Ircabe-Damu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ircabe-Damu
Rei de Ebla
Reinado c. 2340 a.C.
Antecessor(a) Igris-Halam
Sucessor(a) Isar-Damu

Ircabe-Damu (Irkab-Damu; reinou em 2340 a.C.),[1] foi o rei (Malikum) do primeiro Reino Eblaíta, cuja época viu Ebla se transformar no poder dominante no Levante.[2][3]

Durante seu reinado, o vizir começou a adquirir um papel importante na administração do Estado e das forças armadas. O reinado de Ircabe-Damu também é conhecido pelas amplas relações diplomáticas entre Ebla e os reinos vizinhos.[4][5][6]

Reinado[editar | editar código-fonte]

Ebla no final do reinado de Ircabe-Damu

Ircabe-Damu sucedeu ao rei Igris-Halam,[7][8] cujo reinado foi caracterizado por uma fraqueza eblaita e homenagem ao reino de Mari, com quem Ebla travou uma longa guerra.[5] Ircabe-Damu iniciou seu reinado concluindo um tratado de paz e comércio com Abarsal (provavelmente localizado ao longo do rio Eufrates a leste de Ebla),[9] um dos primeiros tratados registrados na história.[10] Ebla prestou tributo a Mari durante os primeiros anos de Ircabe-Damu no trono. Uma carta do rei Enadagã de Mari foi descoberta em Ebla,[11] e foi usada pelo monarca Mariote como uma ferramenta para afirmar a autoridade de Mari, pois continha uma narrativa histórica das vitórias conquistadas pelos Enadagã. predecessores sobre Ebla.[12]

Expansão[editar | editar código-fonte]

Ircabe-Damu lançou uma contra-ofensiva bem-sucedida contra Mari e encerrou os tributos.[2][3] Ele expandiu as fronteiras de Ebla em sua maior extensão e controlou uma área aproximadamente da metade do tamanho da Síria moderna,[13] metade da qual estava sob o controle direto do rei e administrada pelos governadores, enquanto o restante consistia em reinos vassalos pagando tributos e fornecendo assistência militar a Ebla. Uma tábua de Ebla menciona uma vitória eblaíta sobre Nagar, provavelmente durante o reinado de Ircabe-Damu.[14] O mesmo tablete menciona a conclusão de um tratado com Enadagã. Ircabe-Damu nomeou Arrucum como o primeiro vizir de Ebla,[15] que manteve seu cargo por cinco anos,[16] e teve seu filho Ruzi-Malique se casando com a princesa Iti-Mute, filha do rei.

A diplomacia era uma parte importante da política de Ircabe-Damu, uma tábua de barro encontrada nos arquivos de Ebla, que contém uma cópia de uma mensagem diplomática enviada de Ebla ao rei Zizi de Hamazi, junto com uma grande quantidade de madeira, saudando-o como irmão,[17] e solicitando que ele enviasse mercenários em troca.[18] Presentes do Egito Antigo foram descobertos no palácio real, indicando as relações de longo alcance de Ebla,[19] que Karl Moore descreve como a primeira potência mundial da história.[20]

Sucessão e família[editar | editar código-fonte]

Ircabe-Damu era filho de Igris-Halam e sua rainha Quesdute. [21] Ele governou por onze anos,[9] e se casou com Dusigu em seu quinto ano no trono.[22] Nos últimos dois anos, Ircabe-Damu viu o surgimento do vizir Ibrium,[16] que fez campanha contra Abarsal durante o mandato de Arrukum [4] e se tornou o mais forte oficial de Ebla durante o reinado do filho e sucessor de Ircabe-Damu, Isar-Damu.

Precedido por
Igris-Halam
Rei de Ebla
c. 2340 a.C.
Sucedido por
Isar-Damu

Referências

  1. William J. Hamblin (27 de setembro de 2006). Warfare in the Ancient Near East to 1600 BC. [S.l.: s.n.] ISBN 9781134520626 
  2. a b Amanda H. Podany (2010). Brotherhood of Kings: How International Relations Shaped the Ancient Near East. [S.l.: s.n.] ISBN 9780199798759 
  3. a b Lisa Cooper (2006). Early Urbanism on the Syrian Euphrates. [S.l.: s.n.] ISBN 9781134261079 
  4. a b Mario Liverani (4 de dezembro de 2013). The Ancient Near East: History, Society and Economy. [S.l.: s.n.] ISBN 9781134750917 
  5. a b Joan Aruz; Ronald Wallenfels (2003). Art of the First Cities: The Third Millennium B.C. [S.l.: s.n.] ISBN 9781588390431 
  6. Diane Bolger; Louise C. Maguire (2010). The Development of Pre-State Communities in the Ancient Near East: Studies in Honour of Edgar Peltenburg. [S.l.: s.n.] ISBN 9781842178379 
  7. Gregorio del Olmo Lete (2008). Mythologie et religion des sémites occidentaux, Nummer 1 (em francês). [S.l.: s.n.] ISBN 9789042918979 
  8. Antonio Panaino; Giovanni Pettinato (2002). Ideologies as Intercultural Phenomena: Proceedings of the Third Annual Symposium of the Assyrian and Babylonian Intellectual Heritage Project, Held in Chicago, USA, October 27-31, 2000. [S.l.: s.n.] ISBN 9788884831071 
  9. a b «Alfonso Archi and Maria Giovanna Biga, In Search of Armi, Journal of Cuneiform Studies Vol. 63, pp. 5-34». Journal of Cuneiform Studies. 63: 5–34. JSTOR 10.5615/jcunestud.63.0005. doi:10.5615/jcunestud.63.0005 
  10. Stephen C. Neff (2014). Justice Among Nations. [S.l.: s.n.] ISBN 9780674726543 
  11. Georges Roux (1992). Ancient Iraq. [S.l.: s.n.] ISBN 9780141938257 
  12. Mario Liverani (2013). The Ancient Near East: History, Society and Economy. [S.l.: s.n.] ISBN 9781134750849 
  13. William J. Hamblin (27 de setembro de 2006). Warfare in the Ancient Near East to 1600 BC. [S.l.: s.n.] ISBN 9781134520626 
  14. David Oates, Joan Oates, Helen McDonald (2001). Excavations at Tell Brak: vol 2. Nagar in the third millennium BC. [S.l.: s.n.] ISBN 9780951942093 
  15. Alfonso Archi (1998). Archiv für Orientforschung, Volume 44,Deel 1 -Volume 45,Deel 1. [S.l.: s.n.] 
  16. a b Douglas Frayne (2008). Pre-Sargonic Period: Early Periods, Volume 1 (2700-2350 BC). [S.l.: s.n.] ISBN 9781442690479 
  17. Jovan Kurbalija; Hannah Slavik (2001). Language and Diplomacy. [S.l.: s.n.] ISBN 9789990955156 
  18. Giovanni Pettinato (1981). The archives of Ebla: an empire inscribed in clay. Doubleday. [S.l.: s.n.] ISBN 9780385131520 
  19. Amanda H. Podany (2010). Brotherhood of Kings: How International Relations Shaped the Ancient Near East. [S.l.: s.n.] ISBN 9780199798759 
  20. Karl Moore; David Charles Lewis (2009). The Origins of Globalization. [S.l.: s.n.] ISBN 9781135970086 
  21. W. de Gruyter (2002). Zeitschrift für Assyriologie und vorderasiatische Archäologie, Volume 92. [S.l.: s.n.] 
  22. Anne Porter (2012). Mobile Pastoralism and the Formation of Near Eastern Civilizations: Weaving Together Society. [S.l.: s.n.] ISBN 9780521764438 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]