Insurgência em Katanga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Insurgência em Katanga
Mai Mai Katanga.jpg
Militantes Mai Mai se rendendo no norte de Katanga.
Data Julho de 1960 – presente [3]
Local  República Democrática do Congo
Desfecho em andamento
Combatentes
 República Democrática do Congo
Nações Unidas MONUSCO
Grupos de Autodefesa [4]
Mai Mai Kata Katanga
Mai Mai Gédéon
CORAK
CPK[5]


Apoio alegado:
Elementos da FARDC[6]
Empresários de Katanga [6]

FDLR
Mai Mai Yakutumba[1] [2]
Líderes e comandantes
República Democrática do Congo Joseph Kabila
República Democrática do Congo Gen. Pacifique Masunzu [7]
Nações Unidas Martin Kobler
Gédéon Kyungu Mutanga
Ferdinand Tanda Imena [8]
Alain Ilunga Mukalyi Predefinição:POW
Yesu Mulongo  
Fidel Ntumbi
Sylvestre Mudacumura [9]
Callixte Mbarushimana

Ignace Murwanashyaka Predefinição:POW [10]
Forças
150.000 FARDC
670 MONUSCO [11]
1.000-3.000 6.000-7.000 em toda a RDC
600.000 pessoas deslocadas internamente,[12] Centenas de milhares de mortes adicionais, centenas de milhares de civis mortos

A insurgência em Katanga refere-se à rebelião em andamento por uma série de grupos rebeldes da República Democrática do Congo, alguns dos quais visam a criação de um Estado separado dentro de Katanga. Embora a insurgência tem sido ativa em diversas formas desde 1960, grupos insurgentes redobraram seus esforços recentemente após a fuga da prisão em 2011 de Gédéon Kyungu Mutanga, que agora comanda a maioria dos grupos separatistas em Katanga.[6] Desde 2000, os rebeldes das FDLR estão envolvidos em um conflito militar de baixo nível com as forças armadas da República Democrática do Congo e vários grupos separatistas de Katanga; as FDLR são mais ativas na porção nordeste da província de Katanga, perto da fronteira com Sud-Kivu. O conflito na região provocou um êxodo de cerca de 600.000 refugiados para várias outras partes da República Democrática do Congo e um número desconhecido de civis morreram como resultado do conflito.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Um mapa de Katanga.

A insurreição e a instabilidade política apareceram pela primeira vez em Katanga imediatamente após a independência da República Democrática do Congo em 1960. A região tentou criar um Estado separatista com o apoio da Bélgica, que visava a criação de um Estado fantoche e ter acesso a rica região de minérios. O Estado de Katanga, no entanto, não conseguiu defender a sua independência durante a Crise do Congo e foi integrado ao Congo em 1963. [2]

Entre 1977 e 1978, a Frente Nacional de Libertação do Congo provocou dois grandes conflitos na região conhecidos como Primeira Guerra de Shaba e Segunda Guerra de Shaba. [13] Vários grupos separatistas têm realizado uma insurgência de baixa intensidade desde o final de Shaba II, as principais facções sendo a Coordenação para um referendo sobre a autodeterminação de Katanga (CORAK) e Mai Mai Kata Katanga. [14][2][15]

Em 9 de setembro de 2011, o líder rebelde Gédéon Kyungu Mutanga conseguiu escapar da prisão de Kassapa, onde ficou preso. Mutanga logo estabeleceu a Mai Mai Kata Katanga, uma facção rebelde com o objetivo de criar um Estado independente em Katanga.[15] Mutanga também estabeleceu a Mai Mai Gédéon, efetivamente tendo dois grupos de milícias separadas sob seu comando. Estas duas milícias operam principalmente nas localidades da província de Katanga de Mitwaba e Pweto Manono; uma área que foi apelidada de "Triângulo da Morte", como resultado do conflito. [16]

Referências

  1. «Pweto/Katanga : Les Bakata Katanga sont loin à désarmer». L' Observateur. 15 de outubro de 2014. Arquivado do original em 7 de dezembro de 2014 
  2. a b c «Increasing Mai-Mai attacks in Katanga raise security risks to DRC mining operations and road cargo». 5 May 2014. Janes.  Verifique data em: |data= (ajuda)
  3. «Congo Rebel Attack in Katanga Province Leaves 35 Dead, UN Says». Bloomberg. 24 de março de 2013. Consultado em 20 de janeiro de 2015 
  4. United Nations Security Council. «Security Council Report» (PDF). UNSC 
  5. «The Global Intelligence Files» 
  6. a b c «BBC News - Katanga: Fighting for DR Congo's cash cow to secede». BBC News 
  7. «Congo: Kabila reshuffles his military pack – By Alex Ntung - African Arguments» 
  8. Trésor Kibangula (14 de maio de 2013). «- Le Katanga, au-delà des mines - Katanga : qui se cache derrière les Kata Katanga ? - Jeuneafrique.com - le premier site d'information et d'actualité sur l'Afrique». JEUNEAFRIQUE.COM 
  9. Chris McGreal. «US tells armed group in DRC to surrender or face 'military option'». the Guardian 
  10. «DRC: Leader of Katanga insurgents captured». Irin News. 20 de outubro de 2004 
  11. «U.N. Bolsters Congo Mission». WSJ. 26 de fevereiro de 2014 
  12. United Nations High Commissioner for Refugees. «UNHCR - UNHCR is alarmed about ignored humanitarian catastrophe in DRC's Katanga province». UNHCR 
  13. Ministère de la Défense. «"OPÉRATION LÉOPARD" Une intervention humanitaire Kolwezi 17 mai-16 juin 1978» (PDF). Collection « Mémoire et Citoyenneté » n° 37. Defense.gouv.fr. p. 8 
  14. «Three die in attack near DRC airport». SAPA. 21 de dezembro de 2012 
  15. a b «more details on Katanga prison bust out». Wikileaks. 9 de setembro de 2011 
  16. «Militia Group Razes Down Over 60 Villages In DR Congo's Katanga Province - Nigerian News from Leadership Newspapers». Nigerian News from Leadership Newspapers. Arquivado do original em 5 de janeiro de 2015