Jacques Delors

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Jacques Delors
Nascimento 20 de julho de 1925
Paris (Terceira República Francesa)
Cidadania França
Filho(s) Martine Aubry, Jean-Paul Delors
Alma mater
Ocupação economista, político, sindicalista
Prêmios
  • Karlspreis (1992)
  • Comandante da Legião de Honra (2005)
  • Ordem do Mérito da Baviera
  • Grã-Cruz da Ordem de Isabel, a Católica (1985)
  • Medalha Ernst Reuter (1995)
  • Prêmio Erasmus (1997)
  • Prêmio Princesa das Astúrias de Cooperação Internacional (1989)
  • Prêmio Quatro Liberdades - Medalha da Liberdade
  • Prêmio Hans Böckler
  • Medalha Robert Schuman (1995)
  • Prêmio Leonardo (2010)
  • Prêmio Internacional Catalunha (1998)
  • Prêmio de Economia Global (2006)
  • Cidadão Honorário da Europa (2015)
  • Grã-Cruz da Ordem O Sol do Peru
  • Grande Cruz do Mérito da República Federal da Alemanha
  • Ordem da Cruz da Terra Mariana, 1.ª Classe
  • Grã-Cruz da Ordem do Infante Dom Henrique (1987)
  • Grã-Cruz da Ordem do Mérito da República da Polônia
  • doutoramento honoris causa da Universidade do Porto
  • honorary doctor of the Catholic University of Louvain
  • honorary doctorate of the University of Salamanca (1994)
  • doctor honoris causa of Keiō University
  • Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo (1986)
  • honorary doctor of the Catholic University of Paris (2011)
  • Oficial da Legião de Honra (1999)
  • Cavaleiro da Legião de Honra (1985)
Religião católico

Jacques Lucien Jean Delors GCCGCIH (Paris, 20 de julho de 1925) é um político europeu de nacionalidade francesa, tendo sido presidente da Comissão Europeia entre 1985 e 1995.

Biografia[editar | editar código-fonte]

De origem humilde, Delors foi funcionário do Banco de França em 1945, após a Segunda Guerra Mundial e estudou economia na Sorbonne.

É pai de Martine Aubry, eleita em 2008, primeira secretária do Partido Socialista Francês.

Foi autor e organizador do relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o século XXI, intitulado: Educação, um Tesouro a descobrir (1996), em que se exploram os Quatro Pilares da Educação.

A 16 de Maio de 1986 foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Nosso Senhor Jesus Cristo e a 31 de Outubro de 1987 com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique.[1]

Em 1988/1989 recebeu o Doutoramento Honoris Causa pela Universidade Nova de Lisboa.

Percurso político[editar | editar código-fonte]

  • 1969, O Primeiro-ministro francês Jacques Chaban-Delmas inclui Delors no seu gabinete.
  • 1974, Delors filia-se no Partido Socialista Francês.
  • 1981, nomeado ministro da Economia e Finanças de França.
  • 1985, Janeiro, assume a Presidência da Comissão Europeia (CE), graças ao apoio de François Mitterrand e Helmut Kohl.
  • 1989, Delors é galardoado com o Prémio Príncipe das Astúrias de Cooperação Internacional.
  • 1993, Em 1 de Novembro, entra em vigor o Tratado de Maastricht, que supõe a criação da União Europeia (UE). Delors tinha trabalhado decididamente no projecto.
  • 1995, Janeiro, termina o período como presidente da CE. É o ex-presidente que mais tempo permaneceu em funções. Nesse mesmo ano declina apresentar-se como candidato à presidência de França, em parte para não interferir na carreira política da sua filha Martine Aubry.

Referências


Precedido por
Gaston Thorn
Presidente da Comissão Europeia
1985 - 1995
Sucedido por
Jacques Santer