essa a missão do Instituto.

Suzana Pádua [6] e um dos pesquisadores, Laury Cullen Jr.,[7] foram reconhecidos pela Ashoka como empreendedores sociais.

História[editar | editar código-fonte]

Mapa do Oeste Paulista.

O projeto que deu início ao IPÊ - Instituto de Pesquisas Ecológicas foi o Mico-Leão-Preto, no Pontal do Paranapanema. Suzana Pádua e seu marido, Cláudio Pádua mudaram-se para essa localidade e dando base ao estudo, foi criado o Instituto.[8] Este projeto inicial tinha como objetivo proteger a espécie do Mico-Leão-Preto estudando as populações consideradas isoladas deste animal, por conta do desmatamento ocorrido na região Oeste do Estado de São Paulo. Com a junção do Instituto e moradores locais, a educação ambiental disseminada tornou-se um dos pilares para o IPÊ.[9]

Segundo Suzana Pádua, presidente do Instituto, o mundo naquela época estava necessitando organizações que cuidassem da parte socioambiental, tanto do Brasil quanto do mundo.[10]

Atuação[editar | editar código-fonte]

O Instituto atua para descobrir meios de conservar tanto de espécies quanto de áreas que estão sofrendo principalmente pela ação humana, desenvolve educação ambiental para conservação da biodiversidade que atualmente está desaparecendo em uma velocidade muito rápida,[11] faz pesquisa de espécies ameaçadas de extinção, restaura habitats[10] e também realiza intervenções para que pessoas sejam alertadas de problemas ambientais.[12]

Com isso, em suas áreas de atuação dentro do Brasil (Nazaré Paulista, Pontal do Paranapanema, Baixo Rio Negro, Ariri e Pantanal) vários projetos são criados e promovem benefícios ambientais, sociais, educacionais e até financeiros sempre buscando garantir a existência da biodiversidade.[10]

Atualmente, mais de 40 projetos estão sendo desenvolvidos[2] no Brasil - um dos países mais ricos em biodiversidade no mundo e com biomas únicos.[13]

Projetos[editar | editar código-fonte]

Os projetos desenvolvidos neste Instituto são divididos pelas regiões de atuação do IPÊ.

Nazaré Paulista[editar | editar código-fonte]

Semeando Água[editar | editar código-fonte]

Este projeto é patrocinado pela Petrobrás,[14] realizado no Sistema Cantareira e seu principal objetivo consiste em preservar os recursos hídricos e a biodiversidade,[15] a partir de unidades demonstrativas localizadas em propriedades privadas,[14] onde os donos adotam melhores práticas sustentáveis do uso do solo e também recompor florestas, a partir de palestras e apoio do Instituto.[15]

Nascentes Verdes, Rios Vivos[editar | editar código-fonte]

Este projeto conta com financiamento coletivo e várias atividades,[16] como palestras, preparação e plantio de mudas, coleta de dados, trilhas ecológicas, eventos e reuniões[17] as quais são frequentadas e realizadas por alunos de escolas públicas de Nazaré Paulista,[16] com o objetivo que eles desenvolvam consciência sobre a importância da conservação do Meio Ambiente[17] e também contribuam com a restauração da mata ciliar para melhor conservar a mata e a água.[16]

Costurando o Futuro[editar | editar código-fonte]

Várias mulheres de Nazaré Paulista se reuniram, e com o apoio do IPÊ, confeccionaram várias peças e acessórios bordados que remetessem à biodiversidade brasileira.[18] Atualmente é uma cooperativa, ajudando na sobrevivência de várias famílias que antes deste projeto sobrevivam com a queima de eucalipto e a produção de carvão vegetal.[19]

Pontal do Paranapanema[editar | editar código-fonte]

Um Pontal Bom Para Todos[editar | editar código-fonte]

Com o objetivo de alcançar educação ambiental para os moradores desta região, principalmente com estudantes, foram desenvolvidas atividades que se completam, como palestras, construção de viveiros, distribuição de mudas de árvores e oficinas.[20]

Café com Floresta[editar | editar código-fonte]

Nesta região do Pontal do Paranapanema, a divisão entre os Estados de São Paulo e Paraná, possuía áreas florestais devastadas, com apenas 2% de sua formação original. Com o projeto, foi possível realizar plantação de café e mudas originárias da Mata Atlântica, auxiliando os agricultores (foram incentivados a plantarem aproximadamente um hectare de árvores nativas),[21] a fauna e a flora locais,[22] tentativa de restaurar a biodiversidade.[23] Este projeto obteve apoio da Natura e do PDA Mata Atlântica.[22]

Corredores da Mata Atlântica[editar | editar código-fonte]

Corredor Florestal - Pontal do Paranapanema

Com início em 2002,[24] o projeto foi desenvolvido com o objetivo de conectar duas unidades de conservação do Pontal, a Estação Ecológica Mico Leão Preto e o Parque Estadual do Morro do Diabo,[25] melhorando a relação socioambiental, com a plantação de milhões de árvores, formando um corredor ecológico, para tentar restaurar a biodiversidade local e que os proprietários sigam as exigências ambientais. Tem apoio de empresas nacionais e internacionais, além da Petrobrás e do BNDS.[26]

Conservação do Mico-Leão-Preto[editar | editar código-fonte]

Esta atividade fundamentou-se em remanejar e conservar as populações e o habitat do Mico-Leão-Preto (Leontopithecus chrysopygus) que estava extinto [27] até 1970,[28] e também aborda ações de educação ambiental para a população local, para que possam auxiliar na conservação desta espécie.[29]

Ariri[editar | editar código-fonte]

Conservação do Mico-Leão-da-Cara-Preta[editar | editar código-fonte]

Com risco de extinção do Mico-Leão-da-Cara-Preta (Leontopithecus caissara), apenas com 400 indivíduos na Natureza, as pesquisas sobre esta espécie aumentaram e o IPÊ com parcerias com as reservas e Institutos locais, começou com um programa de conservação. Houve um fórum, chamado Econegociação, onde aconteceram discussões de metas e objetivos para a região.[30] Todos estes anseios vão sendo cobertos com educação ambiental e desenvolvimento sustentável e também houve estudos sobre a população local.[31]

Pantanal[editar | editar código-fonte]

Tatu Canastra[editar | editar código-fonte]

Projeto pesquisa, com início em 2010, atua em prol da preservação da espécie Tatu Canastra (Priodontes maximus),[32] e ganhou o prêmio Internacional Whitley Fund for Nature, por demonstrar tamanha importância na biodiversidade.[33]

Anta Brasileira

Iniciativa Nacional para Conservação da Anta Brasileira[editar | editar código-fonte]

Segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), a anta (Tapirus terrestris) está ameaçada de extinção.[34] Em uma ação dupla, o IPÊ, tenta reverter a imagem negativa que esse animal possuí e também coletar maiores informações sobre a anta para preservá-la,[35] em um projeto chamado INCAB (Iniciativa Nacional para a Conservação da Anta Brasileira),[36] realizado no Pantanal e no Cerrado.

Baixo Rio Negro[editar | editar código-fonte]

Eco-Polos Amazônia XXI[editar | editar código-fonte]

Iniciado em 2012, com o objetivo de desenvolver cadeias produtivas sustentáveis para os moradores da região, gerando maior renda, melhorando a qualidade de vida e diminuindo os impactos dos recursos naturais.[37] Foi realizada a criação de um blog para informar todos sobre a região.[38]

Peixe Boi da Amazônia[editar | editar código-fonte]

O projeto tenta demonstrar a importância da preservação do mamífero peixe boi (Trichehcus inunguis), ameaçado de extinção.[39] Iniciado em 2003, reúne um conjunto de ações para que os moradores auxiliem na coleta de informações, ocorre também a identificação do habitat e possíveis ameaças à espécie.[40]

Áreas Protegidas[editar | editar código-fonte]

Monitoramento Participativo da Biodiversidade[editar | editar código-fonte]

Há a realização de palestras e também procura a ajuda de moradores, para que estes possam se envolver nos projetos.[41] Ocorrem em diversas áreas que necessitam de atenção, fortalecendo o monitoramento e o envolvimento da população, em prol da biodiversidade.[42]

Motivação e Sucesso na Gestão de Unidades de Conservação[editar | editar código-fonte]

Em parceria com o ICMBio, foi realizada uma pesquisa com os gestores das Unidades de Conservação para trocarem ideias inovadoras, apesar da dificuldade encontrada frequentemente na realização de projetos.[43] Foi lançada uma plataforma online e uma revista para registro destas ações junto com suas consequências e dificuldades.[44]

Parceiros e Financiadores[editar | editar código-fonte]

Parceiros[editar | editar código-fonte]

Financiadores e Doadores[editar | editar código-fonte]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

2014[editar | editar código-fonte]

  • Continuation Fund Awards - Whitley Fund for Nature (WFN)[67]
  • Melhores Projetos para o Desenvolvimento e Mobilização da Sociedade - XII Diálogo Interbacias de Educação Ambiental em Recursos Hídricos[68]

2013[editar | editar código-fonte]

  • Prêmio Melhores Práticas (XI Diálogo Interbacias)[69]
  • Prêmio Melhores Práticas em Gestão Local da Caixa - Região Norte[carece de fontes?]

2012[editar | editar código-fonte]

  • Prêmio Greenbest (Greenvana) - Escolha da Academia[70]

2010[editar | editar código-fonte]

  • Prêmio Empreendedor Social América-Latina[71]
  • Prêmio Samuel Benchimol [72]

2009[editar | editar código-fonte]

  • Prêmio Empreendedor Social Brasil[73]
  • Prêmio Ford de Conservação Ambiental[74]

2008[editar | editar código-fonte]

2007[editar | editar código-fonte]

  • X Prêmio Cidadania Mundial[77]

2006[editar | editar código-fonte]

  • XI Prêmio Ford Motor Company de Conservação Ambiental [78]

2005[editar | editar código-fonte]

  • Prêmio As Mulheres mais Influentes do Brasil - Categoria Ecologia - Revista Forbes[79]
  • Prêmio Tecnologia Social Fundação Banco do Brasil[80]
  • Prêmio Ambiental Von Martius[81]

2004[editar | editar código-fonte]

  • Prêmio Especial SuperEcologia 2004 - Revista Superinteressante[82]
  • Prêmio A Marca Você S.A, 2004 - Revista Você S.A.[carece de fontes?]
  • The Rolex Awards Enterprise 2004[83]

2003[editar | editar código-fonte]

  • Prêmio Bem Eficiente, Kanitz & Associados, as 50 mais bem administradas do Brasil[carece de fontes?]
  • Projeto Ambiental de 2003 - Conde Nast Traveler[carece de fontes?]

2002[editar | editar código-fonte]

2000[editar | editar código-fonte]

  • Prêmio Wildlife Preservation Trust International da Conservação da Natureza[carece de fontes?]
  • Prêmio Melhor ONG do Ano - Society for Conservation Biology[carece de fontes?]

1999[editar | editar código-fonte]

  • Prêmio Destaque em Meio Ambiente da Sociedade Soroptimist International [carece de fontes?]
  • Whitley Continuation Award - Royal Geographic Society (London)[carece de fontes?]

1998[editar | editar código-fonte]

  • Prêmio Henry Ford de Conservação da Natureza - Ford Brasil e Conservation International [carece de fontes?]

1993[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. "1,4 milhões de árvores unem as principais Unidades de Conservação da Mata Atlântica no Pontal do Paranapanema e serão fundamentais para a conservação de espécies ameaçadas. Últimos hectares plantados são agora monitoradas pelo Instituto", Madeira Total
  2. a b Cássio Aoqui, "Mentores da 3ª maior ONG ambiental do país, casal inova ao integrar comunidades empobrecidas à paisagem local", Folha de S.Paulo
  3. Alexandre Mansur, "As lições do mico-leão-preto que escapou da extinção" Época
  4. "III Curso do "Semeando Água" acontece no município de Piracaia", Atibaia News
  5. Fábio Congiu, "Guia das Melhores Escolas de Educação para a Sustentabilidade", Ideia Sustentável
  6. Perfil Suzana Machado Pádua Ashoka
  7. Perfil Laury Cullen Jr Ashoka
  8. Giselle Paulino, “História de Cientista”, Ciência e Sociedade
  9. Suzana Pádua, "Corações, ideias e braços para proteger o mico-leão preto", O Eco
  10. a b c «Programa Ressoar - IPÊ». R7. 1 de junho de 2014. Consultado em 10 de junho de 2015. 
  11. "Especial meio ambiente - Ação humana acelera em mil vezes a extinção da biodiversidade em todo o mundo", Plurale
  12. "Árvores mostram "sentimentos" na cidade de São Paulo", Revista Terra da Gente
  13. Bárbara Ferreira (29 de maio de 2014). «Homem acelera em mil vezes a extinção da biodiversidade». Estadão. Consultado em 10 de junho de 2015. 
  14. a b "Projeto “Semeando Água” promove Encontro Participativo em Itapeva-MG", Prefeitura Municipal de Itapeva
  15. a b "Estamos participando do projeto "Semeando Água", do IPÊ", Fazenda Serrinha
  16. a b c "IPÊ lança campanha de crowdfunding no site Eco do Bem", Ideia Sustentável
  17. a b "Nascentes Verdes, Rios Vivos", Eco do Bem
  18. Jussara Maturo "Bordar e conservar", GBL Jeans
  19. "Mulheres de Nazaré Paulista (SP) formam cooperativa", Rede Mobilizadores
  20. "Projeto Viveiro – DE Mirante do Paranapanema", Fundação para o desenvolvimento da educação
  21. "Café com floresta muda a paisagem do Pontal", Estadão
  22. a b Felipe Lobo, "Cafezais em meio à mata nativa", O Eco
  23. Ottoni Fernandes Jr., "Em se plantando tudo dá - O pontal do Paranapanema transformou-se em exemplo de preservação", IPEA
  24. "IPÊ finaliza o maior corredor de mata reflorestada no Brasil", Portal Fator Brasil
  25. "Corredor florestal com 1,4 milhões de árvores tenta reconstruir paisagem da Mata Atlântica", Muda Rock
  26. Marina Franco, "Corredor ecológico reconecta trechos da Mata Atlântica", Planeta Sustentável
  27. "Mico-leão-preto: A história de sucesso na conservação de uma espécie ameaçada", Envolverde: Jornalismo e Sustentabilidade
  28. Adriana Santana "Publicação sobre mico-leão-preto contextualiza ações utilizadas em programa de conservação", Setor 3
  29. "Programa de Conservação do Mico Leão Preto (Leontopithecus chrysopygus)", Carteira Fauna Brasil
  30. "ARTECA - Associação de Artesãos de Cananéia", Rede Cananéia
  31. "Os 10 primatas mais ameaçados do Brasil", Recicláveis
  32. "Projeto que estuda o tatu-canastra é finalista de prêmio internacional", Correio de Corumbá
  33. Liana John, "Projeto Tatu-Canastra leva o Whitley Award na Inglaterra", Planeta Sustentável
  34. Fábio Paschoal, "Anta: a jardineira das florestas", National Geographic Brasil
  35. "Sobre a iniciativa nacional para a conservação da anta brasileira - IPÊ", Sociedade de Zoológicos e Aquários do Brasil
  36. "Tempo para um “checkup”: Pesquisadores examinam a saúde da Anta Brasileira", Centro de Informação em Saúde Silvestre
  37. "Ecopolos Amazônia XXI", Fundo Vale
  38. "IPÊ lança blog com notícias socioambientais do baixo Rio Negro", Ideia Sustentável
  39. "Evento em defesa do peixe-boi acontece no Amazonas", Revista Globo Rural
  40. "Conservação do Peixe-boi-da-Amazônia no Parque Nacional de Anavilhanas, Amazonas", Carteira Fauna Brasil
  41. "Cazumbá - Iracema abre trilhas para monitoramento da biodiversidade", Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade
  42. "18 paises participam de seminario de monitoramento participativo", Unidades de Conservação no Brasil
  43. "Pesquisa aponta inovações de Gestores de Unidades de Conservação para o desenvolvimento de áreas protegidas no Brasil", Inovação e Sustentabilidade na Cadeia de Valor
  44. "ICMBio e IPÊ lançam em Brasília plataforma online e revista sobre práticas inovadoras na gestão de áreas protegidas no Brasil", Povos indígenas no Brasil
  45. "PARCERIA – IPÊ e Danone juntos novamente na campanha Danoninho para Plantar", Ideia Sustentável
  46. "Sabesp e Sociedade realizam plantio de árvores", Notícias SABESP
  47. "Curso Introdutório de Gestão de Unidades de Conservação na Amazônia", WWF
  48. "TAM divulga projetos socioambientais que apoiará em 2013", TAM Informa
  49. João Freire, "ICMBio valoriza práticas inovadoras em unidades de conservação", ICMBio
  50. "IPÊ e Havaianas: 10 anos de uma parceria de sucesso!", Associação Brasileira de Captadores de Recursos
  51. "MBA em Gestão de Negócios Socioambientais: Inscrições abertas", CEATS
  52. "Relatório da Administração, Tribanco
  53. "Looking beyond the farm fance", Nespresso
  54. "Prêmio Empreendedor Social 2010", Fibria Notícias
  55. "Relatório de Atividades 2012", Instituto Arapyaú
  56. Samuel Bryan, "Transformando Xapuri numa cidade polo do conhecimento", Agência de Notícias do Acre
  57. "Programs: Brochure", Office of International Education
  58. "UF-LAS Bacardi Seminar Series", Bruna Lab
  59. "Nossos parceiros", FAM Amazonas
  60. "Parceiros", Planeta Sustentável
  61. Timothy Kittel, "Overseas Experience", Culter Colorado
  62. "Projetos aprovados - Iniciativa BNDES Mata Atlântica", BNDES
  63. "Fundo socioambiental da Caixa destina R$5 milhões para projetos sustentáveis", Notícias Caixa
  64. Cynthia Momdjian, "Disney Worldwide Conservation Fund Announces 2014 Grant Recipients and Surpasses $25 Million Giving Milestone", The Walt Disney Company
  65. "Oi novo Brasis", Oi Futuro
  66. «Parceiros do Projeto». Pantanal Giant Armadillo Project 
  67. Suzana Camargo (10 de setembro de 2014). «Pesquisadores brasileiros recebem prêmio internacional por trabalho de proteção ao mico-leão-preto e a anta». Planeta Sustentável. Consultado em 14 de junho de 2015. 
  68. «Melhores Práticas 2014 – Premiados». Diálogo Interbacias de Educação Ambiental em Recursos Hídricos. 11 de setembro de 2014. Consultado em 14 de junho de 2015. 
  69. «Melhores Práticas e Menção Honrosa – XI Diálogo». Diálogo Interbacias. 11 de Setembro de 2013. Consultado em 14 de Junho de 2015. 
  70. «IPÊ é o escolhido da Academia no Prêmio Greenbest 2012». Avina. 21 de Maio de 2012. Consultado em 14 de Junho de 2015. 
  71. «Diretores do Instituto Ipê são Empreendedores Sociais da América Latina 2010». Ruschel e Associados - Negócios e Sustentabilidade 
  72. «Agraciados ao Prêmio 2010». Prêmios Amazônia. 20 de Outubro de 2010. Consultado em 14 de Junho de 2015. 
  73. Cássio Aoqui. «Claudio e Suzana Padua vencem o Prêmio Empreendedor Social 2009». UOL 
  74. «FORD anuncia os vencedores do 14º Prêmio FORD de Conservação Ambiental». Portal do Meio Ambiente. 10 de Dezembro de 2009. Consultado em 15 de Junho de 2015. 
  75. «Winners of the Golden Ark Award 2008 announced». IUCN. 4 de Fevereiro de 2008. Consultado em 14 de Junho de 2015. 
  76. «The Lowland Tapir Conservation Initiative: Expanding from the Atlantic Forest to the Pantanal, Brazil». Whitley Found for Nature 
  77. «Cidadania Mundial 2007 - Defesa do meio-ambiente em ações unificadas». Comunidade Bahia do Brasil. 3 de Dezembro de 2007. Consultado em 14 de Junho de 2015. 
  78. Bere Adams. «ENTREVISTA COM SUZANA MACHADO PÁDUA PARA A 49ª EDIÇÃO DA REVISTA VIRTUAL EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM AÇÃO». Revista Educação Ambiental em Ação 
  79. «Prata da Casa». O Eco. 11 de Novembro de 2005. Consultado em 14 de Junho de 2015. 
  80. «Fundação anuncia vencedores do Prêmio de Tecnologia Social». Associação Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil. 29 de Novembro de 2005. Consultado em 14 de Junho de 2015. 
  81. «Projetos Premiados». Prêmio Von Martius de Sustentabilidade 
  82. «Do Mico ao Mundo». Superinteressante 
  83. «O oscar das boas idéias». Superinteressante 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]