Isabel de Portugal, Rainha de Castela

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Isabel de Portugal
Infanta de Portugal
Rainha-mãe de Castela e Leão
Rainha de Castela e Leão
Reinado 17 de agosto de 144720 de julho de 1454
 
Cônjuge João II de Castela
Descendência Isabel I
Afonso
Casa Avis (por nascimento)
Trastâmara (por casamento)
Nascimento 1428
Morte 15 de agosto de 1496 (68 anos)
  Arévalo, Castela e Leão, Espanha
Enterro Convento Cartuxo de Miraflores
Pai João, Condestável de Portugal
Mãe Isabel de Barcelos
Brasão

Isabel de Portugal, ou Isabel de Avis (1428Arévalo, 15 de agosto de 1496), foi infanta de Portugal e rainha de Castela e Leão como a segunda esposa de João II de Castela.

Família[editar | editar código-fonte]

Isabel era filha do Infante D. João de Portugal, filho de D. João I de Portugal e de Filipa de Lencastre, e de sua esposa D. Isabel de Barcelos, filha de Afonso, 1.º duque de Bragança (filho ilegítimo de D. João I de Portugal e de Inês Pires Esteves) e da esposa Beatriz Pereira de Alvim. Era assim neta e bisneta do rei D. João I. Neta porque o pai era filho do rei e bisneta porque o avô, Afonso, era filho de D. João I. Pela mãe é bisneta de Nuno Álvares.

Era irmã de Beatriz, infanta de Portugal, mãe de D. Manuel I de Portugal. Isabel é prima da imperatriz Leonor, mãe de Maximiliano I.

Biografia[editar | editar código-fonte]

O casamento foi contratado em 1446, em Évora por influência de Álvaro de Luna.

Em 15 de agosto de 1447, casou-se com D. João II, rei de Castela e Leão, em Madrigalejo.[1] Na época, este tinha 42 anos de idade, e ela apenas 19. Isabel e João são primos, pois a mãe do rei é Catarina de Lencastre, meia-irmã de Filipa de Lencastre, a avó paterna de Isabel.

Antes de Isabel, o rei havia sido casado com Maria de Aragão, que morreu em 1445 e foi mãe de Henrique IV de Castela, o sucessor de João II.

Seus filhos foram:

Após o nascimento da filha, a rainha começou a sofrer de depressão.

Sabendo da política que Álvaro de Luna tomava, convenceu seu marido a destituí-lo, levando à execução de Álvaro.[2]

Aquando da morte do marido em 1454, meses após o nascimento do filho, retirou-se para Arévalo, Espanha, revelando alguma perturbação mental. Em testamento do marido, Isabel ficou tutora dos filhos. A retirada da corte foi por motivo protocolar. O novo rei era Henrique IV.

Após a morte do filho Afonso, aos 15 anos de idade, Isabel piorou de saúde. A sua mãe veio de Portugal para cuidar da filha, morrendo aquela em 1465.

Não assistiu à coroação dos Reis Católicos em 1474, quando sua filha tornou-se rainha de Castela.

Morreu em 15 de agosto de 1496, na cidade de Arévalo, aos 68 anos, depois de uma vida longa e perturbada.

Ascendência[editar | editar código-fonte]

Isabel de Portugal, vítima de um dos seus ataques, com os filhos.
Isabel de Portugal rodeada dos seus filhos, vítima de um dos seus ataques. Quadro atribuído a Pelegrí Clavé.


Precedida por:
Maria de Trastâmara
Armas dos reinos de Castela e Leão
Rainha de Castela e Leão

17 de Agosto de 144720 de Julho de 1454
Sucedida por:
Joana de Aviz
Precedida por:
Catarina de Lancastre
Rainha-mãe de Castela e Leão
11 de dezembro de 1474 - 15 de agosto de 1496
Sucedida por:
Maria Ana da Áustria
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Isabel de Portugal, Rainha de Castela


Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Foundation for Medieval Genealogy». fmg.ac 
  2. Verbo Enciclopédia Luso-Brasileira de Cultura, 11.º Volume

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Verbo Enciclopédia Luso-Brasileira de Cultura, Editorial Verbo, Lisboa, 11.º volume