Isaque de Nínive

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Santo Isaque de Nínive
Bispo de Nínive
Nascimento ? em ?
Morte século VI d.C. em mosteiro de Shabar
Veneração por Igreja Ortodoxa
Festa litúrgica 28 de janeiro
Gloriole.svg Portal dos Santos

Isaque de Nínive ou Isaac de Nínive, também conhecido como Isaque, o Sírio, foi um bispo e teólogo do século VII d.C. Ele é considerado santo pela Igreja Ortodoxa e comemorado em 28 de janeiro.

Vida[editar | editar código-fonte]

Ele nasceu na região onde hoje é o Qatar ou Bahrein, na costa ocidental do Golfo Pérsico. Ainda muito jovem, ele e seu irmão entraram para um mosteiro, onde ele ganhou considerável renome como professor e chamou a atenção do católico, chamado Jorge, que o ordenou bispo de Nínive, ao norte. Contudo, as tarefas administrativas não se mostraram adequadas para a sua disposição solitária e asceta: depois de apenas cinco meses, ele abdicou e foi para o sul, para a região selvagem do monte Matout, um refúgio de anacoretas. Lá ele viveu solitário por muitos anos, comendo apenas três pães e alguns vegetais crus por semana, um tema que impressionou seus hagiógrafos. Eventualmente, a cegueira e a idade obrigaram-no a se retirar para o mosteiro de Shabar, onde ele morreu e foi enterrado.

Legado[editar | editar código-fonte]

Isaque é lembrado principalmente por suas homilias sobre a vida interior, que são frequentemente citadas e têm uma amplitude que transcendem sua provável fé nestoriana. Elas sobreviveram em manuscritos siríacos, assim como traduções para o grego e o árabe.

Isaque conscientemente evitou escrever sobre tópicos que estavam sob disputa ou sendo discutidos nos debates teológicos de seu tempo. Isto deu a ele um certo potencial ecumênico e é a provável razão de que, apesar de ele ser fiel às suas próprias tradições, ele acabou venerado e apreciado para além de sua própria Igreja Nestoriana. Ele é parte da tradição dos santos místicos orientais e suas obras dão considerável ênfase ao Espírito Santo.

As obras de Isaque oferecem um raro exemplo de um grande grupo de textos sobre o ascetismo escrito por um eremita experiente e são, por isso, muito importantes para a compreensão do ascetismo cristão primitivo.[1]

Obras[editar | editar código-fonte]

De perfectione vitae theoreticae, 1500

As instruções de Isaque chegaram até nós na forma de noventa e uma homilias.[2]

Alguns temas que ele abordou:

  • Fé, Providência Divina e Oração
  • Obedecendo a Deus
  • Esperança, Busca da Verdade e Paciência
  • Paciência e Fortitude
  • Hábitos e Moderação
  • Arrependimentos
  • Humildade
  • Amor ao próximo, Perdão e o não-julgamento
  • Ensinamento

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Hagman, Patrik (2010). The Asceticism of Isaac of Nineveh (em inglês). [S.l.]: Oxford University Press 
  2. «Isaac the Syrian» (em inglês). Orthodox Photos. Consultado em 9 de abril de 2011 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Isaque de Nínive