Ivana Jinkings

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ivana Jinkings
Nascimento 1961 (59 anos)
Belém
Cidadania Brasil
Ocupação escritora, editor
Prêmios Prêmio Jabuti

Ivana Jinkings (Belém, 1961) é uma editora brasileira. Fundou e dirige a editora Boitempo, de São Paulo, e a revista Margem Esquerda.

É filha de Maria Isa Tavares e Raimundo Jinkings, intelectual e dirigente comunista que criou a primeira Boitempo, em Belém, nos anos 1960.

Coordenou, com Emir Sader, Carlos Eduardo Martins e Rodrigo Nobile, a Latinoamericana: enciclopédia contemporânea da América Latina e Caribe, obra publicada pela Boitempo Editorial e que ganhou o prêmio Jabuti de Melhor Livro de Ciências Humanas[1] e o de Melhor Livro de Não-Ficção em 2007. É uma das autoras de Edward Said: trabalho intelectual e crítica social (Casa Amarela, 2005), co-autora, com João Alexandre Peschanski, de As utopias de Michael Lowy - reflexões sobre um marxista insubordinado (Boitempo, 2007) e autora de artigos em diversas publicações (como revista Margem Esquerda, jornal Brasil Agora, sites Carta Maior, Digestivo Cultural e outros).

Organizou seminários Margem Esquerda sobre a obra de pensadores como Michael Löwy e István Mészáros, organizou a vinda ao Brasil de intelectuais como Slavoj Zizek, Giorgio Agamben, Perry Anderson, Göran Therborn e Domenico Losurdo, entre muitos outros. Coordenou também o I Curso Livre Marx e Engels, em 2008, o Seminário Internacional 'A crise vista pelos marxismos do século XXI' (em parceria com a CPFL Cultura, em 2009) e participa da coordenação do ciclo 'Tópicos utópicos' (numa parceria com a Secretaria de Cultura Municipal de Fortaleza).

É membro da Alliance des éditeurs indépendants, com sede na França, e foi uma das fundadoras da Liga Brasileira de Editores (Libre).

Obras organizadas[editar | editar código-fonte]

  • Latinoamericana - enciclopédia contemporânea da América Latina e do Caribe (Boitempo Editorial, 2006.)
  • As utopias de Michael Löwy - reflexões sobre um marxista insubordinado (com João Alexandre Peschanski, Boitempo Editorial, 2007.)
  • István Mészáros e os desafios do tempo histórico (Boitempo Editorial, 2011.)
  • As armas da crítica (Boitempo Editorial, 2012.)

Referências

  1. «Melhor Livro de Ciências Humanas». Prêmio Jabuti. 2007. Consultado em 6 de dezembro de 2008. Arquivado do original em 6 de janeiro de 2009 


Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) escritor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.