Itaubal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Itaubal
"Itaubal do Piririm"
Bandeira de Itaubal
Brasão de Itaubal
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 1992
Gentílico itaubense
Prefeito(a) Victor Hugo Lopes Rodrigues (PMDB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Itaubal
Localização de Itaubal no Amapá
Itaubal está localizado em: Brasil
Itaubal
Localização de Itaubal no Brasil
00° 35' 45" N 50° 40' 15" W00° 35' 45" N 50° 40' 15" W
Unidade federativa Amapá
Mesorregião Sul do Amapá IBGE/2008 [1]
Microrregião Macapá IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Macapá
Distância até a capital 80 km
Características geográficas
Área 1 703,793 km² [2]
População 4 836 hab. IBGE/2014[3]
Densidade 2,84 hab./km²
Clima Tropical chuvoso
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,576 baixo PNUD/2010 [4]
PIB R$ 30 375,597 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 8 477,70 IBGE/2008[5]

Itaubal (também chamada de Itaubal do Piririm) é um município brasileiro do estado do Amapá. A população estimada em 2014 era de 4 836 habitantes e a área é de 1704 km², o que resulta numa densidade demográfica de 1,98 hab/km². Seus limites são o delta do rio Amazonas a sudeste e Macapá a sudoeste, oeste e norte.

História[editar | editar código-fonte]

As primeiras famílias chegaram a este município por volta de 1935. Estas famílias vieram, principalmente das ilhas do Pará, em busca de boas terras e farta alimentação, fundando um povoado e trabalhando, principalmente, em lavouras.

A origem do nome do municípios vem do fato de existir em abundância naquela localidade uma madeira de lei conhecida pelo nome de itaúba, ou mezilaurus itauba (meissin). Esta madeira é de alto valor comercial no Estado, embora atualmente, por causa dos constantes desmatamentos, esteja em extinção naquela região.

Outros imigrantes chegaram ao local em 1940 trazendo consigo a imagem de São Benedito, santo que a partir daquela data tornou-se o padroeiro da população do município. Na Segunda quinzena de novembro ocorrem os festejos de São Benedito que, além de mobilizar a comunidade inteira, ainda contam com visitantes de Macapá, que vão participar dos festejos e também louvar o santo.

Em 1988, Itaubal passou a ser distrito de Macapá. Já em 1991, através de um processo democrático, o governador Anníbal Barcellos, em seu segundo mandato, promoveu um plebiscito para saber a vontade da população do distrito de Itaubal: se desejavam que o local fosse transformado em Município ou não. O povo respondeu favoravelmente através da votação e, em 1 de maio de 1992, foi criado o município de Itaubal do Piririm, através da Lei n.º 0005. A partir desta data, Itaubal ganhou autonomia tornando-se em mais um município do Estado do Amapá, elegendo seu prefeito e membros da Câmara de Vereadores.

A bandeira do município de Itaubal no Estado do Amapá foi inspirada nas primeiras famílias (representadas pelas figuras dando as mãos) que estavam em busca de terra fértil para lavouras (por isso a paisagem ao fundo). Quanto às cores, foram escolhidas de acordo com a bandeira do Brasil.

Ensino e educação[editar | editar código-fonte]

Dentre os projetos do Plano de Desenvolvimento da Educação, vinculado ao Ministério da Educação, executado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) na região norte, estado do Amapá, as escolas públicas urbanas estabelecidas no município de Itaubal obtiveram os seguintes Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) em 2005:

IDEB, escola e ranking estadual
Nota Escola Ranking
4,0 Escola estadual Wilson Hill de Araújo

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Estimativa populacional 2014 IBGE». Estimativa populacional 2014. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2014. Consultado em 29 de agosto de 2014 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 26 de agosto de 2013 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]