Italo Bayard La-Rocca Teixeira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Março de 2009). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Italo Bayard La-Rocca Teixeira
O ex-Prefeito de Lavras do Sul, Ítalo Bayard La-Rocca Teixeira, com sua esposa, Helena

Italo Bayard La-Rocca Teixeira (Lavras do Sul, 1937) é professor, matemático, administrador e político brasileiro.

Breve biografia[editar | editar código-fonte]

Tem ascendência italiana e é filho do empresário Zeferino da Silva Teixeira e de dona Rina Sueli La-Rocca Teixeira, ambos já falecidos. Ao longo de sua trajetória de vida, desempenhou diversas atividades de destaque no cenário lavrense, dentre elas foi professor de matemática na Escola Estadual Licínio Cardoso, secretário da Indústria e Comércio, empresário, pecuarista e, na adolescência, goleiro do extinto time de futebol da cidade, o Grêmio Esportivo Lavrense.

É casado com Helena Mafalda de Carvalho Teixeira desde 1961, tendo seis filhos, nove netos e um bisneto.[1]

Administrações na prefeitura[editar | editar código-fonte]

Nos anos 1970, sua vocação para gestão e administração de negócios, além do reconhecimento de seu trabalho como professor, foi determinante para sua iniciação na carreira política. É um dos prefeitos de maior permanência no cargo, na história de Lavras do Sul. Suas três administrações somam, ao todo, 14 anos à frente da prefeitura. Esteve sempre filiado ao PP (antigos ARENA, PDS, PPR e PPB).

Primeiro mandato

Sua primeira administração ocorreu entre 31 de janeiro de 1977 e 31 de janeiro de 1983. Neste período aconteceu a construção do Camping Municipal (implantação da Praia do Paredão) e foi celebrado o centenário do Município.[1]

Segundo mandato

Eleito em 1988, administrou Lavras do Sul entre 1 de janeiro de 1989 e 31 de dezembro de 1992, em uma gestão marcada por diversas obras e melhorias na infra-estrutura do município. No dia 30 de dezembro, inaugurou e entregou à comunidade 14 obras em apenas um só dia, entre as quais a nova Câmara de Vereadores e o Monumento a Santo Antônio.[1]

Terceiro mandato

Foi eleito mais uma vez, em 1996, assumindo o executivo municipal entre 1 de janeiro de 1997 e 31 de dezembro de 2000. Manteve seu trabalho de execução de obras dos mandatos anteriores.[2]

Referências

  1. a b c TEIXEIRA, E. (1992) "Lavras do Sul - na Bateia do Tempo", Santa Maria: UFSM.
  2. Observações pessoais obtidas por Murilo de Carvalho Góes, com habitantes locais, entre os anos de 1997 e 1999.