Irfaan Ali

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Irfaan Ali
10.º Presidente da Guiana
Período 2 de agosto de 2020
até a atualidade
Vice-presidente Bharrat Jagdeo
Antecessor(a) David Granger
Membro da Assembleia Nacional da Guiana
Período 26 de setembro de 2016
até a atualidade
Dados pessoais
Nome completo Mohamed Irfaan Ali
Nascimento 25 de março de 1980 (42 anos)
Leonora, Guiana
Cônjuge Arya Ali
Partido Partido Popular Progressista
Religião Islamismo
Profissão Político e urbanista

Mohamed Irfaan Ali (Leonora, 25 de abril de 1980) é um político guianês, pertencente ao Partido Cívico Popular Progressivo, que atualmente atua como o 10.º presidente da Guiana desde 2020.[1] É membro da Assembleia Nacional desde as eleições de 2006, sendo reeleito em 2011 e 2015.[2] Também ocupou numerosos cargos ministeriais durante os governos de Bharrat Jagdeo e Donald Ramotar. Em 19 de janeiro de 2019, ele foi escolhido como candidato presidencial de seu partido para as eleições gerais de 2020, tendo que competir com o presidente em exercício David Granger, do Congresso Nacional do Povo.[3]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Ali nasceu em uma família indo-guianense muçulmana em Leonora, uma vila na região de Ilhas do Essequibo–Demerara Ocidental, na costa oeste da Guiana. Filho de dois educadores e um de dois filhos, Irfaan também passou boa parte de seus anos de formação na ilha de Leguan e concluiu o ensino médio no St. Stanislaus College, em Georgetown. Ele possui doutorado em Planejamento Urbano e Regional pela Universidade das Índias Ocidentais.[4]

Eleição de 2020[editar | editar código-fonte]

A eleição na Guiana ocorreu em 2 de março de 2020, onde Irfaan disputaria a presidência contra o então presidente, David Granger. Após a apuração dos votos uma crise eleitoral eclodiu no país, onde uma recontagem dos votos foi pedida e demoraria cinco meses para que os resultados da recontagem tornassem públicos.

Em 2 de agosto de 2020, após grande pressão de órgãos internacionais como a CARICOM e a OEA e países como Estados Unidos e Brasil, a Comissão eleitoral do país foi autorizada a liberar os resultados, que dava a vitória a Irfaan Ali. Ele foi empossado presidente no mesmo dia.[5]

Presidência[editar | editar código-fonte]

Irfaan Ali assumiu o seu país em um momento de expectativas devido a descobertas recentes de reservas de petróleo,[6] o que pode causar um acelerado crescimento econômico.[7]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Irfaan Ali: quién es el nuevo presidente del país sudamericano que tendrá el mayor crecimiento económico del mundo». BBC News Mundo (em espanhol). Consultado em 24 de abril de 2021 
  2. «Parlamento da República da Guiana». parliament.gov.gy. Consultado em 24 de abril de 2021 
  3. GTIMES (20 de janeiro de 2019). «Irfaan Ali: PPP's presidential candidate». Guyana Times (em inglês). Consultado em 24 de abril de 2021 
  4. «Irfaan Ali awarded Doctorate of Philosophy in Urban and Regional Planning». Stabroek News (em inglês). 24 de outubro de 2019. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  5. «O muçulmano eleito presidente do país sul-americano que mais deve crescer no mundo neste ano». R7.com. 3 de agosto de 2020. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  6. «O país sul-americano que deve crescer 14 vezes mais que a China neste ano». BBC News Brasil. 15 de janeiro de 2020. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  7. «Guyana swears in Irfaan Ali as president after long stand-off». BBC News (em inglês). 3 de agosto de 2020. Consultado em 31 de agosto de 2020