Ivy Ledbetter Lee

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ivy Lee

Ivy Ledbetter Lee (16 de julho de 1877 - 9 de novembro de 1934) é ​​considerado por alguns como o fundador das relações públicas modernas.[1][2] O termo Relações Públicas foi cunhado pela primeira vez no prefácio do Yearbook of Railway Literature, lançado em 1897.

Ivy Lee nasceu como filho de um padre na Geórgia (EUA) e começou a sua carreira no jornalismo depois da graduação na Princeton University, em 1898. Trabalhou cinco anos para o jornal WORLD na Wall Street até decidir-se a tomar um novo desafio para ajudar Seth Low na sua candidatura para a Prefeitura de Nova Iorque. Tornou-se assim membro do *Democratic National Comittee*.

Em 1904, começou a trabalhar na agência de publicidade de George Parker e a transformou em terceira maior agência do país. Durante uma greve dos mineiros a agência George Baer & Associates pediu a ajuda de Ivy Lee para resolver o conflito. A solução para esta greve levou Ivy Lee a criar a sua frase inesquecível : "The publics have to be informed" . E para ganhar a confiança das mídias elaborou e distribuiu a sua famosa "Declarations of Principles" aos editores dos jornais em 1906.

Tido como o pai das Relações Públicas, o jornalista tornou-se assessor do ilustre John D. Rockefeller em 1914 e se projetou como grande profissional durante seu trabalho para a Pennsylvania Railroad Company, representando também toda a família Rockefeller.

Ruínas de Ludlow após o massacre

Naquele momento, a tradicional família ligada ao petróleo estava sendo muito criticada pela opinião pública por conta do conflito entre mineiros e as forças militares do colorado que ficou conhecido como o Massacre de Ludlow. O conflitou resultou na morte de 19 a 26 pessoas, incluindo duas mulheres e 11 crianças. [3] Lee alertou à Família Rockefeller que eles estavam perdendo suporte popular e desenvolveu uma estratégia para Rockefeller Junior executar, a fim de recuperar seu prestígio com a classe trabalhadora. Parte do plano elaborado por Lee foi enviar Junior para conversar com os mineradores e suas famílias, inspecionar suas condições de trabalho, suas casas, e especialmente ouvir suas queixas pessoalmente. A estratégia atraiu a atenção da mídia, que passou a divulgar uma versão mais humanizada da Família Rockefeller. [4]

Lee também criou o que chamamos atualmente de press release, cunhou uma filosofia de via de duas-mãos entre instituições e o público[5] e publicou uma declaração de princípios, que dizia que trabalhos de Relações Públicas deveriam cobrir tópicos de interesses públicos. [6][7]

Referências

  1. A origem das Relações Públicas foi por necessidade
  2. [http://terramagazine.terra.com.br/interna/0,,OI5115775-EI6786,00-A+comunicacao+um+novo+papel.html A comunicação: um novo papel]
  3. Watner, Carl (1999). I Must Speak Out: The Best of The The Voluntaryist 1982 - 1999 (San Francisco, CA: Fox & Wilkes). p. 258. ISBN 0930073339. 
  4. Robert L. Heath, ed.. Encyclopedia of public relations (2005) 1:485
  5. Stuart M Levy (January 1, 2006). Public Relations & Integrated Communications Lotus Press [S.l.] p. 2. ISBN 978-81-8382-074-5. Consultado em 5 de agosto. 
  6. Barbara Diggs-Brown (August 11, 2011). Strategic Public Relations: An Audience-Centered Practice Cengage Learning [S.l.] p. 40. ISBN 978-0-534-63706-4. Consultado em 5 de agosto, 2016. 
  7. O'Brien, Timothy (Feb 13, 2005). «Spinning Frenzy: P.R.'s Bad Press». The New York Times [S.l.: s.n.] Consultado em 5 de agosto, 2016. 
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.