Júlio de Queiroz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde maio de 2016).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2016). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Júlio de Queiroz
Nome completo Júlio Dias de Queiroz
Nascimento 18 de fevereiro de 1926
Alegre, ES
Morte 30 de maio de 2016 (90 anos)
Florianópolis, SC
Nacionalidade brasileiro
Ocupação Filósofo, tradutor e escritor

Júlio Dias de Queiroz (Alegre, 18 de fevereiro de 1926Florianópolis, 30 de maio de 2016) foi um filósofo, tradutor e escritor brasileiro.[1]

Vida[editar | editar código-fonte]

Durante a pós-graduação estudou em Munique, Kiel, Londres e Berlim[vago]. Doutorou-se com a tese Aspectos Estéticos da Mística Católica Medieval Alemã.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Foi titular da cadeira 10 da Academia Catarinense de Letras. Foi recepcionado pelo acadêmico Edy Leopoldo Tremel, em 27 de novembro de 1981.

Algumas publicações[editar | editar código-fonte]

  • Breve Aro, 1981
  • Os Convidados à Trama, 1984
  • As Permutas e Outros Contos, 1996
  • Umas Passageiras; Outras, Crônicas, 1976
  • Cambada de Mentirosos (coautor), 1978
  • Informes a Narciso, 1984
  • Baú de Mascate, 1994
  • A Cidade Amada, 1997
  • Placidin e os Monges, 1998
  • Deuses e Santos como Nós, 2000
  • Álgebra de Sonhos, 2000
  • Encontros de Abismos, 2002
  • Além das Cortinas da Alzheimer, 2004
  • O Esplendor Aprisionado, 2005
  • Nas Dobras do Tempo, 2006
  • Perfume de Eternidade, 2006
  • O Preço da Madrugada, 2007
  • Iluminando o Morrer, 2007

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Castorina Lobo de São Tiago
Logo academia.gif ACL - cadeira 10
1981 — 2016
Sucedido por
Godofredo de Oliveira Neto
Ícone de esboço Este artigo sobre um escritor do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.