Isra e Miraj

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Isra e Miraj (em árabe: الإسراء والمعراج, al-’Isrā’ wal-Mi‘rāj), são as duas partes de uma Jornada Noturna (em árabe: Lailat al-Mi‘rāj; em persa: Shab-e-Me`raj) que, segundo a tradição islâmica, o profeta do islã, Maomé, fez durante uma única noite por volta do ano 621. Ela foi descrita como uma viagem física e espiritual.[1] Um breve esboço da história é na sura 17 Al-Isra do Alcorão, sendo que outros detalhes vêm do Hadith, com coleções de ensinamentos, ditos e feitos de Maomé. Na viagem, o profeta viaja no corcel Buraq para "a mesquita mais distante", onde ele lidera outros profetas em oração. Em seguida, ele sobe ao céu, onde ele fala a Deus, que dá instruções para levar para aos fiéis sobre os detalhes da oração.

De acordo com as tradições, a viagem está associada com a Lailat al Mi'raj, como um dos eventos mais significativos no calendário islâmico.[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Richard C. Martin, Said Amir Arjomand, Marcia Hermansen, Abdulkader Tayob, Rochelle Davis, John Obert Voll, ed. (2 de dezembro de 2003). Encyclopedia of Islam and the Muslim World. [S.l.]: Macmillan Reference USA. p. 482. ISBN 978-0-02-865603-8 
  2. Bradlow, Khadija (18 de agosto de 2007). «A night journey through Jerusalem». Times Online. Consultado em 27 de março de 2011 
Ícone de esboço Este artigo sobre o Islamismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.