Internacional Negra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde junho de 2015). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo.

A Internacional Negra (no francês Internacionale Noire) também conhecida como Conspiração Anarquista Internacional foi um factóide produzido pelos jornais da segunda metade do século XIX e ratificado pelas autoridades em suas investigações. Segundo os jornais e as autoridades da época um suposto complô internacional anarquista teria como meta assassinar os principais governantes e burgueses do mundo e dessa forma efetivar a Revolução internacional. O alarde gerado pela suposta existência da Internacional Negra foi amplamente utilizado como desculpa por diversos estados nacionais para oprimir, criminalizar, encarcerar e assassinar diversos anarquistas daquele período.

Embasamento[editar | editar código-fonte]

Essas suposições se baseavam em grande parte na ação espetacularizada de pequenos grupos de anarquistas adeptos do ilegalismo que recorriam desesperadamente a táticas terroristas, assassinatos e, principalmente regicídios a fim de vingar companheiros executados pelo estado e fazer frente (entendido também como caráter de vingança) às terríveis condições em que se encontravam os trabalhadores em um contexto de super-exploração laboral e violência patronal com o aval e a colaboração dos estados nacionais.

Utilização repressiva[editar | editar código-fonte]

A partir da visibilidade dada pela mídia as ações dos ilegalistas o aparato repressivo estatal encontrava os subterfúgios necessários para reprimir duramente as mobilizações dos grupos anarcossindicalistas que a época eram significativamente maiores.

Diversos intelectuais anarquistas como Emma Goldman, Errico Malatesta, Francisco Ferrer e Victor Serge tornaram-se alvo de investigações que buscavam vinculá-los as ações violentas e à conspiração. A cada nova ação em alguma parte do mundo, eram chamados para depor, ou até mesmo detidos para investigações.

Supostos participantes[editar | editar código-fonte]

Escultura de autoria de Antoni Gaudí na fachada da Catedral da Sagrada Família em Barcelona, em que um operário aparece recebendo uma bomba de Orsini das mãos de um demônio.

Bombardeadores[editar | editar código-fonte]

Regicidas[editar | editar código-fonte]

Expropriadores[editar | editar código-fonte]

Indiretamente relacionados[editar | editar código-fonte]

Cronograma de eventos[editar | editar código-fonte]

1878[editar | editar código-fonte]

Mural em Savóia di Lucania, Itália, mostrando a cena de Giovanni Passannante tentando apunhalar Humberto I da Itália

1879[editar | editar código-fonte]

1882[editar | editar código-fonte]

1883[editar | editar código-fonte]

  • 28 de Janeiro - Peter Kropotkin é condenado a cinco anos de prisão.
  • 9 de Março - Louise Michel toma a frente em uma demonstração de desempregados, e recebe seis anos de confinamento na solitária, esta é a primeira vez conhecida que é deflagrada a bandeira negra, posteriormente adotada como um dos símbolos do anarquismo.

1884[editar | editar código-fonte]

1885[editar | editar código-fonte]

1886[editar | editar código-fonte]

1887[editar | editar código-fonte]

1890[editar | editar código-fonte]

  • 17 de Janeiro - Uma bomba é colocada na casa dos industriais Batlló em Barcelona.
  • 4 de Maio - Um novo atentado a bomba é levado a cabo contra a sede da organização Fomento de la Producción Nacional.

1891[editar | editar código-fonte]

1892[editar | editar código-fonte]

1893[editar | editar código-fonte]

1894[editar | editar código-fonte]

1895[editar | editar código-fonte]

1896[editar | editar código-fonte]

1897[editar | editar código-fonte]

1898[editar | editar código-fonte]

1899[editar | editar código-fonte]

1900[editar | editar código-fonte]

1901[editar | editar código-fonte]

1902[editar | editar código-fonte]

1904[editar | editar código-fonte]

1905[editar | editar código-fonte]

1906[editar | editar código-fonte]

1907[editar | editar código-fonte]

1909[editar | editar código-fonte]

1910[editar | editar código-fonte]

1911[editar | editar código-fonte]

1912[editar | editar código-fonte]

1913[editar | editar código-fonte]

1914[editar | editar código-fonte]

1921[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]