Itamar Vieira Junior

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Itamar Vieira Junior
Itamar Vieira Junior
Nome completo Itamar Rangel Vieira Junior
Nascimento 6 de agosto de 1979
Salvador, Bahia, Brasil
Nacionalidade Brasil Brasileiro

Itamar Vieira Junior (Salvador, 1979) é um escritor brasileiro. Formou-se em Geografia na Universidade Federal da Bahia, onde também concluiu mestrado. É doutor em Estudos Étnicos e Africanos pela Universidade Federal da Bahia com estudo sobre a formação de comunidades quilombolas no interior do Nordeste brasileiro. Em 2018, venceu o Prémio LeYa, com o romance “Torto Arado”.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nasceu em Salvador, em 1979. Na adolescência, residiu no estado de Pernambuco, e mais tarde na cidade de São Luís. Em 2012, publicou o livro de contos “Dias”. Em 2017, publicou o livro de contos “A oração do carrasco”, finalista na mesma categoria do 60º Prêmio Jabuti (2018).[2] Em 17 de outubro de 2018, o Prêmio LeYa foi atribuído ao romance “Torto Arado”, de sua autoria. O júri, presidido pelo poeta Manuel Alegre, justificou a concessão por unanimidade do prêmio “pela solidez da construção, o equilíbrio da narrativa e a forma como aborda o universo rural do Brasil, colocando ênfase nas figuras femininas, na sua liberdade e na violência exercida sobre o corpo num contexto dominado pela sociedade patriarcal. Sendo um romance que parte de uma realidade concreta, em que situações de opressão quer social quer do homem em relação à mulher, a narrativa encontra um plano alegórico, sem entrar num estilo barroco, que ganha contornos universais. Destaca-se a qualidade literária de uma escrita em que se reconhece plenamente o escritor.”[3]

A poeta angolana Ana Paula Tavares, membro do júri, realçou “a capacidade do autor de manter o nível da narrativa” do livro vencedor, exaltando a sua “elegância poética que se mantém do princípio ao fim”. E complementa: “As personagens fortes são as femininas, e ele consegue manter essa firmeza, esse recorte, essa violência, a violência exercida sobre as mulheres e das mulheres, entre elas. Está muito bem visto e escrito”, afirmou.[4]

Obras[editar | editar código-fonte]

Contos[editar | editar código-fonte]

  • Dias - 2012, Caramurê Publicações. (Vencedor do Concurso XI Projeto de Arte e Cultura)
  • A Oração do Carrasco - 2017, Mondrongo. (Finalista do Prêmio Jabuti, categoria Contos; Vencedor do Prêmio Humberto de Campos da União Brasileira de Escritores (Seção Rio de Janeiro) biênio 2016-2017 ; Segundo lugar no Prêmio Bunkyo de Literatura 2018)

Romances[editar | editar código-fonte]

  • Torto Arado - 2019, LeYa. (Vencedor do Prêmio LeYa de 2018)

Referências

  1. Group, Global Media (17 de outubro de 2018). «O brasileiro Itamar Vieira Junior vence Prémio Leya». DN 
  2. «João Silvério Trevisan, Nuno Ramos e Lilia Schwarcz são finalistas do Jabuti». Folha de S.Paulo. 4 de outubro de 2018 
  3. «LEYA » Vencedor 2018». www.leya.com. Consultado em 15 de novembro de 2018 
  4. Nogueira, Rodrigo. «"Torto Arado" de Itamar Vieira Junior é o romance vencedor do Prémio Leya». PÚBLICO