Jack Fischer

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Jack Fischer
Nascimento 23 de janeiro de 1974 (45 anos)
Louisville, Estados Unidos
Nacionalidade Estados Unidos norte-americano
Serviço militar
Patente coronel
Carreira espacial
Astronauta da NASA
Tempo no espaço 135d 18h 08min[1]
Missões Soyuz MS-04, Expedição 51, Expedição 52
Insígnia da missão Soyuz-MS-04-Mission-Patch.png ISS Expedition 51 Patch.svg ISS Expedition 52 Patch.svg

Jack David Fischer (Louisville, 23 de janeiro de 1974) é um astronauta, coronel da Força Aérea e piloto de teste norte-americano.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Formado em engenharia astronáutica pela Academia da Força Aérea dos Estados Unidos em 1996 e com mestrado em aeronáutica e astronáutica pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts em 1998, ele cursou o treinamento de pilotos da Laughlin Air Force Base, graduando-se como piloto de F-15E, e passou a atuar piloto operacional do 391st Fighter Squadron Bold Tigers; nesta função, combateu no Afeganistão e no Iraque nos conflitos iniciados após os ataques de 11 de setembro de 2001, integrando as operações Enduring Freedom e Southern Watch.[2]

Em 2004, formou-se como piloto de testes na prestigiosa Escola de Piloto de Teste da Força Aérea dos Estados Unidos, na Base Aérea de Edwards, na Califórnia; dois anos depois, participou de testes do jato de quinta geração F-22 Raptor na mesma base aérea. A partir de 2006 foi designado para servir no Pentágono, em Washington D.C., no Chairman’s Action Group for the Chairman of the Joint Chiefs of Staff e no Space and Intelligence Capabilities Office, ficando nesta posição até 2009. Como piloto de testes e da US Air Force, acumulou mais de 3000 horas de voo em 45 tipos diferentes de aeronaves. Seu sinal de chamada como piloto é 2fish.[2]

NASA[editar | editar código-fonte]

Fischer foi selecionado em junho de 2009 pela NASA para o curso de astronautas e integrou o Grupo 20, qualificando-se em 2011.[3] Nos anos seguintes trabalhou como CAPCOM do programa Soyuz, nas operações em terra da Estação Espacial Internacional e em seções diversas do Departamento de Astronautas.

Foi ao espaço em 20 de abril de 2017 como tripulante da nave Soyuz MS-04, junto com o comandante russo Fyodor Yurchikhin da Roscosmos, para uma missão de longa duração na ISS, durante a qual integrou as Expedições 51 e 52 na estação. Nesta missão, Fischer realizou duas caminhadas espaciais para experiências e manutenção de seções exteriores da ISS, uma delas a 200ª da história da estação espacial.[4] Ele retornou à Terra em 3 de setembro de 2017, após 135 dias em órbita.[1]

Em maio de 2018 Fischer anunciou seu desligamento definitivo da NASA para voltar à carreira na Força Aérea.[5]

Referências

  1. a b «Astronaut biography: Jack Fischer». spacefacts.com. Consultado em 5 de setembro de 2017 
  2. a b NASA. «Bio: Jack D. Fischer». NASA. Consultado em 6 de junho de 2016. Arquivado do original em 7 de janeiro de 2017 
  3. NASA HQ (29 de junho de 2009). «NASA Selects New Astronauts for Future Space Exploration». NASA. Consultado em 6 de junho de 2016 
  4. Harding, Pete. «ISS astronauts complete 200th station EVA for maintenance tasks». NASASpaceflight. Consultado em 26 de junho de 2017 
  5. Jack Fischer Twitter

Ligações externas[editar | editar código-fonte]