Invisible (canção)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
"Invisible"
Single de U2
Lançamento 2 de fevereiro de 2014
Formato(s) Download digital
Gênero(s) Rock eletrônico
Duração 3:47
Gravadora(s) Island
Composição Bono, The Edge, Adam Clayton, Larry Mullen Jr.
Produção Danger Mouse
Cronologia de singles de U2
"Ordinary Love"
(2013)
"The Miracle (of Joey Ramone)"
(2014)
Vídeo musical
"Invisible"

"Invisible" é uma canção da banda de rock irlandesa U2.[1] A canção foi lançada em 2 de fevereiro de 2014 como single, sendo disponível como download digital gratuito através do iTunes Store em um período de 24 horas, com o Bank of America dando um dólar para cada download da canção para a Product Red, uma organização co-fundada pelo vocalista da banda, Bono, para a luta contra a AIDS. Desde 4 de fevereiro, foi disponível como um download regular, com todos os recursos também para a Red. O estilo eletrônico com o rock foi aclamado com críticas favoráveis. O vídeo da canção foi dirigido por Mark Romanek e lançado em 11 de fevereiro.

Antecedentes e lançamento[editar | editar código-fonte]

A canção foi lançada para (RED) em parceria com o Bank of America, no combate contra a AIDS, .

A banda trabalhara em seu décimo terceiro álbum de estúdio com o produtor Danger Mouse desde 2011.[2] Em novembro de 2013, a banda lançou seu primeiro single da década de 2010, "Ordinary Love", gravada para o filme biográfico Mandela: Long Walk to Freedom. A segunda canção lançada depois, "Invisible", é declarada a primeira faixa concluída para o próximo álbum de estúdio, que está previsto para ser lançado em meados de 2014. No entanto, a música não é o primeiro single oficial para promover o álbum, mas servindo como "espécie de prévia — para lembrar as pessoas que existem", como disse Bono, em entrevista ao USA Today.[1] A canção também lança uma parceria entre a (RED), uma organização fundada por Bono e Bobby Shriver, e o Bank of America para combater a AIDS.[3]

A banda fez sua apresentação na estréia do talk show The Tonight Show Starring Jimmy Fallon, no edifício 30 Rockefeller Plaza.

Em 16 de janeiro de 2014, a confusão foi criada quando Dave Fanning anunciou a "apresentação musical em primeira mão" de "Invisible", tocada ao vivo no programa The Dave Fanning Show no RTÉ 2fm. Ao invés disso, a canção "Bad Machine" da banda de rock inglesa Dark Stares — originada da cidade de St Albans, foi ao ar duas vezes. A estreita relação de Fanning's com o U2 em mais de 33 anos de história de exclusivos singles da banda,[4] levou muitos a acreditar que a transmissão era legítima, e ainda acrescentou debate em fóruns de fãs da banda.[5] Vários meios de comunicação também informaram sobre a situação, nomeadamente Hot Press e a rádio canadense Alan Cross.[6][7] No entanto, Fanning mais tarde deu a entender que estava parcialmente por trás da brincadeira, dizendo: "Nós fizemos destacar que era uma paródia", quando entrevistado pelo The Sunday Times. [8] Até o momento, nem o U2 ou a banda Dark Stares comentaram oficialmente sobre seu respectivo conhecimento ou envolvimento no caso.

Em 2 de fevereiro de 2014, uma parte de "Invisible" foi revelada como um comercial da Super Bowl XLVIII,[9] e disponibilizado como um download gratuito no iTunes Store durante 24 horas, com o Bank of America, dando um dólar para cada download da faixa à (RED) e seu destinatário, o Fundo Global de Luta contra Aids, Tuberculose e Malária.[10] de acordo com o site da banda, a soma total arrecadada foram mais de três milhões de dólares.[11] em 4 de fevereiro de 2014, o canção foi disponibilizada como um download digital normal,[12] com todos os recursos também indo para (RED).[11]

Em 17 de fevereiro, a banda apresentou-se durante o programa The Tonight Show Starring Jimmy Fallon, sendo os primeiros convidadods musicais para a estréia do programa no talk show com o novo apresentador, o ator Jimmy Fallon. A banda tocou o novo single "Invisible", ao pôr do sol no terraço do edifício 30 Rockefeller Plaza, em Manhattan, e também, já em estúdio, a canção-tema "Ordinary Love".[13][14][15] A apresentação foi produzida pelo produtor executivo Lorne Michaels.[16][17] "Invisible" foi lançada como faixa escondida na edição deluxe de Songs of Innocence, lançado em outubro de 2014.[18] Doug Collette, do All About Jazz, comentou que "a letra da canção é muito transparente e definido no contexto deste pacote e o benefício da breve retrospectiva, fazendo uma conclusão adequada de auto-comentário deliberado ou acidental".[19]

Escrita e composição[editar | editar código-fonte]

Bono cita as bandas Ramones (esquerda) e Kraftwerk (direita) como influência da canção.[20]

De acordo com Bono, ela é uma canção sobre "sair de casa furioso o suficiente para ver através desta sensação de chegar em Londres, dormindo na estação e saindo na explosão do punk rock que acontecia naquele momento". Em uma entrevista de rádio com o correspondente da BBC Radio 1, Zane Lowe, explicou que "houve realmente pessoas selvagens e extraordinárias e, em seguida, você não se sente profundamente extraordinário. Você se sente invisível e você está gritando para ser visto. Você tem a sua banda e este é toda a sua vida. É aquela sensação de sair da cidade".[21] Bono disse também que durante o processo de escrever o novo material para o novo álbum, "voltamos por isso, pois queríamos estar em primeiro lugar. A canção abriu uma porta para compor e foi um surto de sortes. Tudo começou quando fizemos uso dos estilos punk rock e eletrônico. Estávamos ouvindo os Ramones e Kraftwerk, e você podia ouvir as duas coisas na canção 'Invisible'".[20]

"Invisible" é um hino do rock misturado com o electro. Ela começa como uma "frágil passagem eletrônica", uma reminiscência do Joy Division.[22] O teclado simples[23] e as guitarras tinintando levam a um "refrão espacial",[22] com características líricas "aproveitando as noções de auto-respeito, tanto do tipo pessoal quanto do tipo do combate universal".[24] A parte final da canção tem uma "letra digna das paradas musicais", "não há nenhum deles, há apenas nós", típico do U2.[22]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Entertainment Weekly (B)[25]

Em uma revisão positiva da canção, Randall Roberts do Los Angeles Times, disse que a faixa é "uma agradável surpresa e bastante característica da maior banda de rock do mundo", comentando também que "apresenta o tipo de um grande refrão aspiracional que Bono e seus 'botões' fizeram nascer, voando nas asas de uma guitarra melódica, uma cortesia típica do guitarrista The Edge"; e que líricamente, a música transmite "algum tipo de mensagem grandiosamente unificada, que fala a verdade aos poderosos, sem ser muito político sobre este assunto", algo também típico da banda.[24] Marc Hogan, da revista Spin, afirmou que a canção "é um hino do rock, sendo um molde do álbum All That You Can't Leave Behind (2000), com batidas semelhantes da canção 'Beautiful Day'", com Bono cantando "como se estivesse posando para o Monte Rushmore". Hogan também comentou que "um evento desse deverá ser assistido por mais de 100 milhões de pessoas, não sendo um mau momento para uma música criada em união".[26] Michael Cragg, do The Guardian, falou sobre a canção: "Há uma sensação de textura mais característica de tudo. Até o coda... você meio que se sente feliz de ter o U2 de volta".[22] Kyle Anderson, da Entertainment Weekly, deu um "B" para a canção, afirmando: "...O 13º álbum de estúdio dos roqueiros, aparentemente indestrutíveis, deverá obter crédito para manter as coisas simples e bonita, com uma versão limpa de sua visão do modelo do século XXI".[25]

Vídeo da música[editar | editar código-fonte]

Captura do vídeo da canção em preto e branco, com o uso de efeitos na tela de vídeo e a presença do público durante uma apresentação.

O vídeo da canção foi dirigida por Mark Romanek, que dirigiu filmes como One Hour Photo (2002) e Never Let Me Go (2010), e que tambem já trabalhou com Jay-Z, Nine Inch Nails, entre outros. Foi filmado em preto e branco no hangar do aeroporto de Santa Monica, Califórnia, em janeiro de 2014.

O vídeo mostra a banda tocando a música a um público cativo, com uma grande tela atrás e vários efeitos de vídeo, com Bono cantando com um microfone hangdown circular, o mesmo tocado durante no filme-concerto U2 360° at the Rose Bowl (2010).[27][28][29] A filmagem do vídeo foi usado por 60 segundos durante o comercial do Super Bowl, que foi ao ar no dia 2 de fevereiro de 2014. O vídeo completo estreou em 11 de fevereiro de 2014.

Lista de faixas[editar | editar código-fonte]

  • Download digital[12]
  1. "Invisible" ((RED) Edit Version) – 3:47

Paradas e posições[editar | editar código-fonte]

Pessoal[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Gardner, Elysa (31 de janeiro de 2014). «U2 thanks fans - and taxpayers - with new track». USA Today. Consultado em 11 de fevereiro de 2014 
  2. Grow, Kory (13 de novembro de 2013). «U2 Eye Spring Release for New Album: Report». Rolling Stone. Consultado em 11 fevereiro de 2014 
  3. a b "Invisible - Free For (RED)". U2.com (23 de janeiro de 2014). Página visitada em 11 de fevereiro de 2014.
  4. McBride, Caitlin (21 de novembro de 2013). «Bono's best friend Dave Fanning lands exclusive». Irish Independent. Consultado em 11 de fevereiro de 2014 
  5. McGee, Matt (16 de janeiro de 2014). «Dave Fanning Didn't Play New U2 Today, He Played Dark Stares». @U2. Consultado em 11 de fevereiro de 2014 
  6. «Dave Fanning 'first time play from U2' turns out not to be them». Hot Press. 17 de janeiro de 2014. Consultado em 11 de fevereiro de 2014 
  7. Cross, Alan (17 de janeiro de 2014). «Irish DJ Duped into Thinking He Played a New U2 Song». A Journal of Musical Things. Consultado em 11 de fevereiro de 2014 
  8. "Mysterious ways of Dave Fanning hoax". The Sunday Times (26 de janeiro de 2014). Página visitada em 18 de fevereiro de 2014.
  9. «U2 Unveil New Song, 'Invisible,' During Super Bowl XLVIII». MTV. 2 de fevereiro de 2014. Consultado em 11 de fevereiro de 2014 
  10. Grow, Kory (2 de fevereiro de 2014). «U2 Offer Free Downloads of New Track 'Invisible' to Help Fight AIDS». Rolling Stone. Consultado em 11 de fevereiro de 2014 
  11. a b «Three Million And Counting». U2.com. 4 de fevereiro de 2014. Consultado em 11 de fevereiro de 2014 
  12. a b «Invisible (RED) Edit Version - Single by U2». Consultado em 11 de fevereiro de 2014 
  13. "U2 convidados de Jimmy Fallon na sua estreia como apresentador do Tonight Show" (em português). Blitz. Página visitada em 20 de fevereiro de 2014.
  14. "U2: Invisible || The Tonight Show | NBC" Arquivado em 21 de fevereiro de 2014, no Wayback Machine.. The Tonight Show Starring Jimmy Fallon (17 de fevereiro de 2014). Página visitada em 20 de fevereiro de 2014.
  15. Gary Levin. "It's Jimmy Fallon's day on Tonight Show". USA Today (18 de fevereiro de 2014). Página visitada em 20 de fevereiro de 2014.
  16. Debbie Emery. "Jimmy Fallon Reveals the 'New Era' of The Tonight Show to Brian Williams (Video)". The Hollywood Reporter (17 de fevereiro de 2014). Página visitada em 20 de fevereiro de 2014.
  17. Gary Trust. "U2, Will Smith Rock Jimmy Fallon's First Tonight Show: Minute-By-Minute Live Taping Review". Billboard (18 de fevereiro de 2014). Página visitada em 20 de fevereiro de 2014.
  18. Stephen Thomas Erlewine. «Songs of Innocence». Allmusic. Consultado em 7 de janeiro de 2015 
  19. Doug Collette (7 de dezembro de 2014). «U2: Songs Of Innocence Deluxe Edition». All About Jazz. Consultado em 7 de janeiro de 2015 
  20. a b «Bono shares concerns that U2 'were on the verge of irrelevance'». The Guardian. 4 de fevereiro de 2014. Consultado em 12 de fevereiro de 2014 
  21. Newman, Jason (3 de fevereiro de 2014). «9 Biggest Revelations in Bono's 'BBC' Interview About U2». Rolling Stone. Consultado em 12 de fevereiro de 2014 
  22. a b c d Cragg, Michael (3 de fevereiro de 2014). «U2 – Invisible: New music». The Guardian. Consultado em 12 de fevereiro de 2014 
  23. Kaye, Ben; Young, Alex (2 de fevereiro de 2014). «Download: U2′s new song "Invisible"». Consequence of Sound. Consultado em 12 de fevereiro de 2014 
  24. a b Roberts, Randall (3 de fevereiro de 2014). «Review: U2's 'Invisible' presents band at its aspirational best». Los Angeles Times. Consultado em 12 de fevereiro de 2014 
  25. a b Kyle Anderson, Mandi Bierly. "Singles: February 21, 2014" Entertainment Weekly (14 de fevereiro de 2014). Página visitada em 18 de abril de 2014.
  26. Hogan, Marc (2 de fevereiro de 2014). «Download U2's Windswept 'Invisible' for Free and Help Fight AIDS». Spin. Consultado em 12 de fevereiro de 2014 
  27. Gundersen, Edna (12 de fevereiro de 2014). «U2 unveils full video for 'Invisible'». USA Today. Consultado em 12 de fevereiro de 2014 
  28. Rutherford, Kevin (11 de fevereiro de 2014). «U2 Premieres Black-and-White Video for 'Invisible': Watch». Billboard. Consultado em 12 de fevereiro de 2014 
  29. Kayeon, Ben (12 de fevereiro de 2014). «Watch: U2′s video for "Invisible"». Consequence of Sound. Consultado em 12 de fevereiro de 2014 
  30. "Germanycharts.com – U2 – Invisible" (em alemão). Media Control Charts. Página visitada em 13 de fevereiro de 2014.
  31. "Austriancharts.com – U2 – Invisible" (em alemão). Ö3 Austria Top 40 (21 de fevereiro de 2014). Página visitada em 13 de fevereiro de 2014.
  32. "Belgiancharts.com – U2 – Invisible". Ultratop 50 (15 de fevereiro de 2014). Página visitada em 13 de fevereiro de 2014.
  33. "Belgiancharts.com – U2 – Invisible". Ultratop 40 (8 de fevereiro de 2014). Página visitada em 13 de fevereiro de 2014.
  34. "Hot 100 Songs & Tracks" (em português). Brasil Hot 100 Airplay (22 de março de 2014). Página visitada em 25 de março de 2014.
  35. "U2 Album & Song Chart History". Billboard Canadian Hot 100. Página visitada em 13 de fevereiro de 2014.
  36. "Danishcharts.com – U2 – Invisible". Hitlisten (14 de fevereiro de 2014). Página visitada em 18 de fevereiro de 2014.
  37. "Spanishcharts.com – U2 – Invisible". Productores de Música de España (9 de fevereiro de 2014). Página visitada em 18 de fevereiro de 2014.
  38. "U2 Album & Song Chart History". Billboard Alternative Songs. Página visitada em 13 de fevereiro de 2014.
  39. "U2 Album & Song Chart History". Billboard Adult Alternative Songs. Página visitada em 25 de março de 2014.
  40. "U2 Album & Song Chart History". Billboard Bubbling Under Hot 100 Singles. Página visitada em 13 de fevereiro de 2014.
  41. "U2 Album & Song Chart History". Billboard Hot Mainstream Rock Tracks. Página visitada em 13 de fevereiro de 2014.
  42. "U2 Album & Song Chart History". Billboard Rock Airplay. Página visitada em 11 de julho de 2014.
  43. "U2 Album & Song Chart History". Billboard Rock Songs. Página visitada em 13 de fevereiro de 2014.
  44. "U2 Album & Song Chart History". Billboard Rock Digital Songs. Página visitada em 13 de fevereiro de 2014.
  45. "Lescharts – U2 – Invisible". Syndicat National de l'Édition Phonographique (15 de fevereiro de 2014). Página visitada em 18 de fevereiro de 2014.
  46. "Archívum – Slágerlisták – MAHASZ – Magyar Hanglemezkiadók Szövetsége" (em húngaro). Single (track) Top 10 lista. Magyar Hanglemezkiadók Szövetsége. Página visitada em 13 de fevereiro de 2014.
  47. "Top 100 Singles, Week Ending" Irish Recorded Music Association (13 de fevereiro de 2014). Página visitada em 13 de fevereiro de 2014.
  48. "Classifica settimanale WK 6" Arquivado em 22 de fevereiro de 2014, no Wayback Machine. (em italiano). Federazione Industria Musicale Italiana (3 de fevereiro de 2014). Página visitada em 13 de fevereiro de 2014.
  49. "U2 Album & Song Chart History". Billboard Japan Hot 100. Página visitada em 13 de fevereiro de 2014.
  50. "Dutchcharts.com – U2 – Invisible". MegaCharts (15 de fevereiro de 2014). Página visitada em 13 de fevereiro de 2014.
  51. "15th February 2014". UK Singles Chart. Arquivado do original em 9 de fevereiro de 2014. Página visitada em 13 de fevereiro de 2014.
  52. "Swisscharts.com – U2 – Invisible". Schweizer Hitparade (16 de fevereiro de 2014). Página visitada em 13 de fevereiro de 2014.
  53. "Adult Alternative Songs: Year End 2014". Billboard. Página visitada em 3 de janeiro de 2015.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]