Isabel de Thurn e Taxis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Isabel de Thurn e Taxis
Princesa de Thurn e Taxis
Cônjuge Miguel Januário de Bragança
Descendência Miguel Maximiliano de Bragança
Francisco José de Bragança
Maria Teresa de Bragança
Casa Thurn e Taxis
Nome completo
Isabel Maria Maximiliana
Nascimento 28 de maio de 1860
  Dresden, Reino da Saxónia
Morte 7 de fevereiro de 1881 (20 anos)
  Ödenburg, Império Austro-Húngaro
Pai Maximiliano António de Thurn e Taxis
Mãe Helena Carolina da Baviera
Religião Catolicismo

Isabel Maria Maximiliana de Thurn e Taxis (em alemão: Elisabeth Maria Maximiliana von Thurn und Taxis; 28 de Maio de 18607 de Fevereiro de 1881) foi a esposa de Miguel Januário de Bragança, pretendente do ramo miguelista trono português.

Família[editar | editar código-fonte]

Isabel era a segunda filha do príncipe-herdeiro Maximiliano António de Thurn e Taxis e da sua esposa, a duquesa Helena Carolina da Baviera, irmã mais velha da imperatriz Isabel (Sissi) da Áustria. Inicialmente, era Helena quem estava destinada a casar-se com o imperador Francisco José I, mas este acabou por preferir a sua irmã mais nova.[1]

Isabel tinha uma irmã mais velha, a princesa Luísa de Thurn e Taxis, casada com o príncipe Frederico de Hohenzollern-Sigmaringen e dois irmãos mais novos, Maximiliano Maria, 7.º Príncipe de Thurn e Taxis, que morreu com apenas vinte-e-dois anos de idade sem deixar descentes, e Alberto, 8.º Príncipe de Thurn e Taxis, casado com a arquiduquesa Margarida Clementina da Áustria.

Casamento e Descendência[editar | editar código-fonte]

Isabel casou-se no dia 17 de Outubro de 1877, em Regensburg, no Reino da Baviera, com o duque Miguel de Bragança, único varão e segundo filho mais velho do rei Miguel I de Portugal e da sua esposa, a duquesa Adelaide de Löwenstein-Wertheim-Rosenberg.

Juntos, tiveram três filhos:

  1. Miguel Maximiliano de Bragança (22 de Setembro de 187821 de Fevereiro de 1923), pretendente miguelista ao trono de Portugal até 1920; casado com Anita Stewart; com descendência.
  2. Francisco José de Bragança (7 de Setembro de 187915 de Junho de 1919), um oficial no exército do Império Austro-Húngaro; sem descendência.
  3. Maria Teresa de Bragança (26 de Janeiro de 1881 - 17 de Janeiro de 1945), casada com o príncipe Carlos Luís de Thurn e Taxis; sem descendência.

Vida Posterior e Morte[editar | editar código-fonte]

O casal mudou-se para a Áustria, onde, a 22 de Setembro de 1878, em Reichenau an der Rax, nasceu o seu primeiro filho, Miguel. Após o seu nascimento, a saúde de Isabel começou a deteriorar. Isabel morreu aos vinte anos de idade, em Ödenburg, pouco depois de dar à luz a sua primeira filha, Maria Teresa.

A mãe de Isabel, Helena, retirou-se cada vez mais da vida pública após a sua morte. O seu marido Miguel Januário acabou por se casar novamente a 8 de Novembro de 1893, em Kleinheubach, com a princesa Maria Teresa de Löwenstein-Wertheim-Rosenberg.

Genealogia[editar | editar código-fonte]

Os antepassados de Isabel de Thurn e Taxis em três gerações
Isabel de Thurn e Taxis Pai:
Maximiliano António de Thurn e Taxis
Avô paterno:
Maximiliano Carlos de Thurn e Taxis
Bisavô paterno:
Carlos Alexandre, 5.º Príncipe de Thurn e Taxis
Bisavó paterna:
Teresa de Mecklemburgo-Strelitz
Avó paterna:
Guilhermina de Dörnberg
Bisavô paterno:
Ernesto de Dörnberg
Bisavó paterna:
Guilhermina Henriqueta Maximiliana de Glauburg
Mãe:
Helena Carolina da Baviera
Avô materno:
Maximiliano, duque da Baviera
Bisavô materno:
Pio Augusto da Baviera
Bisavó materna:
Amélia Luísa de Arenberg
Avó materna:
Luísa Guilhermina da Baviera
Bisavô materno:
Maximiliano I José da Baviera
Bisavó materna:
Carolina de Baden

Referências

  1. Nibbs, Ann, The Elusive Empress, Youwriteon, 2008
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.