Jacinto Benavente

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jacinto Benavente Medalha Nobel
Nascimento 12 de Agosto de 1866
Madri
Morte 14 de Julho de 1954 (87 anos)
Madri
Nacionalidade Espanha Espanhol

Jacinto Benavente y Martínez (Madri, 12 de Agosto 1866 — Madri, 14 de Julho 1954) foi um dramaturgo e crítico espanhol.

Foi galardoado com o Nobel de Literatura de 1922.

Frases de Jacinto Benavente[editar | editar código-fonte]

  • "Muitas pessoas pensam que ter talento é uma sorte; poucas, no entanto, pensam que a sorte possa ser questão de talento."
  • "O amor é como Dom Quixote: quando recobra a razão, é para morrer."

Obras[editar | editar código-fonte]

Autor prolífico, Jacinto Benavente escreveu 172 obras. As mais importantes são as seguintes:

  • Rosas de otoño (1905)
  • Los intereses creados (1907)
  • Señora ama (1908)
  • La malquerida (1913)
  • La ciudad alegre y confiada (1916)
  • Campo de armiño (1916)
  • Lecciones de buen amor (1924)
  • La mariposa que voló sobre el mars (1926)
  • Pepa Doncel (1928)
  • Vidas cruzadas (1929)
  • Aves y pájaros (1940)
  • La honradez de la cerradura (1942)
  • La infanzona (1945)
  • Titania (1946)
  • La infanzona (1947)
  • Abdicación (1948)
  • Ha llegado Don Juan (1952)
  • El alfiler en la boca (1954)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Anatole France
Nobel de Literatura
1922
Sucedido por
William Butler Yeats


Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Jacinto Benavente
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.