Isabel de Aragão, Condessa de Urgel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura outras princesas com o mesmo nome, veja Isabel de Aragão.
Isabel de Aragão
Infanta de Aragão
Condessa Consorte de Urgel
Reinado 14071424
 
Marido Jaime II, Conde de Urgel
Descendência Isabel, Duquesa de Coimbra
Leonor, Condessa de Nola
Joana, Condessa de Foix
Casa Barcelona
Nascimento 1376
  Barcelona, Principado da Catalunha, Coroa de Aragão
Morte 1424 (48 anos)
Pai Pedro IV de Aragão
Mãe Sibila de Fortià
Religião Catolicismo

Isabel de Aragão (em catalão: Isabel d'Aragó, em castelhano: Isabel de Aragón; Barcelona, 1376 – 1424) era a filha do rei Pedro IV de Aragão e da sua quarta mulher, Sibila de Fortia.[1]

Foi infanta de Aragão por nascimento e Condessa de Urgel por casamento.

Família[editar | editar código-fonte]

Isabel era a mais nova dos onze filhos que o rei Pedro IV de Aragão teve dos seus quatro casamentos consecutivos. Dos filhos, apenas sete atingiram a idade adulta. Entre os meios irmãos de Isabel encontravam-se os reis João I de Aragão e Martim I de Aragão e, das suas meias irmãs, destacavam-se Constança, Rainha da Sicília, Joana, Condessa de Ampurias e Leonor, Rainha de Castela.

Casamento[editar | editar código-fonte]

A 29 de Junho de 1407, em Valencia, Isabel casou com Jaime II de Urgel,[1] e pouco depois do casamento, em 1408, Jaime foi nomeado lugar-tenente do Reino de Aragão.

O condado de Urgel foi dissolvido em 1413, na sequência da revolta do seu marido contra o rei Fernando I de Aragão que fora escolhido para suceder ao trono de Aragão em 1412[2] apesar de Jaime II ser quem tinha as mais fortes pretensões dado ser o mais o próximo agnático legítimo à Casa Real de Aragão. Anteriormente, o rei Fernando I oferecera a Jaime 150.000 florins, o prestigiado título de Duque de Montblanc, e a proposta de uma aliança matrimonial entre o seu segundo filho, Henrique, e a herdeira de Jaime, Isabel, mas o conde de Urgel recusou a oferta do novo rei de acordo com o conselho da sua mãe.

Para além da perda do título e do seu património, Jaime II foi posteriormente julgado, considerado culpado, e condenado a prisão perpétua.

Casamento e descendência[editar | editar código-fonte]

Do seu casamento com Jaime II, Isabel teve cinco filhos:

  1. Isabel de Urgel (1409-1443), que casou com o infante D. Pedro, Duque de Coimbra, com geração;
  2. Filipe de Urgel ( ? -1422)
  3. Leonor de Urgel (1414-depois 1438), que casou com Raimundo Orsini, sexto conde de Nola;
  4. Joana de Urgel (antes 1415-1445) que casou em primeiras núpcias com João I, Conde de Foix, sem geração; em segundas núpcias com Joan Ramon Folch, Conde de Cardona, com geração;
  5. Catarina de Urgel (morreu antes de 1424).

A sua filha mais velha, Isabel, herdou o condado de Urgel e tornou-se Duquesa consorte de Coimbra, sendo mãe de uma brilhante geração entre as quais se destaca Pedro V de Aragão, Isabel Rainha Consorte de Portugal e o Cardeal D. Jaime, Arcebispo de Lisboa, de Arras e Paphos.

Isabel morreu em 1424, tendo sobrevivido a dois dos seus filhos. O seu marido estava na prisão, em Xàtiva, onde veio a morrer em 1433.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b Ryder 2007, p. 152.
  2. ver Compromisso de Caspe

Fontes[editar | editar código-fonte]

  • (em inglês) Ryder, Alan (2007). The Wreck of Catalonia: Civil War in the Fifteenth Century. [S.l.]: Oxford University Press