Itajuípe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Itajuípe
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Itajuípe
Bandeira
Brasão de armas de Itajuípe
Brasão de armas
Hino
Apelido(s) "Cidade dos Lagos" "Pirangi"
Gentílico itajuipense
Localização
Localização de Itajuípe na Bahia
Localização de Itajuípe na Bahia
Mapa de Itajuípe
Coordenadas 14° 40' 40" S 39° 22' 30" O
País Brasil
Unidade federativa Bahia
Municípios limítrofes Ilhéus, Coaraci, Barro Preto e Itabuna
Distância até a capital 422 km
História
Fundação 12 de dezembro de 1952 (68 anos)
Administração
Prefeito(a) Marcone Amaral (PSD, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [1] 295,912 km²
População total (IBGE/2010[2]) 21 094 hab.
Densidade 71,3 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2010[3]) 0,599 baixo
PIB (IBGE/2008[4]) R$ 95 783,548 mil
PIB per capita (IBGE/2008[4]) R$ 4 628,34

Itajuípe é um município brasileiro do estado da Bahia, Região Nordeste do país. Localiza-se na Região Cacaueira do estado e pertence a Região Geográfica Imediata de Ilhéus-Itabuna, encontra-se a cerca de 419,6 quilômetros da capital estadual, Salvador. Ocupa uma área de aproximadamente 270,752 km² e sua população em 2020 era de 20.398 habitantes[5], segundo o censo demográfico realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, ocupando a posição cento e sessenta e sete do município mais populoso do estado.

Toponímia[editar | editar código-fonte]

Itajuípe é vocábulo indígena que significa "pedra espinho". Do tupi ita: pedra (por itá; pedra;); ípe: espinho.

Segundo informações de antigos moradores, havia na região, ao longo do rio, muitas pedras e entre elas arbustos espinhosos chamados de ‘unha de gato’, dando o nome de Itajuípe (ita = ‘pedra’ + ju= ‘espinho’ + y = água’ + pè = ‘caminho’), o que significa ‘caminho de águas entre pedras e espinhos’, referindo-se ao caminho de saída da cidade pelo Rio Almada;(Dicionareco das roças de cacau e arredores - EDTUS, de Euclides Neto). [6]

História[editar | editar código-fonte]

O atual município de Itajuípe tem sua origem no século XIX mais especificamente em 1892. A área de unidade territorial pertencia a Ilhéus e com a chegada dos primeiros pioneiros começou o povoamento da região. Antônio José de Oliveira, Pedro Portela e os irmãos Joaquim e Miguel Pinheiro são os responsáveis pelo inicio do desenvolvimento do município, portanto deram início ao desmatamento e a criação das fazendas de cacau. Aproximadamente 26 anos após a chegada do primeiro pioneiro outras famílias começaram a chegar, formando então o distrito Pirangi. Em 1930, foi criada a subprefeitura de Pirangi e em 1943 o nome foi substituído e deu origem a o atual nome da cidade. A emancipação político-administrativa ocorreu no dia 12 de dezembro de 1952, tornando então Itajuípe um município independente. [7] [8]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Sua população estimada em 2012 é de 27.007 habitantes. A principal rodovia de acesso é a BR 101. Não é litorâneo, sendo banhado pelo rio Almada.

Distribuição e localização do território[editar | editar código-fonte]

Itajuípe é um município da Mesorregião do Centro-Sul Baiano

Fronteiras[editar | editar código-fonte]

O município faz divisa com os seguintes municípios, todos da Bahia: Itabuna, Barro Preto, Ilhéus, Coaraci e Uruçuca.

Transporte[editar | editar código-fonte]

A principal rodovia de acesso é a BR 101 As viações Rota, Cidade Sol e Águia Branca ligam Itajuípe a Coaraci, Almadina, Itapitanga, Uruçuca, Itabuna, Ilhéus, Barro Preto, Ubaitaba, Aurelino Leal, Ibirapitanga, Maraú, Ibirataia, Ipiaú, Ubatã, Jequié, Gandu, Salvador, Feira de Santana etc. Faz divisa com os seguintes municípios, todos da Bahia: Itabuna, Barro Preto, Ilhéus, Coaraci e Uruçuca.

Economia[editar | editar código-fonte]

Destaca-se no município a presença da fábrica da Cambucy/Penalty, porém a industrialização é precária, sendo o setor agrícola o mais importante do município. Sua cultura principal é a do cacau, estando situado no coração da chamada região cacaueira da Bahia.

Cultura[editar | editar código-fonte]

Itajuípe é a cidade natal do escritor Adonias Filho. Também em Itajuípe foi gravado o filme A Coleção Invisível (2012).

Referências

  1. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 24 de agosto de 2013 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. cidades.ibge.gov.br https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ba/itajuipe/panorama. Consultado em 3 de junho de 2021  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  6. Assis, Harmensz Van Rin Morais de (25 de outubro de 2018). «Topônimos no Sul da Bahia : nominações dos municípios originados da Capitania Hereditária de São Jorge dos Ilhéus (1950 a 1960)». Consultado em 3 de junho de 2021 
  7. «SAI - Dados Municipais - Prefeitura Municipal de Itajuípe». www.itajuipe.ba.gov.br. Consultado em 3 de junho de 2021 
  8. cidades.ibge.gov.br https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ba/itajuipe/historico. Consultado em 3 de junho de 2021  Em falta ou vazio |título= (ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]