Jacob Acontius

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Jacob Acontius
Jacob Acontius cerca de 1560
Nascimento Desconhecido
Trento
Morte 1567
Londres
Cidadania Principado Episcopal de Trento
Ocupação jurista, teólogo, engenheiro, filósofo
Religião catolicismo, protestantismo

Jacob Acontius (em italiano: Jacopo (ou Giacomo) Aconcio; Ossana ou Trento, 7 de setembro de 1492 — Londres, 1567) foi um jurisconsulto, teólogo, filósofo e engenheiro italiano. É conhecido por sua contribuição para a história da tolerância religiosa.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Tradicionalmente considera-se que Acontius nasceu em Trento, embora seja provável que tenha nascido em Ossana.

Foi um dos italianos, assim como Pedro Mártir e Bernardino Ochino, que repudiaram a doutrina papal e, finalmente, encontraram refúgio na Inglaterra. Como eles, sua revolta contra o catolicismo assumiu uma forma mais extrema de luteranismo, e depois de uma residência temporária na Suíça e em Estrasburgo (entre 1557 e 1558), chegou à Inglaterra logo após a acessão ao trono da Rainha Elizabeth em 1559. Estudou Direito e Teologia, mas a sua profissão era a de engenheiro, e com essa qualificação, encontrou emprego no governo inglês.

Em sua chegada a Londres, juntou-se à Igreja Reformada Neerlandesa em Austin Friars Street, mas foi "infectado com opiniões anabatistas e arianistas" e foi excluído do sacramento por Edmund Grindal, bispo de Londres. Foi-lhe concedida a naturalização em 8 de outubro de 1561.[2] Esteve por algum tempo ocupado com a drenagem de pântanos em Plumstead, objeto de vários atos do Parlamento naquela época.[3] Em 1564, foi enviado para trabalhar nas fortificações de Berwick.[4]

Obras[editar | editar código-fonte]

Antes de chegar à Inglaterra, publicou um tratado sobre os métodos de investigação, De Methodo, hoc est, de recte investigandarum tradendarumque Scientiarum ratione (Basileia, 1558, 8vo); e seu espírito crítico deixou-o de fora de todas as sociedades religiosas reconhecidas do seu tempo. Sua heterodoxia é revelada em seu Stratagematum Satanae libri octo, por vezes abreviado como Stratagemata Satanae, publicado em 1565 e traduzido para várias línguas. Os Estratagemas de Satanás são as crenças dogmáticas da igreja cristã. Aconcio tentou encontrar o denominador comum de vários credos; esta era a doutrina essencial, o restante era irrelevante. Para chegar a essa base comum, teve de reduzir o dogma a um nível baixo, e seu resultado foi, em geral repudiado.

Aconcio encontrou mais tarde outro patrono em Robert Dudley, conde de Leicester. Morreu por volta de 1566.

Publicações[editar | editar código-fonte]

  • Stratagematum Satanae libri octo (1565)
  • De methodo sive recta investigandarum tradendariumque artium ac scientarum ratione libellus, em uma coleção De studiis bene instituendis (1658)
  • Somma brevissima della dottrina cristiana
  • Una esortazione al timor di Dio
  • Delle osservazioni et avvertimenti che haver si debbono nel legger delle historie
  • Versão inglesa, Darkness Discovered (Satans Stratagems), Londres, 1651 (facsimile ed.,1978 Scholars' Facsimiles & Reprints, ISBN 9780820113135).

Referências

  1. Chambers Biographical Dictionary, ISBN 0-550-18022-2, página 6
  2. Cal. Slate Papers, Dom. Ser., Addenda, 1547-1566, p. 495.
  3. Cal. Slate Papers, Dom. Ser., Addenda, 1547-1566, p. 495.
  4. C.S.P. For. Ser. 1564-1565, passim; Acts P.C., 1558-1570, p. 146); his report is now in the Record Office (C.S.P. For. Ser., 1564-1565, No. 512.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]