Intolerable Cruelty

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Intolerable Cruelty
Crueldade Intolerável (PT)
O Amor Custa Caro (BR)
 Estados Unidos
2003 •  cor •  100 min 
Direção Joel Conen
Ethan Coen (não creditado)
Produção Joel Conen (não creditado)
Ethan Coen
Roteiro Joel Conen
Ethan Conen
Robert Ramsay
Matthew Stone
John Romano
Elenco George Clooney
Catherine Zeta-Jones
Geoffrey Rush
Cedric the Entertainer
Edward Hermann
Paul Adestein
Richard Jenkins
Billy Bob Thornton
Género comédia romântica
Música Carter Burwell
Cinematografia Roger Deakins
Edição Roderick Jaynes
Distribuição Universal Pictures
Lançamento Estados Unidos 10 de Outubro de 2003
Brasil 17 de Outubro de 2003
Portugal 24 de Outubro de 2003
Idioma inglês
Orçamento $60 milhões[1]
Receita $120,217,409[1]
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Intolerable Cruelty (br: O Amor Custa Caro[2] / pt: Crueldade Intolerável[3]) é um filme dos Estados Unidos de 2003, do gênero comédia romântica, realizado por Joel Coen.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Donovan Donaly (Geoffrey Rush) um produtor de televisão de Hollywood, surpreende Bonnie, a sua mulher, após ter tido sexo com um ex-namorado em sua casa. Este avança para o divórcio, e Bonnie contrata Miles Massey (George Clooney), um advogado de sucesso, especialista em divórcios e inventor do "Acordo Pré-Nupcial Massey", um acordo à prova de qualquer litigação. Miles ganha o caso, e Donaly fica falido.

O investigador privado Gus Petch (Cedric the Entertainer) persegue o milionário Rex Rexroth (Edward Herrmann) enquanto este leva uma acompanhante para um motel. Gus entra-lhes pelo quarto e filma-os em cima da cama. Este vídeo chega às mãos de Marylin (Catherine Zeta-Jones), que se casou com Rex com o intuito de se divorciar e ficar com metade da sua fortuna. Utilizando o vídeo, esta espera ganhar em tribunal. Devido a um negócio arriscado, Rex não tem meios para se sustentar se perder, e recorre a Miles para o defender em tribunal. Uma amiga de Marylin, Sarah Sorkin (Julia Duffy), avisa-a que Miles é um ás e que será difícil ganhar.

Após uma primeira reunião em que Marylin e o seu advogado não chegam a um acordo, Miles fica fascinado com Marylin e convida-a para jantar. Enquanto estão fora, Petch, o assistente de Miles, rouba o livro de endereços de Marylin de forma a encontrar o contacto da pessoa que ajudou Marylin a conhecer Rex. Durante a sessão em tribunal, Marylin finge estar destroçada com a infidelidade do marido, afirmando que sempre amou Rex. Miles chama então "Puffy" Krauss von Espy (Jonathan Hadary), um concierge de hotel suíço. Este admite que Marylin lhe encomendou o encontro com Rex, após esta o abordar em busca de um homem rico, tolo e pinga-amor, de quem Marylin se conseguisse divorciar. O seu testemunho faz com que Marylin acabe sem receber um tostão, para gáudio de Rex e do patrão de Miles, Herb Myerson (Tom Aldredge), que afirma que Miles é o "motor desta firma"

Marylin não se dá por vencida. Passadas algumas semanas, surge no escritório de Miles, acompanhada do seu mais recente noivo, Howard D. Doyle (Billy Bob Thornton), um magnata do petróleo. Marylin insiste em assinar o acordo pré-nupcial Massey, que a impedirá totalmente de ter direito a qualquer um dos bens do marido no caso de um divórcio, apesar da objecção de MIles e Howard. Mais tarde, durante o casamento, Howard decide destruir o acordo, como prova de amor por Marylin.

Seis meses mais tarde, Miles dirige-se a Las Vegas para fazer o discurso inaugural de uma convenção de advogados matrimonais. Este encontra Marylin, que se divorciou de Howard e aparenta ter ganho uma fortuna. No entanto, esta confessa a Miles que, apesar de ter conseguido a independência que sempre quis, se sente só e desencantada. Miles não resiste e casa-se com ela, assinando um acordo pré-nupcial Massey. No entanto, Marylin destrói-o. Na manhã seguinte, ao discursar, Miles admite que, afinal, o amor é a coisa mais importante da vida e que se vai retirar do ramo dos divórcios para trabalhar pro bono.

Ao celebrar com Petch esta mudança de rumo profissional, estes descobrem que Howard era afinal um actor de televisão que participou numa série produzida por Donovan Donaly. Marylin enganou-o, e Miles percebe que é a sua fortuna que agora está em risco. O patrão de Miles quer salvar a reputação da firma a todo o custo, e sugere os serviços de um assassino profissional asmático de seu nome "Wheezy Joe" (Irwin Keyes). Miles contrata-o para eliminar Marylin.

Entretanto, o ex-marido de Marylin tem um ataque cardíaco e morre. Dado que este não tinha herdeiros, Marylin herda toda a sua fortuna, tornando-a mais rica que Miles. Percebendo que desta forma os seus bens já não estão em risco, Miles corre ao encontro de Wheezy Joe, mas Marylin encurralou-o e ofereceu-lhe o dobro para assassinar Miles. Após uma luta, Wheezy Joe confunde a sua arma com a bomba da asma e dá um tiro a si próprio.

Mais tarde, Miles, Marylin e os respectivos advogados encontram-se para discutirem o divórcio. Miles implora por outra oportunidade e assina um acordo pré-nupcial retroactivo. Percebendo que está apaixonada por ele, Marylin rasga o acordo, confessando a Miles que vendeu uma ideia a Donaly em troco dos serviços de Doyle, um reality show com vídeos de traições matrimoniais, apresentado por Gus Petch. O programa é um sucesso e Donaly é rico de novo.

Cast[edit][editar | editar código-fonte]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Intolerable Cruelty (2003)» (em inglês). Box Office Mojo. Consultado em 10 de Novembro,2009  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  2. Adorocinema
  3. Cinema PTGate

Ligações externas[editar | editar código-fonte]