Irredentismo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O termo irredentismo indica a aspiração de um povo a completar a própria unidade territorial nacional, anexando terras sujeitas ao domínio estrangeiro ("terras irredentas") com base em teorias de uma identidade étnica ou de uma precedente posse histórica, verdadeira ou suposta.

O irredentismo, portanto, diz respeito aos povos que, vivendo em uma terra sujeita à autoridade de um certo Estado, desejam separar-se deste para fazer parte do estado do qual sentem a paternidade e a origem, ou constituir um próprio estado nacional separado.

Nem sempre as disputas territoriais são irredentistas, mas frequentemente vêm colocadas como tais para conquistar o apoio internacional e da opinião pública.

A expressão "terras irredentas" (em italiano, terre irredente), isto é, não salvas, foi utilizada a primeira vez pelo patriota e político italiano Matteo Renato Imbriani, em 1877, no funeral de seu pai, Paolo Emilio Imbriani.

O termo foi incorporado na forma italiana por muitas outras línguas.

Outras questões irredentistas[editar | editar código-fonte]

Entre as principais questões irredentistas estão:

  • Voltadas à aquisição de "terras irredentas"
Territórios reclamados pela República da China(Taiwan)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]