Jabutiana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Jabotiana (Aracaju))
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde dezembro de 2012). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde dezembro de 2012).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Jabutiana
—  Bairro do Brasil  —
Morro do R-6, Jabutiana
Morro do R-6, Jabutiana
Município Aracaju,  Sergipe
População
 - Total 20 000
Limites Norte: Av. Marechal Rondon
Sul: Canal Grageru, Rio Poxim e Ferrovia Leste Brasileiro
Leste: Av. Tancredo Neves
Oeste: São Cristóvão
Fonte: Não disponível

Jabutiana, anteriormente grafado como Jabotiana[1] é um bairro de classe média situado na zona Oeste de Aracaju limitando-se ao norte com o Capucho, a leste com América, Ponto Novo, Luzia e Distrito Industrial de Aracaju (DIA.), ao sul com o São Conrado, povoado Aloque e Santa Maria e a oeste com os povoados Várzea Grande, Cabrita e Barreiro, todos situados no município de São Cristóvão. É atravessado pelo rio Poxim e ao longo de seu curso há uma expressiva vegetação de manguezal, apesar da especulação imobiliária. O relevo predominantemente de planície tem alguns morrotes de formação Barreiras que estão sendo desmontados para servir à construção civil. [2]

Ocupação[editar | editar código-fonte]

O contraste entre o urbano e o rural ainda persiste na Jabutiana, Aracaju-SE, 2012

O núcleo original da Jabutiana, formado por pessoas muito simples e de perfil rural, remonta a meados do século XX, quando a área ainda pertencia ao vizinho município de São Cristóvão. Esse núcleo, atualmente resumido a apenas uma rua, vê-se "engolido" com tantos empreendimentos imobiliários na região. As tradicionais atividades de pecuária, extração de coco e cata de crustáceos praticamente desapareceram. Com o novo perfil de moradores do bairro os nativos buscam empregos na construção civil e em atividades domésticas.

Conjunto Santa Lúcia, Jabutiana, Aracaju-SE, 2012

Sendo nova aposta no crescimento imobiliário em Aracaju, sua localização na Zona Oeste se distancia das áreas mais movimentadas, o suficiente para manter a predominante característica residencial dos seus conjuntos habitacionais já existentes. Vale ressaltar que o bairro Jabutiana não corresponde apenas aos novos condomínios fechados da atualidade. Os Conjuntos Sol Nascente, JK (ambos do início da década de 1980), Santa Lúcia (1990) e a comunidade do Largo da Aparecida também integram a região.

"Boom" Imobiliário[editar | editar código-fonte]

Ficheiro:Avanço imobiliário Jabutiana.JPG
Avanço Imobiliário no bairro Jabutiana, Aracaju-SE, 2012

A explosão imobiliária na Jabutiana se deu a partir de 2001, quando a prefeitura de Aracaju em parceria com a Caixa Econômica Federal viabilizou financiamentos para moradias populares voltadas para a classes C em áreas pouco valorizadas da cidade denominado Programa de Arrendamento Residencial ou simplesmente PAR. A Jabutiana foi o bairro que mais recebeu empreendimentos. Foram construídos os residenciais Lagoa Doce e Bela Vista (2002), Vila Velha (2004), Santa Fé (2006), Rio Poxim e Tenisson Fontes (2008) e José Rosa (2009).

Dado o sucesso do PAR no bairro, as grandes construtoras, até então dedicadas aos edifícios e condomínios das classes A e B da 13 de Julho, Jardins , Atalaia e Aruana, começam a interessar-se pela Jabutiana. A princípio os projetos também tinham como alvo a classe C. Porém, o metro quadrado aumenta substancialmente de valor e atualmente não há mais espaços para projetos populares. Os empreendimentos estão cada vez mais direcionados para pessoas da classe B.

Comércio e Serviços[editar | editar código-fonte]

A Avenida Tancredo Neves, que margeia o bairro, faz ligação com a BR-235, entrada/saída de Aracaju. Nela estão presentes diversificados setores comerciais, como os supermercados atacadistas Makro e o Mercantil Rodrigues, da rede chilena Cencosud, concessionárias de veículos, restaurantes e postos de combustíveis.

A Avenida Farmacêutica Cezartina Régis, que divide os conjuntos Sol Nascente e JK, tem se transformado em um subcentro de comércio e serviços diversificados.

 Residencial Villa Vitória[editar | editar código-fonte]

O Residencial Villa Vitória,[3][4] construído em 2002 através do Programa de Arrendamento Residencial ou "PAR", uma parceria da Caixa_Econômica_Federal e Prefeitura de Aracaju destinado à financiar habitações para pessoas da classe B em áreas que se valorizaram com o tempo. Por causa da sua localização próxima a Universidade Federal de Sergipe a área atraiu jovens estudantes para se instalarem no local.

Problemas[editar | editar código-fonte]

No entanto existem comunidades onde impera a pobreza, a exemplo do Largo da Aparecida, antiga área de invasão, que até hoje mantém uma infraestrutura precária e grandes problemas sociais; sendo ponto de venda de drogas e alta criminalidade; onde catadores de lixo ainda amontoam garrafas, embalagens e outros produtos plásticos em pequenos terrenos, deixando suas carroças e cavalos nas ruas da comunidade; há uma crescente população de cães e gatos de rua no local e constantes inundações no período das chuvas. [5] Em abril de 2015 essa comunidade organizou uma grande manifestação na Avenida Tancredo Neves reivindicando melhorias para o bairro que causou um dos maiores congestionamentos já registrados na capital sergipana.[6]

A tendência dessas comunidades é também desaparecerem através do "fenômeno" sócio-econômico da "expulsão branca": os moradores recebem boas ofertas por seus imóveis (terrenos), vende-os e migram para outros bairros mais pobres. No lugar daqueles casebres levantam-se condomínios fechados ou loteamentos para estratos sociais mais elevados.

Um outro problema atual do bairro é a pouca acessibilidade, já que existem apenas duas entradas asfaltadas pelo Conjunto Sol Nascente, além do crescente adensamento populacional na área e o aumento do número de veículos. Em dezembro de 2013 foi inaugurada a obra de ampliação do Viaduto do DETRAN, rebatizado com o nome de Manoel Celestino Chagas, reduzindo os problemas de mobilidade na região, principalmente em horários de pico[7]. Em 2014 a Estrada da Jabutiana, que liga o bairro Jabutiana ao Conjunto Castelo Branco, foi pavimentada. Outra esperança de melhoria do trânsito na área é a promessa de construção do Anel Viário que partirá da BR-235 em Nossa Senhora do Socorro, passará pelo Rosa Elze, Barreiro e Várzea Grande em São Cristóvão, chegando em Aracaju desde a Jabutiana até a Aruanda. [8] Até 2016 ela ainda não saiu do papel.

A area territorial do bairro é grande, uma das maiores da capital, mas não há integração entre diferentes espaços urbanos. Há uma faixa contínua entre Aloque, Sol Nascente, Santa Lúcia e Largo da Aparecida. Desse ponto até o limite com o bairro Capucho há núcleos condominais isolados, muitas vezes sem infra estrutura de serviços.

Atualmente, ocorre um processo de conurbação com o território de São Cristóvão através de condomínios fechados. Esses condominios são entregues em situações de infraestrutura básica incompleta: ruas sem pavimentação e iluminação, coleta de lixo precária, transporte público irregular ou inexistente. A Jabutiana é um dos logradouros de Aracaju que mais carecem de um plano diretor renovado e de um estudo sério entre as prefeituras de Aracaju e São Cristóvão para ratificar limites territoriais e comprometimento com os serviços públicos aos seus munícipes.

Lagoa Doce, JabUtiana, Aracaju-SE, 2012

A Jabutiana é tida como a última grande área verde de Aracaju, mas a expansão imobiliária tem trazido sérios impactos ambientais como o lançamento de dejetos no Rio Poxim, desmatamento do manguezal e aterramento de lagoas marginais, compromentendo o equilíbrio ecológico, retirando o sustento econômico de antigos pescadores e catadores de crustáceos.[9] Os impactos já podem ser sentidos como as constantes inundações durante o período chuvoso que vai de maio a agosto.[10][11]

Transporte Público[editar | editar código-fonte]

Em relação ao transporte coletivo a Jabutiana possui uma linha radial que o liga ao Centro: 706-Santa Lúcia/Centro. Existem ainda quatro linhas alimentadoras que atravessam o bairro e fazem ligação ao Terminal do Distrito Industrial de Aracaju (DIA): 402.1-Santa Lúcia/DIA 01, 402.2-Santa Lúcia/DIA 02, 402.3-Santa Lúcia/DIA 03 e 406-Aloque/DIA[12].

Referências

  1. «Câmara aprova mudanças em nomes de bairros de Aracaju». Infonet - Sua internet com muito mais vantagens. Consultado em 2016-09-25. 
  2. Prefeitura de Aracaju (12 de novembro de 2012). «Projeto de conscientização ambiental é apresentado no Jabotiana». Consultado em 19 de dezembro de 2012. 
  3. «Detalhes da LEI Nº 3780 - que denomina o residencial». Site da Câmara Municipal de Aracaju. Cmaju.se.gov.br. Consultado em 26 de março de 2012. 
  4. . Aracaju.se.gov.br http://www.aracaju.se.gov.br/index.php?act=imprimir&codigo=7291.  Falta o |titulo= (Ajuda)
  5. Infonet (26 de dezembro de 2011). «Polícia Militar prende suspeitos por tráfico de drogas». Consultado em 19 de dezembro de 2012. 
  6. Infonet (17/04/2015). «Moradores do Largo da Aparecida paralisam o trânsito da principal avenida de Aracaju». Infonet. Consultado em 18/042015. 
  7. http://cajunews.com.br/jackson-barreto-inaugura-duplicacao-do-novo-viaduto-do-detran/
  8. Atalaia Agora (15 de fevereiro de 2012). «Nova circulação do trânsito no viaduto do Detran». Consultado em 19 de dezembro de 2012. 
  9. Info Net (21 de setembro de 2011). «Jabotiana a nova Zona de Expansão». Consultado em 19 de dezembro de 2012. 
  10. Info Net (25 de maio de 2011). «Canal do Santa Lúcia transborda causando transtornos». Consultado em 19 de dezembro de 2012. 
  11. Infonet (24/05/2015). «Inundação nos conjuntos JK, Sol Nascente, Santa Lúcia e Largo da Aparecida deixam moradores ilhados.». Infonet. Consultado em 25/05/2015. 
  12. «Itinerários de ônibus». Site da SMTT - Aracaju. Consultado em 26 de março de 2012. 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Jabutiana
Ícone de esboço Este artigo sobre bairros é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.