JJ Marreiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
JJ Marreiro
Nome nativo João José Barros Marreiro
Nascimento 23 de junho de 1971 (48 anos)
Fortaleza
Cidadania Brasil
Ocupação artista de história em quadrinhos, ilustrador, ensino de arte, cartunista
Página oficial
http://jjmarreiro.blogspot.com/, http://laboratorioespacial.blogspot.com/

João José Barros Marreiro, mais conhecido pelo nome artístico JJ Marreiro [1] (Fortaleza, 23 de junho de 1971), é um cartunista, desenhista, roteirista, arte-educador[2] e ilustrador brasileiro. Seu estilo transita pelo cartum, mangá e acadêmico.[3]

Começou a carreira em 1991 ilustrando material de informática e ministrando cursos de desenho para crianças. Integrou a Oficina de Quadrinhos da UFC à partir de 1993 e foi um dos fundadores do Clube de Ficção Científica Grupo Avançado[4] Lançou em 1994 o fanzine Pergaminho, apontado pela revista Dragon Magazine como um dos primeiros fanzines de RPG do Brasil,onde publicava a HQ Zhorn.[5] Em 1996, lançou o fanzine de quadrinhos Manicomics em parceria com Daniel Brandão e Geraldo Borges,[3][6] vencedor do Troféu HQ Mix na categoria Fanzine anos de 2002, 2005 e 2006.[7][8] Em 1997 fundou ao lado os parceiros de trabalho o primeiro estúdio profissional de quadrinhos do Ceará registrado na junta comercial do município de Fortaleza, possivelmente o primeiro estúdio de produção de quadrinhos registrado no Estado do Ceará, o Graph It Estúdio que produziu arte para revistas e jornais incluindo a revista Capitão Rapadura, personagem criado pelo cartunista cearense Mino.[9] Em 1998, criou a super-heroína Mulher-Estupenda,[10] conhecida internacionalmente como Stunning Woman.[11] Na década de 2000, colaborou com o site Universo HQ, onde entrevistou o quadrinista Will Eisner[12] e com a versão brasileira revista Wizard, publicada pela Panini Comics.[13]

Em 2005, ilustrou a revista Capitão Tocha e a Brigada Salvamento, parceria da Editora Odisséia e Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará, criada por Henrique de Castro, e que teve desenhos de Marreiro e arte-final de Ronaldo Mendes.[14]

Em 2006, anunciou um projeto de super-heróis na linha da Legião de Super-Heróis da DC Comics em parceria com o roteirista e editor Roberto Guedes, o projeto continua inédito.[15] No mesmo ano, foi publicado o livro Hyperfan: Cinco Anos de Fanfic, trazendo ilustrações suas para fanfics publicadas no site Hyperfan, que prefácio escrito pro Fernando Lopes, primeiro editor-chefe do Hyperfan e editor da Marvel Comics pela Panini.[16] Em 2007, arte-finalizou uma história de OMAC da DC Comics, escrita por Bruce Jones e ilustrada por Allan Goldman.[17]


Em 2009, roteirizou histórias do grupo de super-heróis Comando V, criado pelo desenhista Allan Goldman, a revista teve arte-final de Daniel Brandão, Nat Garcia, Júlio Ferreira e do próprio Allan e cores e capa de Adauto Silva e foi publicada pela editora independente Júpiter 2 de José Salles.[18]

Em 2010, trabalha com o escritor e roteirista Gian Danton ilustrando uma história do Astronauta para o álbum MSP+50, livro em homenagem aos 50 anos de carreira de Mauricio de Sousa.[19] Para o character design do Astronauta, Marreiro se inspirou em artistas dos comics como Curt Swan (conhecido pelos trabalhos em Superman)[20] e Alex Toth (conhecido pelo trabalhos em séries de animação como Space Ghost, Space Angel e Galaxy Trio)[21][22]. Danton e Marreiro também se inspiraram em franquias de ficção científica como Perry Rhodan (série que chegou a ter uma fanfic escrita por Gian Danton)[23], Star Trek, Flash Gordon, Space Ghost, as revista em quadrinhos Planet Comics e Strange Worlds, entre outros[24] Marreiro está familiarizado com a ficção científica, tendo criado um herói espacial com características retrô chamado Beto Foguete.[25]

Ainda em 2010, ilustrou uma novela da webcomic do gênero space opera Exploradores do Desconhecido chamada Amanhã é Ontem, publicada no formato e-book no site oficial da série.[26] Em 2010, publicou a série tarzanide As Garotas da Selva em apuros no fanzine francês La Bouche du Monde #11 do paraense Eduardo Pinto Barbier,[27] a série também foi publicada como webcomic no site Armagem.com.[28] No mesmo ano, foi um dos organizadores do Fórum de Quadrinhos do Ceará.[29]

Em 2011, em parceria com Fernando Lima, lançou a revista Herói Z – Coleção Âmbar, inspirado nas publicações da EBAL, nas animações das produtoras Hanna-Barbera e Filmation, além dos tokusatsus japoneses e quadrinhos da Era de Ouro e Era de prata dos quadrinhos americanos.[30]

Em 2014, participou do álbum O Gralha – Tão banal quanto original da Editora Quadrinhopole, dedicado ao herói O Gralha,[31] personagem criado por Gian Danton, Alessandro Dutra, José Aguiar, Antônio Éder, Luciano Lagares, Tako X, Edson Kohatsu, Augusto Freitas e Nilson Müller.[32] Em 2016, escreve e desenha histórias do Capitão Gralha, um antecessor do herói O Gralha.[33]

Em 2019, ilustrou Direito Constitucional em Quadrinhos, uma adaptação em quadrinhos da Constituição brasileira de 1988.[34]


Referências

  1. Apaixonados por quadrinhos
  2. Curso de desenho e histórias em quadrinhos em Fortaleza
  3. a b Entrevista: JJ Marreiro
  4. «Os Fãs de Jornada nas Estrela no Brasil - Marcello Simão Branco». Scarium. Consultado em 26 de novembro de 2018 
  5. Resenha: Zohrn Compendium #1 e 2. Bigorna.net
  6. «Fanzine Manicomics comemora 20 anos - UNIVERSO HQ». Universo HQ. Consultado em 26 de novembro de 2018 
  7. Universo HQ e Sidney Gusman são hexacampeões do HQ Mix
  8. Fanzine Manicomics comemora 20 anos
  9. Daniel Brandão
  10. Os 20 anos da Mulher-Estupenda
  11. Frankel, Valerie Estelle. Superheroines and the Epic Journey: Mythic Themes in Comics, Film and Television. [S.l.: s.n.] p. 48 
  12. A maior lenda viva dos quadrinhos
  13. J. J. Marreiro entrevistado no Zine Brasil
  14. Capitão Tocha e a Brigada Salvamento de JJ Marreiro
  15. Superprodução: Roberto Guedes e JJ Marreiro juntos
  16. Hyperfan comemora 5 anos de fanfics
  17. OMAC 8
  18. Comando V, da editora Júpiter 2, apresenta super-heróis brasileiros
  19. Marcus Ramone (10 de março de 2010). «Divulgados os artistas do álbum MSP + 50». Universo HQ. Arquivado do original em 30 de julho de 2010 
  20. Ivy Press, James L. Halperin (Editor) (2004). Heritage Signature Auction #811. [S.l.]: Heritage Capital Corporation. 237 páginas. ISBN 9781932899122 
  21. Hal Erickson (2005). Television cartoon shows :an illustrated encyclopedia, 1949 through 2003. [S.l.]: McFarland & Co. 9780786422562 
  22. Matheus Moura (12 de abril de 2010). «MSP + 50: Primeiras imagens de Astronauta por JJ e Danton». Bigorna.net 
  23. Jotapê Martins (7 de novembro de 2000). «Brasileiro escreve livro de Perry Rhodan». Omelete 
  24. Gian Danton (23 de Setembro de 2010). «Making of do Astronauta». Idéias de Jeca Tatu, blog de Gian Danton 
  25. «Bigorna.net: Notícias: Quatro novas histórias para leitura na Armagem Herética». www.bigorna.net. Consultado em 2 de janeiro de 2020 
  26. Novidades nos Exploradores do Desconhecido
  27. JJ Marreiro na Gibiteca de Fortaleza
  28. 5 Perguntas para J.J. Marreiro
  29. Arte do Brasil
  30. Chegou Herói Z
  31. O Gralha está de volta para a Gibicon, em Curitiba
  32. Thiago Colás (20 de maio de 2015). «Artbook do Gralha no Catarse». HQManiacs. Arquivado do original em 31 de julho de 2017 
  33. Marcelo Naranjo (1 de abril de 2016). «Editora Quadrinhópole lança coletânea com as obras perdidas do Capitão Gralha». Universo HQ 
  34. «Constituição vira quadrinhos em iniciativa para aproximar a legislação do público em geral». UNIVERSO HQ. 14 de novembro de 2019. Consultado em 15 de novembro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre banda desenhada é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.