Itacoatiara (Niterói)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Itacoatiara[nota 1] é um bairro da Região Oceânica de Niterói, no estado do Rio de Janeiro, .Em Itacoatiara situa-se uma praia homônima, a cerca de uma hora de carro do Centro de Niterói. Por ser parte da Zona de Amortecimento do Parque Estadual da Serra da Tiririca, o bairro e a praia são regulados por rigorosa legislação ambiental. O bairro é também protegido pelo Plano Urbanístico da Região Oceânica (Lei 1968/2002) e por diversas legislações subsequentes. Os artigos 81 e 82 do PUR asseguram a característica residencial e autorizam pontos comerciais apenas nas esquinas da Avenida Mathias Sandri com as Ruas das Camélias e das Margaridas. A Soami (Sociedade dos Amigos e Moradores de Itacoatiara) é uma Organização Não-Governamental, entidade de utilidade pública municipal, que atua há 40 anos no bairro, com recursos advindos da contribuições dos associados, e dedica-se a cuidar de Itacoatiara para manter suas características originais e a qualidade de vida dos moradores e frequentadores.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O nome Itacoatiara é originário da língua indígena e significa "Pedra Pintada"..[1] Procede do tupi ou nheengatu itá: pedra; e coatiara: pintado, gravado, escrito, esculpido.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Praça Paulo de Tarso Montenegro, esquina da Rua das Begônias com Rua das Hortências, em Itacoatiara.

Como Zona de Amortecimento do Parque Estadual da Serra da Tiririca, Itacoatiara conserva trechos de Mata Atlântica nativa, principalmente em suas encostas, e uma faixa de restinga (vegetação entre a areia e a rua principal) bem conservada, com espécies nativas. Desde 2006 a Soami mantém um programa de recuperação e manejo, mediante convênio com a Prefeitura de Niterói, assegurando sua preservação. As casas são em sua maioria de classes média e alta. Na praia não são permitidas atividades que coloquem em risco o meio ambiente, como trânsito de veículos, produção de alimentos (incluindo churrascos), luaus e eventos sem autorização da Prefeitura Municipal de Niterói.

Segundo levantamento da Soami, existem 433 unidades residenciais habitadas no bairro, das quais parte são casas de veraneio.[2].Itacoatiara tem diversas construções no estilo modernista, inclusive algumas projetadas por Oscar Niemeyer. Também tem residências em estilo colonial, e com influência do estilo de construção suburbano americano. Quase todas as ruas do bairro têm nomes de flores. As vias principais são asfaltadas, e algumas secundárias são calçadas em paralelepípedos, solução ecológica que permite escoamento melhor das águas pluviais. Uma Parceria Público-Privada (PPP) estabelecida entre a Soami e a Prefeitura de Niterói em 2016 está permitindo o calçamento em paralelepípedos de mais ruas. Em abril foi finalizada a Rua das Camélias, e iniciada a Rua das Magnólias.

A SOAMI[2] instalou um sistema de monitoramento por câmeras cobrindo as principais vias do bairro. As imagens são transmitidas em tempo real para o DPO situado na entrada de Itacoatiara, e utilizadas também na investigação de crimes pela 81a DP. Não é permitido o acesso de ônibus (de turismo ou de linhas regulares) e vans ao bairro, devendo os passageiros desembarcar na entrada, junto ao posto da PM.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Praia de Itacoatiara. Ao fundo, à esquerda, a pedra do Elefante e, à direita, o morro do Costão.

Política[editar | editar código-fonte]

Em seus 40 anos de existência, a SOAMI - Sociedade dos Amigos e Moradores de Itacoatiara, vem atuando de forma contínua, figurando como um importante ator político nas demandas em relação ao poder público.[2] , responsável por iniciativas como a instalação do sistema de segurança [3] A área de atuação da Soami é a fração urbana definida pelo PUR (Lei 1968/2002) como ITA-01, limitada pela Praia, pelas duas montanhas que circundam o bairro e pela rótula diante do DPO, conforme estatuto, e por ser este o trecho que ainda conserva as características originais (residencial e multifamiliar) remanescentes da origem do bairro.

História[editar | editar código-fonte]

Prainha de Itacoatiara.

A primeira menção ao nome Itacoatiara é encontrada no Arquivo da Câmara Municipal de Niterói,datada de 26 de janeiro de 1831. [2]

O bairro começou efetivamente a ser povoado durante a década de 1940, quando Mathias Sandri comprou cerca de 70% de seu território, e Francisco Felício os outros 30%.[2] O terreno foi então loteado, sendo que a maior parte dos lotes possuía dimensões de 15,0 x 30,0m.[2] Para que animais de grande porte não entrassem pelo único acesso existente, foi construído um “mata-burro”.[2]

Nos anos 50 foi fundado por Mathias Sandri e outros moradores o Itacoatiara Pampo Clube[2], num terreno à beira-mar. Os lotes eram originalmente vendidos por Mathias Sandri apenas para pessoas de seu círculo de relacionamentos e para aqueles que lhe fossem indicados.[2]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. IBGE (10 de outubro de 2002). «Itacoatiara (Amazonas)» (PDF). Histórico de Itacoatiara. Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. a b c d e f g h i Revista geo-paisagem ( on line ), Ano 2, nº 4, 2003, ISSN Nº 1677-650 X (Julho–Dezembro de 2003). «O bairro de Itacoatiara». Consultado em 18 de novembro de 2013 
  3. Com medo, moradores de Niterói recorrem à segurança privada O Globo. (Março, 2014).

Notas

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Itacoatiara (Niterói)