Jacques Dubochet

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Jacques Dubochet Medalha Nobel
Jacques Dubochet en 2017.
Nascimento 8 de junho de 1942 (79 anos)
Aigle
Cidadania Suíça
Progenitores
  • Jean-Emmanuel Dubochet
Alma mater
Ocupação professor universitário, biofisico, químico, bioquímico
Prêmios
Empregador Universidade de Lausanne, European Molecular Biology Laboratory
Movimento estético ecologismo
Religião ateísmo
Página oficial
https://www.unil.ch/dubochet

Jacques Dubochet (8 de junho de 1942)[1] é um biofísico suiço.[2][3] Compartilhou o Nobel de Química de 2017 com Joachim Frank e Richard Henderson, pelo desenvolvimento da microscopia crioeletrônica para a determinação em alta-resolução da estrutura de biomoléculas em solução.[4]

Referências

  1. https://www.embl.it/aboutus/alumni/alumni-directory/directory/?fq%5B0%5D=Country%3A"Switzerland"&fq%5B1%5D=Nationality%3A"Swiss"
  2. Dubochet, Jacques (fevereiro de 2016). «A Reminiscence about Early Times of Vitreous Water in Electron Cryomicroscopy». Biophysical Journal. 110 (4): 756–757. doi:10.1016/j.bpj.2015.07.049 
  3. Wilson, Rosemary; Gristwood, Alan. «Science, society & serendipity». European Molecular Biology Laboratory. Consultado em 4 de outubro de 2017 
  4. «The 2017 Nobel Prize in Chemistry - Press Release». www.nobelprize.org. 4 de outubro de 2017. Consultado em 4 de outubro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Jean-Pierre Sauvage, Fraser Stoddart e Bernard Feringa
Nobel de Química
2017
com Joachim Frank e Richard Henderson
Sucedido por
Frances Arnold, George P. Smith e Gregory Winter