Intervenção iraniana no Iraque (2014–presente)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Gnome globe current event.svg
Este artigo ou seção se refere ou tem relação com um conflito armado recente ou ainda em curso.
A informação apresentada pode mudar com frequência. Não adicione especulações, nem texto sem referência a fontes confiáveis. (Editado pela última vez em 20 de outubro de 2017.)
Warfare current.svg
Intervenção iraniana no Iraque (2014–presente)
Parte da Guerra contra o Estado Islâmico e Guerra Civil Iraquiana
Iraq war map.png
Atual controle territorial no Iraque pelo: Estado Islâmico (cinza), Governo do Iraque (vermelho), forças curdas (amarelo)
Data 13 de Junho de 2014 – presente
Local Iraque
Beligerantes
 Irã

 Iraque
 Curdistão iraquiano[1]

al-Hashd al-Shaabi:
Asa'ib Ahl al-Haq[2]
Organização Badr[2]

Kata'ib Hezbollah[3]
Muqawimun[4]
Brigadas de Paz[5]
Kata'ib Sayyid al-Shuhada[6]
Kata'ib al-Imam Ali[7]

Milícias tribais sunitas:

Milícias cristãs:

Kataib Rouh Allah Issa Ibn Miriam[10]
 Estado Islâmico do Iraque e do Levante
Apoiantes do Partido Ba'ath[11]
Comandantes
Unidades
Irão Forças Armadas do Irã

Iraque Forças Armadas do Iraque

Coat of Arms of Kurdistan.svg Governo Regional do Curdistão

Forças do Estado Islâmico
   

A intervenção militar iraniana na Guerra Civil Iraquiana ocorre na sequência do avanço do Estado Islâmico do Iraque e do Levante (Daesh) no norte do Iraque no verão de 2014 quando o Irã passou a oferecer assistência militar para combater o avanço dos militantes. O Irã fornece assessoria técnica ao governo iraquiano e armas aos peshmerga curdos. Diversas fontes, entre elas a Reuters, acreditam que desde meados de junho de 2014, as tropas de combate iranianas estão no Iraque, o que o Irã nega. Duas fontes estadunidenses afirmam que em junho ou julho de 2014 o Irã começou uma guerra aérea contra o Estado Islâmico.

As milícias xiitas iraquianas Kata'ib Hezbollah ("Brigadas do Hezbollah") e Asa'ib Ahl al-Haq ("Liga dos Justos"), supostamente financiadas pelo Irã, combatem ao lado do exército iraquiano e dos Peshmerga curdos na retomada dos territórios do Estado Islâmico.

Contexto[editar | editar código-fonte]

A milícia xiita iraquiana Kata'ib Hezbollah ("Brigadas do Hezbollah”), existente desde 2003, estaria, de acordo com as forças estadunidenses e o Departamento de Estado dos Estados Unidos, desde há muitos anos recebendo financiamento, treinamento, logística, orientação e apoio material da Força Quds da Guarda Revolucionária Iraniana, alegações que foram negadas pelo Irã. [3][16]

Asa'ib Ahl al-Haq ("Liga dos Justos"), outra milícia xiita iraquiana, formada em 2006, foi presumida pelas autoridades iraquianas já antes de 2014 receber $ 2 milhões por mês do Irã, e conforme o The Guardian estaria sob o patrocínio de Qasem Soleimani. [17]

Intervenção[editar | editar código-fonte]

Estratégia e táticas[editar | editar código-fonte]

Os objetivos estratégicos de Teerã em sua intervenção no Iraque incluem manter seu aliado, o governo iraquiano liderado pelos xiitas, no poder e estabilizar a sua própria fronteira. [18][19]

O Irã tem procurado limitar o seu evidente envolvimento militar no Iraque como uma estratégia voltada para evitar a polarização da minoria sunita do Iraque, a criação de uma reação popular contra o Irã entre os iraquianos, ou aprofundamento das tensões sectárias. [19] A maior parte da ajuda iraniana até agora vêm em forma de assistência técnica, do comprometimento de tropas das forças especiais e apoio aéreo. O brigadeiro-general iraniano Massoud Jazayeri afirmou que o Irã poderia ajudar de modo mais eficiente o Iraque, fornecendo-lhe orientação sobre suas "experiências bem sucedidas na defesa popular em vários aspectos” que incluiria "mobilização das massas de todos os grupos étnicos." [20] O Irã acredita que a cooperação e a unidade entre as milícias rebeldes iraquianas seriam essenciais em sua batalha contra o Estado Islâmico. [18] Ali Khamenei, em declarações emitidas em 15 de setembro de 2014, acreditou que "o povo do Iraque, as forças armadas iraquianas e as forças populares" travariam o avanço do Estado Islâmico no verão anterior. [21]

The Washington Post relatou que o Irã enviou mais de 1.000 conselheiros militares para o Iraque, bombardeios aéreos e passou mais de $ 1 bilhão em assistência militar. [22]

Referências

  1. a b «Barzani: Iran supplied weapons to peshmerga forces». Daily Star, Beirut, Lebanon 4. 26 de agosto de 2014 
  2. a b Black, Ian (16 de junho de 2014). «Qassim Suleimani: commander of Quds force, puppeteer of the Middle East». The Guardian 
  3. a b Roggio, Bill (10 de setembro de 2014). «US aided Hezbollah Brigades in breaking ISIL siege of Iraqi town». Long War Journal 
  4. Khedery, Ali (22 de agosto de 2014). «How Isis came to be». Guardian 
  5. «Iraqi militia loyal to radical cleric joins Tikrit offensive». U-T San Diego 
  6. «In pictures: Shiite militias operating near Tikrit». Longwarjournal.org. 10 de março de 2015 
  7. «Deputy Commander of Kata'ib Imam Ali Brigades Martyred in Tikrit Clashes». Abna 
  8. Knights, Michael (14 de outubro de 2014). «Why the Islamic State Is Losing». Washington Institute for Near East Policy 
  9. Hussein, Ahmed (31 de dezembro de 2014). «Hayes: Iran closest source for arming tribesmen». Iraqi News 
  10. «Hatchet-Wielding Lunatic Kills ISIS, Thrills Iran». The Daily Caller 
  11. a b «Top Saddam aide Izzat al-Douri reportedly killed». IBTimes. 17 de abril de 2015 
  12. «Report: A former physics teacher is now leading ISIS - Business Insider». Business Insider. 23 de abril de 2015 
  13. Iran Bombing Islamic State In Iraq, U.S. Official Confirms Huffington Post
  14. Toumaj, Amir. «Iran deploys Army Special Forces to Syria and Iraq». The Long War Journal 
  15. a b Nadimi, Farzim (10 de setembro de 2014). «Iran Is Expanding Its Military Role In Iraq In A Bunch Of Ways». Business Insider 
  16. Roggio, Bill (31 de julho de 2008). «Coalition forces capture Hezbollah Brigades operative in Baghdad». Long War Journal 
  17. Controlled by Iran, the deadly militia recruiting Iraq's men to die in Syria. The Guardian, 12 March 2014.
  18. a b Mohsen, Milani (22 de junho de 2014). «Tehran Doubles Down». Foreign Affairs 
  19. a b Esfandiary, Dina (11 de julho de 2014). «"Iranians are Terrified": Iran's ISIS Nightmare». The National Interest 
  20. «Iraq crisis: Iran pledges military help against ISIL as battle for Tikrit escalates». Daily Telegraph. 22 de junho de 2014 
  21. «Supreme Leader Interview Before Being Discharged from Hospital». Islamic Republic of Iran. 15 de setembro de 2014 
  22. Iran has sent over 1,000 military advisors to fight ISIS in Iraq The Hill