Jacó de Nísibis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: "São Tiago de Nísibis" redireciona para este artigo. Para outros santos de mesmo nome, veja São Tiago.
São Tiago de Nísibis
Túmulo de São Tiago na Igreja de São Tiago de Nísibis, em Nusaybin, Turquia
Nascimento século III em Nísibis
Morte c. 338 em Nísibis
Veneração por Igreja Ortodoxa
Igreja Ortodoxa Síria
Igreja Ortodoxa Copta
Igreja Apostólica Armênia
Igreja Católica
Festa litúrgica 15 de julho (católicos)
13 de janeiro & 31 de outubro (ortodoxos)
12 de maio (sírios)
18 de Tobi (coptas)
15 de dezembro (armênios)
Gloriole.svg Portal dos Santos

Jacó de Nísibis ou Tiago de Nísibis (em latim: Iacob; em siríaco: ܝܥܩܘܒ ܢܨܝܒܢܝܐ , Yaʿqôḇ Nṣîḇnāyâ) é um santo assírio e segundo bispo da cidade de Nísibis.[1] Famoso por ter sido o pai espiritual de Santo Efrém da Síria e por seu ascetismo.

Tiago foi nomeado bispo em 309 pela comunidade cristã de Nísibis, na Mesopotâmia romana, a moderna Nusaybin, na Turquia, perto da fronteira com Síria,[2] e é um dos bispos signatários do Concílio de Niceia em 325. Foi o primeiro cristão a procurar pela arca de Noé e alegou ter encontrado um pedaço dela no monte Judi (em turco: Cudi Dağı), a 110 km de Nísibis.

Baseando-se no modelo de Diodoro de Tarso implementando em Antioquia, Tiago fundou uma basílica e a Escola de Nísibis, onde se ensinava teologia. Ele foi também professor e diretor espiritual de Efrém da Síria, também um grande asceta, professor e autor de hinos que combateu vigorosamente o arianismo.[2] Sua influência foi enorme e somente no século X se desvinculou o nome de Tiago do "Sábio Persa", autor de diversas importantes obras, que acabou sendo identificado com Afraates.[carece de fontes?]

Grande parte do ministério público de Tiago, assim como o deu outros ascetas assírios, pode ser entendido como uma influência socialmente coesiva no período final do domínio do Império Romano do Oriente na região. Com a fuga dos proprietários de terras para as cidades muradas, mais seguras, homens santos como Tiago passaram a atuar como árbitros imparciais, necessários para resolver as disputas que irrompiam entre camponeses ou nas cidades menores.[3]

Tiago morreu em 338[2] e suas relíquias estão abrigadas na igreja fundada por ele em Nísibis. A Igreja Católica comemora sua festa em 15 de julho.[4]

Referências

  1. Vailhé, Siméon. «Nisibis». Original Catholic Encyclopedia. El Cajon, California: Catholic Answers. Consultado em 10 de dezembro de 2010. Arquivado do original em 25 de julho de 2011 
  2. a b c "St. Jacob of Nisibis", Antiochian Syriac Orthodox Church
  3. Peter Brown, “The Rise and Function of the Holy Man in Late Antiquity” Journal of Roman Studies, 61 (1971) pp 80–101
  4. «St. Jacob of Nisibis». Catholic Online. Consultado em 6 de julho de 2007 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]