Júlio Santana Braga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para procurar outro Júlio Braga, veja Júlio Braga (desambiguação).

Júlio Santana Braga mais conhecido como Júlio Braga[1] (Salvador, ? de ?) é um antropólogo e escritor brasileiro, sacerdote Mogbá Sàngó no Candomblé e diretor geral do Instituto Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC), em Salvador. Também é professor adjunto da Universidade Estadual de Feira de Santana.[2]

Livros[editar | editar código-fonte]

  • O Jogo de Búzios: Um Estudo de Adivinhação no Candomblé. São Paulo, Brasiliense, 1988;
  • Contos Afro-Brasileiros, Ed Salvador, Fundação Cultural do Estado da Bahia, 1989;
  • Religião e Cidadania, Ed. Salvador, OEA/Edufba, 1991;
  • Ancestralidade Afro-Brasileira, Ed. Salvador, Ianamá/CEAO/Edufba, 1992;[3]
  • Na Gamela do Feitiço: repressão e resistência nos candomblés da Bahia, Ed. Salvador, CEAO/Edufba, 1995;
  • Fuxico de Candomblé, Ed Feira de Santana, Universidade Estadual de Feira de Santana;
  • A Cadeira de Ogã e outros ensaios, Editora Pallas, Rio de Janeiro, 1999, ISBN 85-347-0165-2
  • Oritameji, Ed Feira de Santana, Universidade Estadual de Feira de Santana, 2000.

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre candomblé é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.