Itaparica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Itaparica
Itaparicadrone.jpg

Bandeira de Itaparica
Brasão de Itaparica
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 25 de outubro
Fundação 25 de outubro de 1831 (187 anos) (emancipação)[1]
Gentílico itaparicano
Prefeito(a) Marlylda Barbuda dos Santos[2] (PDT)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Itaparica
Localização de Itaparica na Bahia
Itaparica está localizado em: Brasil
Itaparica
Localização de Itaparica no Brasil
12° 53' 16" S 38° 40' 44" O12° 53' 16" S 38° 40' 44" O
Unidade federativa Bahia
Mesorregião Metropolitana de Salvador IBGE/2008[3]
Microrregião Salvador IBGE/2008[3]
Região metropolitana Salvador
Municípios limítrofes Vera Cruz, Salinas da Margarida e Salvador
Distância até a capital 20 (via ferry-boat) km
Características geográficas
Área 115,922 km² [4]
População 22 228 hab. IBGE/2019[5]
Densidade 191,75 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,67 médio PNUD/2010[6]
Gini 0,63 PNUD/2010[7]
PIB R$ 209 875 mil IBGE/2016[8]
PIB per capita R$ 9 227,69 IBGE/2016[8]
Vista da cidade de Itaparica

Itaparica é um município do estado da Bahia, no Brasil. Fica localizado na Ilha de Itaparica, na Baía de Todos os Santos. Itaparica teve sua fama inicial como balneário de repouso e de saúde devido às suas bonitas praias e à sua água mineral que jorra da Fonte da Bica, localizada dentro da cidade, na costa oeste. Na parede frontal da fonte, está inscrito, em um azulejo: "Êh ! água fina. Faz velha virá menina".

Topônimo[editar | editar código-fonte]

O toponônimo, com origem na língua tupi antiga, significa "cerca feita de pedras"[9] ou, segundo o tupinólogo Eduardo de Almeida Navarro, "pedra faiscante, isto é, pederneira", pela junção de itá (pedra) e pirika (faiscante).[10]

História[editar | editar código-fonte]

Por volta do ano 1000, os índios tapuias que habitavam a região foram expulsos para o interior do continente devido à chegada de povos tupis procedentes da Amazônia. No século XVI, quando chegaram os primeiros europeus à região, a mesma era habitada pela tribo tupi dos tupinambás[11].

Datam do século XVI os primeiros registros sobre a Ilha de Itaparica. No mesmo século, os jesuítas construíram uma capela que se tornou um importante marco histórico da região[9]. A cana-de-açúcar e a criação de gado bovino foram importantes elementos de desenvolvimento econômico da região, nos séculos seguintes[9].

O Município de Itaparica teve origem na Denodada Vila de Itaparica, criado por decreto imperial de 25 de outubro de 1831[12], com Sede na antiga povoação do Santíssimo Sacramento de Itaparica. A câmera da vila foi instalada no Solar Tenente João das Botas, em 04 de agosto de 1833. Elevado à condição de cidade, durante o Governo de Virgílio Damásio com a denominação de Itaparica, por ato de 31-10-1890. Posteriormente, em julho de 1962 o município foi desmembrado em três: Itaparica, Vera Cruz e Salinas da Margarida. [12]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Sua população estimada em 2018 era de 22 114 habitantes.

Juntamente com o município de Vera Cruz, compõe a Ilha de Itaparica. Fica a sessenta minutos em Ferry boat de Salvador ou 35 minutos em catamarã.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Entre as atrações, estão suas praias e seu conjunto histórico.

Conjunto Histórico[editar | editar código-fonte]

O Conjunto arquitetônico, urbanístico e paisagístico de Itaparica é reconhecido pelo IPHAN como um Patrimônio Cultural Brasileiro e é formado pelas Igrejas de São Lourenço(1610)[13], Matriz do Santíssimo Sacramento(1794)[14], e Capela Nossa Senhora de Bom Despacho (1580)[15]; a Fortaleza de São Lourenço(1631)[16], e os Solares Dey Rey(Monsenhor Flaviano 10) e Tenente João das Bottas, casas na ruas Luís da Grã e no Campo Formoso além da Fonte da Bica.[17]

Praias[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «História de Itaparica» [ligação inativa]Acesso data 08/12/2015.
  2. «Vice é empossado após prefeito de Itaparica deixar o cargo na Bahia». Portal G1. 10 de janeiro de 2012. Consultado em 26 de maio de 2012 
  3. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  4. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  5. «estimativa_dou_2019.xls». ibge.gov.br. Consultado em 06 de outubro de 2019  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  6. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 7 de agosto de 2013 
  7. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (2010). «Perfil do município de Itaparica - BA». Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013. Consultado em 4 de março de 2014 
  8. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios - 2010 à 2016». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 15 de dezembro de 2018 
  9. a b c «Biblioteca do IBGE» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 21 de março de 2010 
  10. NAVARRO, E. A. Dicionário de tupi antigo: a língua indígena clássica do Brasil. São Paulo. Global. 2013. p. 574.
  11. BUENO, E. Brasil: uma história. 2ª edição. São Paulo. Ática. 2003. p. 19.
  12. «Coleção de Leis do Imperio do Brasil de 1831, Tomo I , pag 151.». dx.doi.org. Typografia Nacional. 1875. Consultado em 19 de abril de 2019 
  13. «Peças religiosas são roubadas de Igreja na Ilha de Itaparica»  - A Tarde On Line, 19 de março de 2010 (visitado em 21-3-2010)
  14. Osório, Ubaldo, (1883-1974), Auteur. (1979). A Ilha de Itaparica história e tradição, pg. 129. [S.l.]: Fundação Cultural do Estado da Bahia. OCLC 864756554 
  15. Brazil. (1825). Noticia do Brazil, descripção verdadeira da costa daquelle estado, etc. [By G. Soares de Souza.]. [S.l.: s.n.] OCLC 557623059 
  16. Tinoco, Pedro Nunes (1633). «Desenho e plantas iluminadas do Recife de Pernambuco, da Bahia de Todos os Stots...». acervo.bndigital.bn.br. Consultado em 25 de abril de 2019 
  17. «Itaparica - IPHAN - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional». portal.iphan.gov.br. Consultado em 25 de abril de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Itaparica
Ícone de esboço Este artigo sobre um município da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.