Irecê

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Irecê
"Capital do feijão"
Bandeira de Irecê
Brasão de Irecê
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 31/05
Fundação 31 de maio de 1933 (83 anos)
Gentílico ireceense
CEP 44900-000
Prefeito(a) Luizinho Sobral (PTN)
(2013–2016)
Localização
Localização de Irecê
Localização de Irecê na Bahia
Irecê está localizado em: Brasil
Irecê
Localização de Irecê no Brasil
11° 18' 14" S 41° 51' 21" O11° 18' 14" S 41° 51' 21" O
Unidade federativa Bahia Bahia
Mesorregião Centro Norte Baiano IBGE/2008[1]
Microrregião Irecê IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Lapão, João Dourado, Presidente Dutra, São Gabriel
Distância até a capital 478[2] km
Características geográficas
Área 319,028 km² [3]
População 73 380 hab. IBGE/2015[4]
Densidade 230,01 hab./km²
Altitude 722[2] m
Clima Semiárido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,691 médio PNUD/2010[5]
Gini 0,59 PNUD/2010[6]
PIB R$ 832,726,000,07 IBGE/2013[7]
PIB per capita R$ 11 559 06 IBGE/2013[7]
Página oficial

Irecê é um município do estado da Bahia, no Brasil.

História[editar | editar código-fonte]

Até o século XVII, o interior da Bahia era habitado pelos índios aimorés, também chamados de botocudos.[8] Nesse século, a região atualmente ocupada pelo município foi doada pelo rei de Portugal sob a forma de sesmaria para Antônio Guedes de Brito. Em 21 de fevereiro de 1807, João de Saldanha da Gama Mello Torres Guedes de Brito, descendente de Antônio, vendeu uma parte da sesmaria, chamada de Barra de São Rafael, para Filipe Alves Ferreira e Antônio Teixeira Alves. Uma parte de Barra de São Rafael era conhecida como Lagoa das Caraíbas ou Brejo das Caraíbas.[9]

Até 1896, a região era conhecida como Carahybas. Nesse ano, por sugestão do tupinólogo Teodoro Sampaio, o nome foi mudado para Irecê, nome indígena que, segundo Teodoro Sampaio, significaria "pela água, à tona d'água, à mercê da corrente". No entanto, segundo o tupinólogo Eduardo Navarro, o nome está incorretoː segundo ele, em tupi antigo, "pela água" seria 'y rupi, e não 'y resé.[10] Em 1906, foi criado o distrito de paz de Caraíbas, subordinado à subdelegacia de polícia de Morro do Chapéu.[11]

O município de Irecê foi criado em 2 de agosto de 1926, pela lei 1 896, assinada no Palácio do Governo por Francisco Marques de Góes Calmon, com a denominação de Vila de Irecê. No entanto, por não ter renda suficiente que o caracterizasse como município, foi anexado a Morro do Chapéu, em 8 de Julho de 1931, pelo decreto nº 7 479, assinado no Palácio do Governo, por Arthur Neiva – Bernardino José de Souza.

A independência política de Irecê aconteceu de fato a partir do ano de 1933, através do decreto 8 452, de 31 de maio de 1933, assinado no Palácio do Governo, por Juracy Magalhães, restaurando o então extinto município.

Ireceenses famosos[editar | editar código-fonte]

Administração[editar | editar código-fonte]

A cidade conta com 15 vereadores.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Situado a 478 km da cidade de Salvador, o município de Irecê fica na zona fisiográfica da Chapada Diamantina Setentrional, abrangendo toda a área do Polígono das Secas. Pertence à bacia do São Francisco.

Irecê mostra-se  influente para bem mais do que as que compõem o mapa de sua região
Região de Irecê no Mapa

Ocupa posição de status por ser a maior cidade da microrregião, tendo a maior população, e por ser a mais evoluída tecnologicamente. A microrregião de Irecê é composta por 19 municípios, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

Economia[editar | editar código-fonte]

O município é famoso e reconhecido pelo grande potencial agrícola e agropecuário, tendo recebido o título de "Cidade do Feijão" e "Capital Mundial do Feijão" devido às grandes safras colhidas nas décadas de 1980 e 1990.

O município, em seus tempos áureos foi o primeiro produtor de feijão do nordeste, e o segundo do País.

A economia do município e região é baseada na produção agrícola de policultura, dando-se destaque, além da produção de mamona e feijão, à produção de cebola, tomate, beterraba, cenoura, pinha (que também tem grande destaque na região); baseia-se, também, a economia, na pecuária e no comércio local, que, há muito, deixou de ter, na produção agrícola, sua fonte de renda majoritária, tornando-se um grande polo de prestação de serviços.

Formação geológica em Irecê

O município de Irecê caracteriza-se como sendo polo de uma região compreendida por 28 cidades, sendo uma das cidades mais prósperas na área de comércio e serviços no estado da Bahia. Já no setor industrial, se destacam fábricas de móveis, confecções, gráficas, abate de frangos e fábricas no ramo de laticínios e doces. Com um forte comércio nos setores automobilístico, supermercados, vestuários, materiais de construção, varejos, atacadistas e distribuidoras que abastecem cidades circunvizinhas. Seu comércio é reconhecido no cenário estadual. É o centro da região geográfico, de trânsito e de comércio da região, possuindo centenas de lojas e grupos empresariais que atuam em todos os segmentos.

Está passando a ser conhecida também como polo de vestuário, uma vez que muitos comerciantes locais têm tornado-se atacadistas e varejistas, o que, consequentemente, tem alavancado a economia do município.

Educação[editar | editar código-fonte]

O município possui um campus da Universidade do Estado da Bahia (UNEB) e um campus do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA), contando ainda com instituições de ensino superior de iniciativa privada: Anhanguera, Uessba, Unopar, Eadcon e FTC ead. Possui colégios estaduais como: Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães, o Polivalente e o Luiz Viana Filho, colégios municipais como o Odete Nunes Dourado e o Tenente Wilson, e programas como a TV Irecê, que capacita jovens na área de audiovisual, rádio, gráfica e webdesign.

O Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA) é instituição comparada às universidades, mas possui uma estrutura diversa e muito mais ampla. O IFBA, além de dispor do ensino médio, dispõe também de cursos técnicos que preparam os alunos para o mercado de trabalho. Com os cursos atuais de eletromecânica, biocombustíveis e informática.

Irecê ocupa a décima sétima colocação no IDEB entre todas as cidades da Bahia. Esses avanços vêm proporcionando abertura para receber novos projetos educacionaisː um deles é o Projeto UCA, Um Computador por Aluno. A Escola Municipal Duque de Caxias, próxima ao terminal rodoviário, está como Projeto Piloto. Recebeu 500 laptops, todos com software livre, Metasys, que farão parte do cotidiano dos alunos e professores. Os professores estão fazendo a formação do Proinfo para poder lidar com as máquinas.

Serviço de atendimento ao cidadão em Irecê

Turismo[editar | editar código-fonte]

Apesar de Irecê inserir-se na região da Chapada Diamantina (uma região que conta com as mais belas paisagens), a cidade e a microrregião não contam com um grande potencial turístico, o qual é reforçado pelos próprios cidadãos, que costumam visitar suas famílias em cidades vizinhas, ou que retornam durante as férias das faculdades ou colégios onde estudam, na capital ou em outros estados.

A cidade de Irecê é, geralmente, muito visitada na época junina por tradicionalmente realizar uma das melhores festas juninas no estado da Bahia, a qual é inclusive citada em famosa letra de forró: "Eu, este ano, vou levar você/Pra conhecer/O meu São João/Eu, este ano, vou levar você/Pra Irecê/A capital de feijão".

Eventos[editar | editar código-fonte]

  • Cantoria de São Gabriel - Ocorre numa cidade circunvizinha,pertencente à região, e reúne alguns dos mais importantes nomes locais e nacionais da poesia, cordel e cantoria.
  • Expoagri e Exposhow - Feira agropecuária e shows.
  • São João de Irecê - O tradicional Arraiá das Caraíbas que acontece anualmente, criado no final da década de 1970, atrai milhares de turistas.
  • São Pedro da Boa Vista - Festejos juninos que acontecem no final do mês de Junho, no bairro da Boa Vista.
  • Forrock - Encontro Nacional de Motociclistas em Irecê - Acontece sempre no Aniversário de Irecê
  • Marcha pela paz - Marcha realizada por todos os segmentos religiosos que movimenta milhares de pessoas.
  • Festa de São Domingos - Festa do padroeiro da cidade de Irecê.
  • Irecê Metal Night - Anualmente acontece um dos maiores encontros de bandas de heavy metal do interior baiano.
  • Micareta de Irecê - Esta festa, que já é referência em todo o estado, é um carnaval fora de época.
  • Jesus nas Praças - Evento de evangelização, missão e promoção humana organizado pelo Ministério Jovem da RCC (Renovação Carismática Católica).
  • Forró Sertão - Evento junino, trazendo grandes músicos sertanejos à região.
  • Noite dos Poetas - Encontro anual de poesia realizado na cidade o apoio do coletivo de cultura Balaio de Gente, sempre em março no dia da morte do poeta baiano Castro Alves.

Rádios locais[editar | editar código-fonte]

  • Rádio Cidade
  • Caraíbas FM
  • Líder FM
  • Rádio Vida
  • 101 NEWS FM
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Irecê

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. a b http://irece.ba.gov.br/dados-geograficos
  3. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010. 
  4. «Censo Populacional 2015» (PDF). Censo Populacional 2015. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 01 de julho de 2015. Consultado em 17 de janeiro de 2016. 
  5. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 31 de juhlo de 2013. 
  6. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (2010). «Perfil do município de Irecê - BA». Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013. Consultado em 4 de março de 2014. 
  7. a b «Dados 2013». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 19 jan. 2016. 
  8. Bahiaǃ. Disponível em http://bahia.com.br/viverbahia/nossa-gente/indios/. Acesso em 30 de maio de 2016.
  9. Irecêː Prefeitura. Disponível em http://irece.ba.gov.br/principal/historia. Acesso em 30 de maio de 2016.
  10. NAVARRO, E. A. Dicionário de Tupi Antigoː a Língua Indígena Clássica do Brasil. São Paulo. Global. 2013. p. 570.
  11. Irecêː Prefeitura. Disponível em http://irece.ba.gov.br/principal/historia. Acesso em 30 de maio de 2016.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]