Irton Marx

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Irton Marx
Vereador de Santa Cruz do Sul Brasao Santa Cruz do Sul.png
Período 2005 - 2008
Dados pessoais
Nascimento 1 de outubro de 1947 (72 anos)
Santa Cruz do Sul, RS
Partido PR

Irton Marx (Santa Cruz do Sul, 1 de outubro de 1947)[1] é um jornalista e político brasileiro. Ficou conhecido por organizar um movimento a favor da separação do Rio Grande do Sul e Santa Catarina do resto do Brasil, formando a República do Pampa.[2][3]

Irton é o autor do livro Vai nascer um novo país: República do Pampa Gaúcho, sobre a separação do Rio Grande do Sul.[2]

Em 1993, após uma reportagem da Rede Globo, foi acusado de racismo. Irton foi inocentado em todos os processos movidos pelo aparato estatal brasileiro, enquanto seus acusadores foram condenados a pagar indenizações pelas calúnias e danos morais causados.[carece de fontes?]

No ano de 1997, por iniciativa própria, Irton Marx afastou-se definitivamente do movimento pela independência do Pampa.

Foi vereador de Santa Cruz do Sul[4] entre 2005 e 2008. Também foi candidato a deputado estadual em 2010 pelo Partido da República, mas não se elegeu.[1] Em 2006 foi agredido pelo deputado Sérgio Moraes por causa de uma reportagem feita a respeito de seu pai.[5]

Condenado à 10 meses de prisão em regime fechado por crime contra a honra, foi preso em maio de 2017 enquanto andava na rua após ser reconhecido por policial já com mandado de prisão emitido em seu nome enquanto filiado ao PSDB.[6]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.